Tudo sobre a raça Maltês

O Maltês é um cão alegre, carinhoso e brincalhão. Conheça suas características, temperamento, imagens, fotos, vídeos, história, preço e muito mais. Confira!
  • Filhotes de Maltês numa cesta
  • Maltês olhando para câmera
  • Cachorro da raça Maltês
  • Maltês late muito?
  • Maltês filhote
  • Maltês andando
  • Rosto do Maltês
  • Maltês correndo na grama
  • Maltês virado de costas
  • Maltês deitado no asfalto
  • Maltês mini correndo na grama
  • Perfil Maltês
  • Maltês de casaco na neve
  • Maltês tosado
  • Raça Maltês

O Maltês, também conhecido como Bichón Maltês, é o cão de porte Toy mais antigo de todo o continente europeu. Estes pequeninos são originários da região banhada pelo Mar Mediterrâneo, e foram criados tradicionalmente como cães de colo. Por isso, demonstram um caráter muito dócil e altamente sociável, necessitando receber atenção constante de seus familiares. Além disso, devem receber uma boa educação e ser socializados adequadamente para evitar comportamentos possessivos ou escandalosos.

Se você está em busca de um cão pequeno, carinhoso e enérgico, te convidamos a conhecer melhor o Maltês. Neste artigo, você conhecerá as principais características físicas e o temperamento desta raça, além de conferir os cuidados essenciais para dar uma vida saudável e feliz ao seu melhor amigo.

Índice – você encontrará as seguintes informações nesse artigo:

  1. Ficha técnica do Maltês
  2. Características da raça
  3. Personalidade e temperamento
  4. Características físicas do Maltês
  5. Cuidados básicos
  6. Cuidados com a saúde do Maltês
  7. Qual é o preço de um filhote de Maltês?
  8. Dúvidas sobre a raça
  9. História do Maltês

Ficha técnica da raça Maltês:

Adaptação
Bom para apartamento
Gosta de ficar sozinho
Gosta de outros cachorros
Gosta de gatos
Gosta de estar com a família
Higiene e saúde
Cuidados com a higiene
Riscos com a saúde
Solta pelos
Tamanho
Treinamento
Fácil de adestrar
Necessidade de exercícios físicos
Late muito
Gosta de brincadeiras
Características da raça:

Grupo: Grupo dos Toys
Altura média: 20 cm a 23 cm para fêmeas e 21 cm a 25 cm para machos
Peso: 3 a 4 kg para fêmeas e machos
Personalidade: Brincalhão, Dócil, Afetuoso, Vivaz, Gentil, Inteligente, Ativo
Expectativa de vida: 12 a 15 anos

Características físicas do Maltês

Como todo cachorro toy, o Maltês possui um corpo muito pequeno, leve e compacto, com patas curtas. Esta aparência encantadora foi o resultado de numerosos cruzamentos seletivos com o objetivo de criar exemplares em tamanho miniatura. O corpo do Maltês é totalmente recoberto por uma abundante pelagem formada por uma única camada de pelos longos, lisos e sedosos. O padrão da raça (de acordo com o CBKC) só admite a cor branca uniforme na pelagem, porém podemos encontrar muitos exemplares com manchas douradas ou beges.

A cabeça do Maltês é pequena e levemente arredondada, com olhos escuros e expressões faciais seguras e simpáticas. Seu focinho é pequeno e levemente pronunciado em relação à linha do crânio, terminando em um nariz preto. Suas orelhas caem paralelamente à cabeça, orientadas para frente e cobertas com abundantes e longas mechas brancas. Quando adultos, estes longos pelos caem sobre seus olhos e seu focinho, dando-lhes um aspecto de “bigodudos” ou “barbudos”.

A seguir, resumimos as principais características físicas da raça Maltês:

  • Altura: machos e fêmeas possuem estaturas bem parecidas e não devem superar os 25 centímetros de altura na fase adulta;
  • Peso corporal: de 3 a 4 kg;
  • Contextura física: corpo pequeno, compacto e levemente alongado, coberto por abundante pelagem, com patas curtas e proporcionadas;
  • Pelagem: abundante e brilhosa, formada por uma única capa de pelos longos, lisos e sedosos;
  • Cores de pelagem: o padrão da raça só reconhece a cor branca uniforme. Porém, existem exemplares com manchas douradas ou beges;
  • Cabeça: pequena, orelhas caídas para frente e coberta por longas mechas brancas, focinho curto e levemente pronunciado em relação à linha do crânio. As expressões faciais são seguras, serenas e simpáticas;
  • Olhos: escuros, amendoados e brilhantes. Os olhos claros não fazem parte do padrão genético do Maltês e costumam ser um indicativo de predisposição ao albinismo;
  • Nariz: pequeno e preto;
  • Cauda: de inserção alta e coberta por espessa pelagem. Em muitas ocasiões, pode estar dobrada sobre o dorso do cão.

Personalidade e temperamento do Maltês

O Maltês que conhecemos hoje foi criado para ser um cão de colo. Por isso, seu temperamento é predominantemente alegre, carinhoso e brincalhão. Porém, estes cãezinhos são muito valentes, alertas, um pouco teimosos e estão sempre preparados para defender seus familiares. Por isso, não se assuste se seu Maltês se mostrar um pouco desconfiado frente a desconhecidos ou latir quando perceber qualquer estímulo estranho em sua casa.

São cães sensíveis e enérgicos que não se levam nada bem com o sedentarismo ou com a solidão. Um Maltês precisa se exercitar, brincar e receber muito afeto para não demonstrar sintomas stress ou nervosismo. Também precisam se sentir importantes e queridos em seu núcleo familiar para não desenvolver problemas comportamentais. Quando ficam muito tempo sozinhos ou são pouco estimulados, podem desenvolver comportamentos autodestrutivos associados à ansiedade por separação de seus tutores.

Apesar de seu alto grau de sociabilidade, os Malteses também precisam ser devidamente socializados e bem educados para aprender a respeitar as normas do lar e a se relacionar positivamente com pessoas, animais e com seu próprio ambiente. Vale ressaltar que o excesso de colo e de consentimento termina sendo prejudicial para a educação de todo cão. Pode ser difícil dizer “não” a uma criatura tão carismática, mas a superproteção incentiva as condutas possessivas e/ou escandalosas que aparecem facilmente nesta raça. A educação também será primordial para evitar que seu Maltês se transforme em um ladrador compulsivo.

Personalidade do Maltês
O Maltês é um cão alegre, carinhoso e brincalhão

Cuidados essenciais de um Maltês

A pelagem branca e longa do Maltês precisa de dedicação constante para se manter bonita e saudável. As escovações diárias serão indispensáveis para evitar a formação de nós e eliminar os pelos mortos e as impurezas. A pelagem deve estar totalmente seca para uma boa escovação, pois é muito difícil desfazer os nós com os pelos molhados. Os banhos podem ser dados a cada 6 semanas (1 mês e meio), sempre com uma escovação prévia. Lembre-se que os banhos excessivos removem a oleosidade natural que reveste e protege o corpo dos cães. Alem disso, 1 visita ao cabeleireiro canino a cada 3 ou 4 meses será ótima para evitar que os pelos caiam sobre os olhos do seu cãozinho e podemos aproveitar para cortar suas unhas.

O entorno dos olhos, do nariz e da boca de seu Maltês deverão ser higienizados diariamente com uma gaza ou toalhinha umedecida. É importante reforçar a limpeza destas regiões sensíveis para evitar a proliferação de fungos, bactérias e outros microorganismos. Também serão indispensáveis as escovações dentais de 2 a 3 vezes por semana, para evitar a formação de tártaro nos dentinhos de seu cão.

Todos os Malteses requerem muita companhia e muitos exercícios para manter seu temperamento alegre e equilibrado, além de evitar problemas de comportamento. Seu cãozinho precisará ser física e mentalmente estimulado para permanecer feliz e saudável. O ideal é realizar 3 passeios diários, com 25 a 30 minutos cada um, além de oferecer brinquedos e jogos interativos para que seu cãozinho se divirta mesmo durante sua ausência.

E sempre é importante ressaltar que todo cachorro, seja mestiço ou de raça definida, deve receber uma alimentação equilibrada para ter energia e boa saúde. Você deverá escolher uma ração de ótima qualidade como base da nutrição de seu Maltês, além de respeitar as proporções e quantidades adequadas ao seu peso, tamanho e idade.

Cuidados com a saúde do Maltês

Apesar de seu reduzido tamanho, o Maltês é um cão forte e muito saudável, com uma expectativa de vida entre 12 e 15 anos. Recebendo uma alimentação balanceada, atividade física regular e os devidos cuidados com sua saúde e higiene, dificilmente adoecerão. De fato, esta raça revela predisposição genética a desenvolver poucas doenças degenerativas, como a displasia de quadril e de retina.

Em menor escala, também se podem mostrar vulneráveis às seguintes condições:

  • Conjuntivite
  • Hipoglicemia
  • Luxação de patela
  • Hidrocefalia
  • Entropia
  • Distiquíase
  • Surdez
  • Síndrome do cão branco

Como todo cão, o Maltês deve receber uma adequada medicina preventiva para manter sua boa saúde e desfrutar de sua longevidade privilegiada. Para cuidar bem de seu melhor amigo, realize visitas ao veterinário a cada 6 meses, respeite o calendário de vacinação e não se esqueça dos tratamentos antiparasitários internos e externos.

Filhotes de Maltês

Os filhotes de Maltês tem os pelos curtos e mais crespos que os exemplares adultos. À medida que o cãozinho vai crescendo, os pelos se tornam mais longos, pesados e lisos, caindo na forma de um belo e sedoso manto branco.

Uma Maltês fêmea, por cada gestação, pode parir uma ninhada de 3 a 8 filhotes. Estes pequeninos terão um crescimento acelerado ate seus 6 ou 7 meses, porém, só se tornarão adultos a partir do 1º ano de idade. Se sua Maltês está grávida ou acaba de dar à luz alguns lindos cãezinhos, será muito importante controlar seu crescimento e ganho de peso semanal. Para isso, será fundamental contar com o acompanhamento de um médico veterinário durante toda a gestação e a partir do 1º dia de vida dos filhotinhos.

Também será fundamental começar a socialização e o adestramento de seu Maltês durante sua infância. Em seus primeiros meses de vida, os cães formam suas bases de comportamento e convivência, e seu comportamento é mais maleável. Lembre-se que, ao educar bem um filhote, não será necessário corrigir condutas indesejáveis em um cão adulto.

Quanto custa um Maltês?

O investimento em um filhote de Maltês dependerá da linhagem e do canil de origem do seu cãozinho. Por exemplo: se os progenitores são campeões internacionais, seus filhotes terão um preço mais elevado por sua herança genética. Para te oferecer uma estimativa, adquirir um belo filhote de Maltês no Brasil pode custar entre R$2000 e R$5000.

Lembre-se de optar por canis confiáveis, que sejam devidamente registrados, e cumpram com as normas de segurança e higiene. Não é recomendável comprar filhotes diretamente com particulares, em pet shops ou na internet. E uma última dica: você sabia que existem muitos cachorros, de todos os tamanhos, aparências e temperamentos, esperando por uma 2ª oportunidade de receber o carinho de uma família? Adotar é um ato de amor e todo cão, seja mestiço ou de raça definida, pode aprender e brindar afeto incondicional a seus familiares.

Perguntas frequentes sobre o Maltês

  1. O Maltês solta muito pelo?

    Incrivelmente, apesar de sua abundante pelagem, o Maltês não costuma soltar muito pelo. Por isso, são considerados cães hipoalergênicos, sendo aptos para conviver com crianças e adultos que possuem alergias respiratórias ou cutâneas. Porem, vale ressaltar que as escovações diárias são fundamentais para eliminar os pelos mortos e evitar a formação de nós.

  2. Posso ter um Maltês em um apartamento?

    Como todo cão toy, o Maltês se adapta muito bem aos ambientes reduzidos, como os apartamentos. Além de ser pequeno e dócil, o Maltês também se mantém mais saudável com uma exposição moderada ao ar livre, já que sua pele costuma ser bem sensível. Porém, estes cãezinhos são muito ativos e precisam se exercitar diariamente para conservar um peso adequado e um comportamento equilibrado. Lembre-se que um Maltês sedentário tem maior tendência a desenvolver problemas de comportamento e condutas destrutivas pela ansiedade por separação. Você poderá manter seu Maltês saudável com 2 ou 3 passeios diários, com 25 a 30 minutos cada um.

  3. O Maltês é um bom cão para crianças?

    O Maltês é um ótimo cão para acompanhar as crianças em suas brincadeiras e aventuras. Por seu caráter enérgico, brincalhão e carinhoso, são capazes de contribuir para o fortalecimento da auto-estima dos jovens e transmitir valores cruciais para sua formação, como a lealdade, o companheirismo e a valentia.

    Porém, é importante que tanto seu cãozinho como as crianças aprendam a se respeitar mutuamente durante a diversão. Todo cão deve ser previamente socializado e aprender os comandos de obediência básica (como “sentar”, “esperar”, “soltar”, etc.) para evitar qualquer acidente durante uma brincadeira. Além disso, as crianças deverão estar conscientes de que os cães são seres vivos sensíveis e não bichinhos de pelúcia.

  4. O Maltês pode conviver com outros cães e gatos?

    Os Malteses são muito queridos por seu caráter amoroso e altamente sociável. Estes cãezinhos são muito simpáticos e adoram se divertir tanto com as pessoas como com outros animais. Porém, como são extremamente guardiães, estarão sempre alertas para proteger seus entes queridos. Por isso, seu bom relacionamento com outros animais depende fundamentalmente de sua socialização. Se você quer que seu Maltês conviva com crianças, gatos ou cães, o ideal é começar a socializá-lo a partir de 6 meses de vida, ou após cumprir a primeira fase de vacinação e os tratamentos antiparasitários.

Origens e história do Maltês

O Maltês está entre as raças mais antigas do mundo e foi o primeiro cão toy criado no continente europeu. Hoje em dia, sabemos que estes pequeninos, seguramente, são originários das regiões banhadas pelo Mar Mediterrâneo. Porém, o lugar exato de seu nascimento ainda gera muita polêmica entre os especialistas. Seus antepassados foram relatados na tumba do faraó egípcio Ramsés II e também estavam presentes na Grécia Antiga durante o século V a.C.

A maioria dos estudiosos afirma que os marinheiros fenícios foram os responsáveis por introduzir os antepassados do Maltês na Europa. A partir dos anos 1.500 a.C, estes marinheiros comerciantes provenientes do Egito começam a desembarcar no porto da Ilha de Malta. Porém, estes cãezinhos só começam a ser registrados oficialmente a partir do século I a.C.

Curiosamente, durante o Império Romano, os Malteses viviam nas ruas da Itália e foram utilizados para caçar as ratas e ajudar a combater as “pestes” transmitidas por sua urina e suas pulgas. Já no século XIV, os Malteses chegam à Inglaterra e, rapidamente, conquistam o colo e o coração das damas da alta sociedade. A raça foi reconhecida pelo AKC (American Kennel Club) apenas em 1888, logo depois de sua chegada ao continente americano por volta de 1877. Este foi o início de sua brilhante trajetória nas passarelas de exibições caninas. A popularidade do Maltês, no Brasil, foi crescendo pouco a pouco, mas hoje está entre os toys mais populares em nosso país.