Tudo sobre a raça Bichon Frisé

O Bichon Frisé é um cão pequeno que se parece muito com o Poodle. Conheça suas características, personalidade, imagens, cuidados e muito mais.

Bichon Frisé
  • Bichon Frisé
  • Casal de Bichon Frisé
  • Bichon Frisé flores
  • Bichon Frisé branco
  • Bichon Frisé correndo
  • Bichon Frisé deitado
  • Bichon Frisé na grama
  • Bichon Frisé na neve
  • Bichon Frisé na grama
  • Bichon Frisé sentado na grama
  • Rosto Bichon Frisé língua

O bichon frisé, também conhecido como bichón tenerife, é um cão de pequeno porte e notável beleza, que mostra uma privilegiada inteligência e grande sensibilidade.

Graças ao seu tamanho, aos seus pelos brancos encaracolados e às suas expressões amáveis, estes cãezinhos podem ser confundidos facilmente com os poodles. Porém, essas raças demonstram notáveis diferenças tanto em suas características físicas como em seu comportamento.

Muitas vezes, vemos menções ao bichon frisé como um dos melhores cachorros para companhia. E semelhante fama não é por acaso: são cães divertidos, equilibrados, carinhosos e inteligentes que se adaptam facilmente à vida familiar.

Por isso, se você está pensando em adotar um bichon frisé, te propomos conhecer melhor esta raça, suas características físicas e comportamentais. Também resumimos os principais cuidados que os cachorros dessa raça necessitam para levarem uma vida saudável, ativa e feliz.

Índice – você encontrará as seguintes informações nesse artigo:

  1. Ficha técnica
  2. Características da raça
  3. Características físicas
  4. Personalidade
  5. Como cuidar
  6. Saúde
  7. Filhotes
  8. Preço
  9. Dúvidas frequentes
  10. História

Ficha técnica da raça Bichon Frisé:

Adaptação
Bom para apartamento
Gosta de ficar sozinho
Gosta de outros cachorros
Gosta de gatos
Gosta de estar com a família
Higiene e saúde
Cuidados com a higiene
Riscos com a saúde
Solta pelos
Tamanho
Treinamento
Fácil de adestrar
Necessidade de exercícios físicos
Late muito
Gosta de brincadeiras
Características da raça:

Grupo: Grupo dos Não Esportistas
Altura: 23 a 30 cm para machos e 23 a 28 cm para fêmeas
Peso: 3 a 5 kg para machos e para fêmeas
Personalidade: Afetuoso, alegre, brincalhão, gentil, sensível, sociável
Expectativa de vida: 12 a 15 anos

Características físicas do bichon frisé

Apesar de seu reduzido tamanho e de sua aparência de bichinho de pelúcia, o bichon frisé possui um corpo musculoso, com dorso forte, peito largo e bem definido, e patas torneadas.

Porém, suas curvas devem ser sempre finas e suaves, dando enorme elegância a estes cãezinhos. Seu corpo está coberto por pelos longos e encaracolados, que podem alcançar os 10 cm de comprimento.

A cabeça do bichon frisé é achatada na região superior, mas isso pode ser difícil de perceber nos cães com uma pelagem maior. Seu crânio é notoriamente mais largo que o focinho, e seu stop é marcado, mas não é muito bem definido.

Cabeça de um bichon frisé
Os olhos e o focinho devem formar um triângulo equilátero e serem facilmente visíveis.

As orelhas caem lateralmente à cabeça e estão cobertas por pelos finos e encaracolados, seguindo o padrão da pelagem.

Seus olhos são redondos, escuros e brilhantes, mostrando uma expressão alerta e vivaz, mas não devem ser esbugalhados como os do pug ou do pequinês. A trufa também é arredondada e tem cor preta.

O rabo do bichon tem uma inserção baixa, estando um pouco abaixo da linha da coluna. Este cãozinho costuma estar com o rabo levantado e dobrado de forma bem delicada. Porém, a cauda não deve tocar o dorso do cão nem estar enroscada, pois isto seria interpretado como um desvio do padrão da raça.

Quais são as cores de um bichon frisé?

O bichon frisé deve ter uma pelagem na cor branca e que seja uniforme ao longo de todo o corpo. No entanto, para filhotes antes de 12 meses de idade, a pelagem pode ser da cor bege (champagne), não ultrapassando 10% da extensão da pelagem.

Qual o tamanho do bichon frisé?

Embora o padrão não especifique um tamanho ideal para o bichon frisé, os exemplares machos e fêmeas costumam medir entre 23 cm e 30 cm de altura, com um peso corporal médio de 3 a 5 kg.

Personalidade e temperamento do bichon frisé

Para muitos especialistas, a personalidade do bichon frisé pode ser considerado como o ideal para um cão de companhia.

Os bichons frisé são cães ativos, brincalhões e carinhosos que demonstram um comportamento equilibrado e costumam ser especialmente pacientes e delicados com as crianças, uma característica difícil de encontrar nos cães de pequeno porte.

Bichon Frisé personalidade
O bichon frisé é um cão ativo, brincalhão e carinhoso

Apesar de ter muita energia, o bichon raramente se mostra nervoso ou ansioso. É verdade que precisarão de uma maior dose de exercícios que a maioria dos cães de seu tamanho, mas seu temperamento é tranquilo e amável.

Obviamente, devemos considerar que o comportamento de um cão depende fundamentalmente da educação e do ambiente que são proporcionados por seus tutores, e não de sua raça. Por isso, não devemos descuidar do adestramento e da socialização de nossos melhores amigos.

O bichon frisé também se destaca por seu alto grau de sociabilidade, podendo conviver pacificamente e desfrutar da companhia de outros pets e de seus familiares.

Porém, sua personalidade gentil e afável requer particular comprometimento de seus tutores, para suprir sua necessidade de afeto e atenção.

Estes cãezinhos não lidam bem com a solidão e precisam contar com a presença de seus entes queridos para se sentirem felizes e estarem confortáveis em seus lares e dessa forma evitar os sintomas da ansiedade por separação.

Como cuidar de um bichon frisé?

O bichon frisé precisa de cuidados simples com sua higiene, educação e saúde. Por isso, eles são muito indicados para tutores de primeira viagem e que não possuem muita experiência em cuidar de cachorros.

Quantas vezes devo escovar os pelos do bichon frisé?

A pelagem abundante do bichon frisé, “tipo algodão”, requer tempo e esforço para sua manutenção. É recomendado que a pelagem seja escovada diariamente para evitar a formação de nós e eliminar as impurezas e os pelos mortos.

De quanto em quanto tempo devo tosar o pelo de um bichon frisé?

Geralmente, as tosas deverão ser feitas a cada 2 meses para preservar a qualidade dos pelos e facilitar sua higiene. Junto a um bom corte de unhas, para favorecer seu equilíbrio e sua locomoção.

Qual a frequência de banhos nessa raça?

O bichon frisé está entre as raças que não possuem mau cheiro, sendo assim, os banhos podem ser dados a cada 6 semanas, sempre com uma escovação prévia. Lembre-se que os banhos excessivos podem prejudicar a saúde do seu cãozinho, pois eliminam a oleosidade natural que protege sua pele.

E para complementar sua higiene, é importante limpar diariamente as remelas de seus olhos, além de escovar seus dentes 3 vezes por semana.

Adestramento

Como são cães inteligentes e equilibrados, que costumam aprender com bastante facilidade, adestrá-los costuma ser relativamente fácil sempre quando os tutores saibam aplicar o reforço positivo e tenham paciência e tempo para ensinar.

O processo de socialização destes cãezinhos também costuma ser facilitado por seu alto grau de sociabilidade e seu caráter amigável.

É importante socializar seu bichon frisé desde filhote para evitar que se torne tímido ou medroso quando alcance a idade adulta.

Exercícios e atividades físicas

Estes cãezinhos precisarão de uma boa dose de exercícios diários para manter um peso saudável e uma rotina positiva.

Quantas vezes devo levar o bichon frisé para passear?

Geralmente, recomenda-se realizar pelo menos 2 passeios, de 25 a 35 minutos cada um, para permitir que seu bichon gaste energia, conviva com outros cães e divirta-se.

Também será importante oferecer brinquedos e jogos interativos para estimular a mente de seu melhor amigo e mantê-lo entretido mesmo quando você não estiver em casa.

O que um bichon frisé pode comer?

Os bichons deverão receber uma nutrição completa e equilibrada para levar uma vida ativa, feliz e saudável. É importante escolher uma ração de ótima qualidade como base da dieta de seu cãozinho, além de respeitar as proporções e quantidades adequadas ao seu peso, tamanho e idade.

O bichon pode ganhar peso facilmente e tem tendência à obesidade, então não exagere nas guloseimas nem ofereça comida humana a seu melhor amigo.

Principais problemas de saúde e doenças comuns

O bichon frisé não demonstra predisposição genética a desenvolver qualquer doença degenerativa ou hereditária.

Porém, em menor escala, é importante estar atento às seguintes condições:

  • Obesidade
  • Cataratas
  • Acumulação de tártaro e perda de dentes
  • Luxação de patela (geralmente, derivada de um excesso de exercícios)

Mesmo com sua natural resistência, o bichon deve receber uma adequada medicina preventiva e viver num ambiente positivo para manter sua boa saúde.

Qual a expectativa de vida de um bichon frisé?

Com os devidos cuidados, estes cãezinhos dificilmente adoecem e costumam desfrutar de uma expectativa de vida privilegiada, entre 12 e 15 anos, já que possuem uma boa resistência e boa saúde.

Porém, levando um estilo de vida positivo e saudável, estes cãezinhos podem nos acompanhar por até 18 anos.

Para cuidar bem do seu cãozinho, não esqueça as visitas periódicas ao veterinário de 6 em 6 meses, o calendário de vacinação e os tratamentos antiparasitários internos (vermífugos) e externos (pipetas, comprimidos mastigáveis, etc).

Filhotes de bichon frisé

Se sua cadela acaba de ter filhotes, será muito importante levá-los ao veterinário para dar início à sua imunização, controlar seu crescimento e ganho de peso.

Todas as fêmeas, independente de sua raça ou idade, devem receber o acompanhamento de um médico veterinário durante toda a gravidez.

Embora sejam naturalmente cheios de energia, os pequenos Bichons precisarão dormir algumas horas do dia para se desenvolverem corretamente e fortalecerem seus sistemas imunológicos.

Filhote de Bichon Frisé
Filhote de Bichon Frisé

Os filhotes experimentarão um crescimento acelerado até seus 6 ou 7 meses, mas só poderão ser considerados adultos após completar seu primeiro ano de vida.

Para estimular as capacidades cognitivas, sociais e emocionais de seu cãozinho, é essencial começar a educá-lo e socializá-lo desde filhote.

Quando seu Bichon chegar ao novo lar, será fundamental apresentar as normas da casa e evitar reforçar condutas inapropriadas (como subir no sofá, roubar comida do lixo, etc).

Completado o primeiro ciclo de vacinas e antiparasitários, será o momento ideal para começar seu processo de socialização.

Quantos filhotes uma bichon frisé pode ter?

A cada gestação, uma bichon frisé pode ter de 5 a 8 filhotes, com uma média de 2 meses de gravidez. Este número pode ser menor ou maior dependendo da qualidade da linhagem do seu animal, das condições da mãe e do pai e de fatores naturais.

Quanto custa um bichon frisé?

Atualmente, no Brasil, um filhote de bichon frisé pode custar entre R$ 1.000,00 e R$ 3.200,00. O preço de um cachorro dessa raça varia basicamente segundo sua linhagem, seu sexo e seu canil de origem.

Quando um cãozinho é filho de progenitores premiados internacionalmente, seu valor será mais alto, já que sua genética é muito apreciada no mercado cinófilo.

Se voc optar por adquirir um bichon frisé em um canil, lembre-se de escolher estabelecimentos confiáveis, que estejam devidamente registrados e cumpram com as normas de segurança e higiene. Não é recomendável comprar filhotes diretamente com particulares, em pet shops ou em sites da internet.

Dúvidas frequentes sobre a raça

O bichon frisé late muito?

Não, o bichon frisé é considerado um cão silencioso que só late quando realmente é necessário. Por isso, vale a pena ficar atento se o seu cachorro começar a latir, pois alguma coisa fora do normal pode estar acontecendo e chamando a sua atenção.

O bichon frisé solta muito pelo?

O bichon frisé solta pouco pelo, mesmo que não pareça. A pelagem abundante e pomposa desse cão pode dar a falsa impressão de que soltam muito pelo. Mas essa raça é considerada hipoalérgica, sendo indicada para crianças e adultos com problemas de alergias respiratórias ou cutâneas.

Bichon frisé em apartamentos?

O bichon frisé é muito indicado para apartamentos pelo seu pequeno porte e por seu temperamento equilibrado. Porém, os tutores devem considerar que estes cães são bem enérgicos e necessitam exercitar-se diariamente. Com 2 passeios diários, de 30 minutos cada, seu bichon poderá manter um peso saudável e um comportamento estável.

O bichon frisé é um bom cão para crianças?

O bichon frisé é um dos poucos cães de pequeno porte que mostram um trato super delicado e paciente com as crianças de todas as idades. Seu temperamento ativo e brincalhão é ótimo para acompanhar os pequenos nas suas aventuras e descobertas.

Posso ter um gato ou outro cachorro com um bichon frisé?

Sim, o bichon frisé se destaca pelo seu temperamento muito sociável, principalmente durante sua infância e adolescência. É indispensável socializar seu melhor amigo desde filhote para ensiná-lo a relacionar-se positivamente com outros animais como gatos e cachorros.

História e origem do bichon frisé

A criação da raça bichon frisé é atribuída à França, onde estes cãezinhos começaram a ser registrados oficialmente durante o século XVI. Entretanto, seus antepassados já viviam nas regiões banhadas pelo Mar Mediterrâneo durante o século XII.

Nestas regiões, foram realizados os primeiros cruzamentos entre o Balbet (um extinto cão de água) e pequenos cães de colo com pelagem completamente branca.

Estes primeiros cruzamentos teriam originado o poodle e a família Bichon, que inicialmente compreendia 4 variedades: o bichon maltês, o bichon bolonhês, o bichon havanero e o bichon tenerife (que podem ser considerados os primeiros bichons frisés).

Esta última variedade foi criada nas Ilhas Canárias, principalmente em Tenerife. Estima-se que estes bichons teriam sido levados ao continente europeu pelos navegadores italianos, durante o século XIV.

Por sua notável beleza, seu pequeno porte e seu temperamento afável, este cãozinho rapidamente se tornou o pet favorito da nobreza e da monarquia italiana.

Porém, só foram introduzidos na França após as invasões francesas durante os anos 1500.

Quando o furor inicial passou, a história do bichon tenerife deu um giro completo. Estes cãezinhos deixaram de ser os “queridinhos da Corte” e se tornaram cães de rua comuns.

Graças à sua inteligência e habilidade para aprender truques, rapidamente foram adotados pelos artistas circenses e vendedores ambulantes, conseguindo, assim, sobreviver.

Durante a I Guerra Mundial, a raça praticamente desapareceu. Os poucos exemplares sobreviventes foram aqueles adotados pelos soldados.

Felizmente, os criadores franceses decidiram dedicar-se a recuperar a população de bichons na França e foi assim que, em 1933, este cãozinho ganhou o nome bichón a poil frisé, que significa “bichon de pelo enrolado”.

Na década de 50, foram introduzidos no continente americano, onde ganharam a estética que conhecemos hoje em dia e surgiu um boom de popularidade nos anos 60.

A raça só foi reconhecida oficialmente pelo ACK (American Kennel Club) em 1971. A partir disso, o bichon frisé se reafirmou como um dos pets mais populares, acompanhando milhões de famílias ao redor de todo o mundo.

Comentários