Cães podem trocar de pelo? Tire suas dúvidas

A queda e a troca de pelo dos cães possuem três fases: o crescimento, a manutenção e a queda. Nesse artigo você vai entender o motivo dos pelos pela casa.
Fox Paulistinha preto

Já faz parte da rotina dos tutores sempre limparem a casa para removerem o pelo dos animais que sempre ficam espalhados por todo ambiente. Em algumas épocas do ano, como o inverno e o verão, a queda de pelos pode ser ainda maior, pois nesses períodos os cães efetuam a troca de pelo para se adaptarem melhor às mudanças de temperatura. Você sabia disso?

Além disso, a queda de pelo nos cães é bastante comum e alguns cães costumam soltar mais pelos do que outros. Por incrível que pareça, cães de pelo longo, como o Poodle, Maltês e o Yorkshire, soltam menos pelo do que os pets de pelo curto e pelo médio, como o Pinscher, Beagle e o Fox Paulistinha. 

Isso acontece porque os cães de pelo longo têm um crescimento contínuo do pelo e geralmente os tutores aparam e tosam mensalmente. No entanto, é importante ressaltar que a troca e queda de pelos é algo fisiológico causado pelo envelhecimento do próprio folículo, logo, independente da raça ou tipo de cachorro, as quedas e trocas vão acontecer.

A queda e a troca de pelo possuem três fases: o crescimento, a manutenção (como a tosa) e a queda do fio. Mas para você entender um pouco melhor como ocorre a troca de pelo dos cães, vamos te explicar neste artigo tudo sobre o assunto.

Além disso, vamos te dar algumas dicas para você conseguir avaliar se os pelos espalhados pela casa se tratam de troca ou queda de pelo. Acompanhe até o final! 

Afinal, cães podem trocar de pelo?

Sim, os cães podem trocar de pelo. Os cachorros podem trocar de pelo por dois motivos, o primeiro deles, como dito anteriormente, é causado pelo envelhecimento do folículo capilar. Alguns fios vão envelhecendo junto com o folículo e caem naturalmente, como acontece com os humanos. Logo, essa queda é natural e inevitável. No entanto, é importante ressaltar que essa troca faz com que os pelos tenham uma queda controlada.

O outro motivo que levam os cães a trocarem de pelo são as estações do ano, essa troca é conhecida como troca sazonal. Essas trocas podem ocorrer em algumas estações mais fortes, como inverno e verão, ou primavera e outono. Essa queda vai depender do país onde o pet vive. Em países tropicais onde as estações do ano não são muito bem definidas, como o Brasil, os cães acabam perdendo pelo o ano todo. 

Em países com as estações mais definidas, o organismo do animal acaba se adaptando e entendendo quando vai precisar de mais ou menos pelo. Já no Brasil as coisas se complicam um pouco, pois em algumas regiões mesmo no inverno, existe o calor junto com o frio. Logo, a queda acontece quase que frequentemente. Isso é um ponto importante que o tutor precisa entender, pois muitas vezes não existe uma solução para este caso. 

A troca sazonal é feita por ciclos, pois isso garante a renovação dos pelos e a preservação das funções da pelagem. O tutor deve ter cuidado até mesmo no período em que escolhe as tosas, pois o pelo garante ao animal diversas proteções contra a radiação UV ataque de pequenos insetos e parasitas, como as pulgas e fornece também o isolamento térmico. 

Então por mais que limpar os pelos por toda a casa possa ser trabalhoso, o tutor deve lembrar que essa troca garante a saúde e bem-estar do cãozinho. Logo, deve ter cuidado ao ficar buscando diversas soluções para acabar com a queda e troca de pelos. Muitas vezes essas “soluções” vão trazer problemas e prejudicar o animal. Pense nisso e aprenda a lidar com a questão.

Quais raças podem ter mais queda de pelo?

Como dito anteriormente, cães de raça de pelo curto, como o Pinscher, Chihuahua, Fox Paulistinha e outros, podem apresentar uma queda e troca de pelos bem maior do que os cães de pelo longo. Além disso, no período que antecede o inverno, a queda pode ser ainda maior, pois esses animais precisam de um preparo maior para lidar com o frio. Por isso, muitos tutores que têm esses cãezinhos investem em proteções extras, como as roupinhas.

Já os cães de pelo longo, como o Golden Retriever, Lhasa Apso, Shih Tzu e o Poodle têm uma queda e troca bem menor de pelos. No inverno, essa troca será mínima, pois eles conseguem lidar bem com a temperatura e já estão mais preparados. No entanto, caso essas raças vivam em cidades mais quentes, o período que antecede o verão pode apresentar mais quedas, pois eles precisam se preparar melhor para essa estação e não passarem calor. 

Quando identificar que a queda de pelos não está normal?

Caso você esteja desconfiando que a queda de pelos do seu cãozinho não se trata de uma troca de pelos natural, você deve observar alguns outros sintomas. Geralmente problemas na pele do animal, como dermatites, levam uma queda de pelo anormal. Outros sintomas a serem observados são a descamação da pele, lesões e manchas vermelhas por todo o corpo. 

Além disso, a queda de pelo anormal costuma ser em um foco principal no corpo do animal, logo, ele vai começar a ficar com alguns “buracos” em alguma região do corpo. A troca de pelos sazonal e natural, ocorre por todo o corpo e não apenas em um ponto específico.

Mas para ter certeza, é importante que você leve o seu cãozinho para uma consulta com o médico veterinário dermatologista. Só assim o diagnóstico correto poderá ser feito.

O que fazer para tratar a queda?

Se for uma queda natural e sazonal, é importante deixar que aconteça pois isso faz parte da natureza do cãozinho. Interferir nesse processo pode afetar a saúde e bem-estar do animal. Uma solução boa para a queda, é procurar dar banho e tosar o animal mensalmente.

Veja também: Como dar banho nos cães em casa

As tosas são muito importantes para manter a saúde do pelo do pet. Mas é importante que você consulte um veterinário para que ele indique o período ideal para os banhos e tosas.

Cada raça e tipo de cachorro possui uma necessidade diferente, alguns animais precisam da oleosidade natural da pele, logo, não podem tomar banho com muita frequência. Outros já precisam de banhos semanalmente. Visite um profissional e se informe melhor. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *