Precisa tosar o cachorro no calor? Entenda.

Entenda sobre esse cuidado com o pelo dos cães, quando as tosas são benéficas e em quais raças são realmente necessárias
Schnauzer Standard

Assim que as épocas mais quentes do ano se aproximam, é muito comum ver diversos tutores indo aos pet shops em busca do serviço de tosa para os cães. Como em muitas regiões do Brasil as temperaturas podem aumentar muito, muitos donos de pets acreditam que essa é sempre a melhor solução para que os animais não sofram com o calor. No entanto, é preciso ter cuidado com a tosa. 

Os pelos dos cães servem como um isolante térmico e um protetor para diversas ameaças externas que podem atingir a saúde deles. Por isso, é importante verificar primeiro se a raça pode ser tosada e se o animal realmente está sofrendo com o calor. Em algumas cidades, o calor é apenas durante o dia, logo, o animal pode acabar ficando gripado por conta da friagem que existe no período da noite. 

Por isso, se você ficou em dúvida e deseja entender se realmente é necessário tosar o seu cachorro no calor, não se preocupe. Neste artigo nós vamos abordar tudo o que você precisa saber sobre o tema, como, por exemplo: quais raças podem ou não podem ser tosadas e qual é o período de intervalo ideal entre as tosas. Acompanhe até o final!

Os riscos de tosar o animal no calor 

Como mencionado acima, os pelos dos cães funcionam como um isolante térmico, garantindo a proteção do animal durante as diferentes estações. No inverno, o pelo funciona como um cobertor, protegendo o animal do frio e das baixas temperaturas. Já no verão, o pelo funciona como um protetor solar, evitando que o cão sofra queimaduras na pele. 

E ao contrário do que muitos pensam, tirar por completo o pelo dos cachorros não traz inúmeros benefícios e sim alguns danos graves para a saúde do animal. Sem os pelos, além de ficar sujeito às queimaduras, os cachorros podem sofrer o risco de superaquecimento, tendo em vista que os pelos não estarão mais lá para aliviar os efeitos das altas temperaturas no corpo do animal. Logo, é importante pensar nisso. 

Afinal, posso ou não tosar o meu cachorro?

Sim, o tutor pode e deve tosar o animal. No entanto, tudo irá depender da frequência que a tosa é feita. Muitos médicos veterinários recomendam que a tosa seja feita duas vezes no ano para ajudar a eliminar os fios rebeldes, deixar o couro cabeludo respirar e remover os pelos velhos para que novos nasçam.  As tosas podem ser feitas em períodos em que a temperatura está amena, ou seja, no outono e na primavera.

Contudo, é importante ressaltar que não é proibido aparar a pelagem do bichinho no verão, pois é diferente de tosar completamente. No entanto, algumas raças são mais tolerantes do que outras, por isso, pode ser que para seu pet a tosa seja indicada e para outro não. É importante sempre conversar com um médico veterinário para entender tudo sobre a saúde do seu amigo de quatro patas.

Quais raças de cachorro podem ou não podem ser tosadas?

Apesar da tosa facilitar a manutenção da higiene e amenizar o calor que o cachorro pode sentir quando as temperaturas estão altas, ela não é recomendada para todas as raças. Isso acontece, pois cada cãozinho possui peculiaridades, logo, a tosa pode ser benéfica para alguns, mas maléfica para outros.

Cães de pelo longo como golden retriever, border collie e são bernardo, por exemplo, devem fazer a tosa “trimming”, que retira o excesso de pelos do dorso, apara os pelos das patas e parte da traseira e das orelhas, além de fazer a tosa higiênica. Esse estilo de tosa deve ser feita na maioria dos cães de pelo longo em qualquer época do ano. E no verão vale fazer esse tipo de tosa de maneira quinzenal, pois esses cães tendem a sentir mais calor. 

Outras raças como poodle, lhasa apso, shih tzu, schnauzer, maltês, cocker spaniel, yorkshire e os Sem Raça Definida (SRD), podem ser tosados de maneira mais abrangente no verão.  A tosa pode ser feita com mais frequência, a cada 15 ou 20 dias, pois esses cães têm pelagem longa e densa, e durante o verão podem se molhar e se sujar com mais frequência, causando mau cheiro e dermatites. Logo, para eles, a tosa no calor é benéfica.

Já algumas outras raças não devem ser tosadas em épocas quentes, como o lulu da pomerânia, akita e chow chow, pois a tosa pode afetar o crescimento do pelo deles e deixá-los vulneráveis quando as temperaturas diminuírem. Mas não se preocupe, eles não vão sofrer muito com o calor, porque parte da pelagem cai naturalmente durante o calor.

A tosa não é a única forma de evitar o calor 

Norfolk Terrier brincando água

Existem outras medidas que o tutor pode tomar para evitar que o cãozinho sinta calor. Por isso, durante as épocas mais quentes, procure sempre escovar os pelos do animal, mantenha ele na sombra e sempre dê água fresca com abundância para o seu amigo peludo. Além disso, uma boa solução é investir em tapetes gelados ou superfícies frescas para que o pet possa se deitar e se refrescar. E evite sair para passear em dias onde a temperatura está muito alta.

Em dias quentes, busque sempre proteger o seu animal e levá-lo ao médico veterinário. Consultas nessas épocas do ano são essenciais para verificar se o animal está lindado bem com as altas temperaturas. Cuide do seu amigo peludo e boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *