Tudo sobre a raça Lulu da Pomerânia

O Lulu da Pomerânia é popular em todo o mundo e pode ser uma boa opção para quem procura um cachorro de porte pequeno, mas com uma personalidade marcante.
  • Lulu da Pomerânia
  • Lulu da Pomerânia anão marrom
  • Lulu da Pomerânia língua pra fora
  • Rosto Lulu da Pomerânia
  • Lulu da Pomerânia branco na grama
  • Lulu da Pomerânia anão trilho trem
  • Lulu da Pomerânia marrom tosado
  • Lulu da Pomerânia deitado
  • Lulu da Pomerânia marrom
  • Lulu da Pomerânia em pé na grama
  • Lulu da Pomerânia em preto
  • Quanto custa um Lulu da Pomerânia

Pequeno, coberto de pelos e com um semblante adorável, o Lulu da Pomerânia, também conhecido como Spitz Alemão Anão, esconde um temperamento forte e muito confiante.

O nome da raça vem da sua região de origem, a Pomerânia, localizada entre a Alemanha e Polônia, onde os primeiros cães dessa linhagem foram encontrados.

Atualmente, esses cachorrinhos são populares em todo o mundo e podem ser uma boa opção para quem procura um animal de porte pequeno, mas com uma personalidade marcante.

Índice – você encontrará as seguintes informações nesse artigo:

  1. Ficha técnica do Lulu da Pomerânia
  2. Características da raça
  3. Porte e aparência
  4. Personalidade do Lulu da Pomerânia
  5. Como cuidar de um Lulu da Pomerânia
  6. Problemas de saúde de um Lulu da Pomerânia
  7. Filhote de Lulu da Pomerânia
  8. Quanto custa um Lulu da Pomerânia?
  9. Dúvidas sobre a raça
  10. História e Origem

Ficha técnica da raça Lulu da Pomerânia:

Adaptação
Bom para apartamento
Gosta de ficar sozinho
Gosta de outros cachorros
Gosta de gatos
Gosta de estar com a família
Higiene e saúde
Cuidados com a higiene
Riscos com a saúde
Solta pelos
Tamanho
Treinamento
Fácil de adestrar
Necessidade de exercícios físicos
Late muito
Gosta de brincadeiras
Características da raça:

Grupo: Grupo dos Toys
Altura: de 60 cm a 65 cm para machos e 55 cm a 60 cm para fêmeas
Peso: de 1,9 kg a 3,5 kg para machos e fêmeas
Personalidade: Extrovertido, Sociável, Brincalhão, Inteligente, Amigável, Ativo
Expectativa de vida: 12 a 16 anos

Porte e aparência

Não tem jeito, quando o assunto é sobre o Lulu da Pomerânia a primeira coisa que vem à mente da maioria das pessoas é o quão fofo esse cãozinho pode ser.

Isso acontece, pois, a natureza não poupou esforços quanto a quantidade de pelos que ele carrega, sempre alongados e em bom volume.

Além disso, esse tipo de cachorro possui a famosa pelagem dupla, sendo a primeira camada curta, espessa e bem macia e a camada superior longa e com cores mais vivas.

Os Lulus também podem apresentar diversas cores, como preta, chocolate, branca, acinzentada, creme e tons puxados para o laranja e vermelho.

O porte desses animais é considerado pequeno, por isso, a nomenclatura “anão” é utilizada por muitas pessoas. Geralmente, eles medem entre 18 e 22 centímetros, quando adultos, chegando a pesar cerca de 4 quilos nessa fase.

As perninhas também são curtinhas, sendo que as patas traseiras possuem pequenos aglomerados de pelos, que se assemelham a uma franja.

Apesar do tamanho, esses animais possuem um tronco “parrudo”, levemente maior em relação ao restante do corpo, com lombo curto e forte, além do peito aprofundado.

Outra particularidade desse cão é a face parecida com a de uma raposa. Isso acontece devido a algumas características físicas como: cabeça avantajada, que se afina gradativamente até o pequeno nariz do animal, orelhas pontiagudas e pequenas, além dos olhos marcantes, escuros e levemente oblíquos.

Além disso, como grande parte dos cães peludos, o Lulu da Pomerânia possui uma cauda felpuda, macia, que tende a ficar por cima das costas do animal e, assim, se assemelhando a um pompom. Em volta do rabo desse cãozinho, também é possível perceber um acúmulo de pelos afofado e macio.

Temperamento e personalidade do Lulu da Pomerânia

O porte pequeno e excesso de fofura dessa raça podem esconder a forte personalidade desses animaizinhos. De fato, os Lulus são amigáveis e dóceis com os membros da família e com quem eles possuem o hábito de conviver constantemente.

Personalidade do Lulu da Pomerânia
O Lulu da Pomerânia é amigável e dócil com os membros de sua família

Contudo, podem apresentar comportamento relativamente agressivo com estranhos, devido ao seu temperamento protetor e ao excesso de zelo pelos seus donos.

A propósito, por serem cães devotos aos tutores, é comum que eles apresentem atitudes que demonstrem ciúmes com pessoas ou objetos.

Devido ao temperamento, muitos profissionais orientam que a socialização desses bichinhos seja feita o quanto antes. Os donos podem convidar conhecidos e amigos para visitarem a casa onde o cão vive, logo nos primeiros meses de vida.

Eles podem conviver bem com gatos e outros animais, desde que eles sejam apresentados uns aos outros desde cedo.

Quanto a outros cãezinhos, a socialização se torna mais complicada, ao passo que os Lulus possuem o espírito um pouco competitivo e protetor.

Assim como a convivência com outros cachorros, os animais dessa raça também apresentam dificuldades para lidar com crianças. Mesmo que sejam animais alegres e amem brincadeiras, esses cãezinhos podem oferecer certo risco aos pequenos, devido a personalidade zelosa e um pouco ciumenta.

Por isso, desde que os donos assumam os riscos, o ideal é que as relações entre cão e criança sejam sempre supervisionadas.

O Lulu da Pomerânia também é conhecido por ser um cão bastante alegre e que ama estar na presença de outras pessoas. Sua necessidade social é alta, por isso adora receber carinho e não gosta de ficar sozinho em casa.

Além disso, ele também possui certo apreço por brincadeiras. Trata-se de um animalzinho muito curioso, ousado e inteligente.

Porém, sua teimosia faz com que seu adestramento não seja tão fácil e, por essa razão, é necessário que seu dono tenha paciência durante esse processo.

Como cuidar de um Lulu da Pomerânia

Com hábitos caseiros, os animais dessa raça não necessitam de um espaço tão grande, como quintais e terraços para realizarem suas atividades e brincadeiras. Mas, é indicado que eles saiam ao ar livre e que façam exercícios físicos de baixa intensidade diariamente.

Nesse caso, caminhadas com duração entre 30 e 45 minutos são bem-vindas. Vale lembrar que toda atenção é pouca quanto à temperatura, afinal, tratam-se de animais extremamente sensíveis ao calor.

O ideal é que se passeie com o animal em horários amenos, de manhãzinha ou ao final da tarde, por exemplo.

Como se trata de uma raça ativa, é necessário que os tutores desses cãezinhos fiquem atentos e sempre deem brincadeiras interessantes para que eles exercitem constantemente suas habilidades cognitivas.

Os Lulus adoram ser desafiados, por isso, vale apostar em atividades e brinquedos mais inteligentes e fugir das famosas bolinhas coloridas.

Também é necessário que o dono de um Lulu da Pomerânia tenha bastante atenção em relação à pelagem desse animal. Apesar de não possuir tantas trocas de pelos ao longo da vida, o ideal é que o cãozinho seja escovado entre duas e três vezes por semana e que uma tosa higiênica (corte do excesso de pelos apenas nas patas e partes íntimas) seja feita sempre que necessário.

Os banhos podem ser dados sempre que se fizer necessário, mas é sempre bom lembrar que o excesso de higienização em cães podem acarretar doenças e alergias na pele.

As orelhas também precisam de cuidados e devem ser lavadas constantemente, sempre que o dono observar secreções ou mal cheiro.

Os dentes desse animal também merecem atenção, afinal, trata-se de uma raça que tende a adquirir complicações dentárias ao longo da vida. Alguns especialistas indicam que a boca seja escovada semanalmente, utilizando um creme dental indicado para cães.

Além disso, os Lulus necessitam também de aparagens regulares da unhas, que podem ser feitas uma vez por semana, juntamente com a higienização bucal.

Vale lembrar que, se o tutor não tiver experiência com esses processos, o mais indicado é que o animal seja levado ao veterinário.

Outro cuidado necessário se refere à alimentação do animal, pois se trata de um ser que não pode comer em excesso. O indicado é que cachorrinhos dessa raça tenham refeições balanceadas de boa qualidade e que comam pouco ao longo do dia, meia xícara no máximo, dividido em duas ou três vezes no máximo.

Após cada refeição, o indicado é que se retire as sobras e se deixe apenas a vasilha de água à vista do cãozinho.

Principais problemas de saúde e cuidados

Com os devidos cuidados, o Lulu da Pomerânia pode viver até 16 anos, porém, é necessário que se tenha bastante atenção com sua saúde.

Assim como animais de outras raças, é possível que esse cãozinho apresente problemas hereditários ou decorrentes de suas características físicas, sendo que os principais são:

  • Luxação Patelar: comum nas pequenas raças de cachorros, esse tipo de problema refere-se ao deslocamento da patela, osso localizado na parte inferior do joelho do cãozinho, que pode encontrar dificuldades ao andar. Como se trata de uma doença hereditária, ainda não foi encontrado procedimentos comprovadamente eficazes para a prevenção desse problema, mas alguns especialistas indicam que esses animaizinhos tomem remédios para melhorar a circulação sanguínea.
  • Alergias e irritações na pele: o excesso de pelos cria uma camada protetora à pele do Lulu, o que pode acarretar uma hipersensibilidade e proporcionar alergias e irritações quando a pele entra em contato com outro com produtos. Infelizmente, são problemas comuns a animais peludos e o indicado é que sempre se procure um veterinário para que o tratamento ideal seja indicado.
  • Caspas e seborreias: é comum que a pele desses animais possuam excesso de oleosidade, característica comum à animais de origens mais frias. Essa característica ajuda a proteger do frio, mas também podem acarretar problemas graves como caspas e seborreia. Nesses casos, é indicado que os donos desses cãezinhos sempre fiquem atento à pele e pelo do animal e percebam o surgimento dessas complicações. Esses problemas podem ser evitados e tratado com o uso correto de shampoos e sabonetes e o não uso de condicionadores excessivamente oleosos.
  • Disfunções da tireoide: os Lulus também são propensos a desenvolver hipertireoidismo, que é a super produção de hormônios pela tireoide ou o hipotiroidismo, que se refere à pouca formação dos mesmos. Essas complicações podem acarretar o aceleração ou lentidão do organismo, que, por sua vez, podem acarretar problemas mais graves, como a perda de pelos (calvície), obesidade e alergias, além de transtornos psicológicos, como irritabilidade, estresse e, até mesmo, a depressão. Infelizmente, trata-se de um problema genético e as causas ainda não são claras. O tratamento para esses problemas podem ser indicadas por veterinários e, geralmente, é feito por meio de medicamentos que regularizam a produção de hormônios.

Filhotes de Lulu da Pomerânia

Nos primeiros meses de vida, os filhotes de Lulu da Pomerânia costumam apresentar muita energia e, por essa razão, necessita de total atenção e cuidado durante as suas brincadeiras.

É nessa fase que a personalidade do animal está sendo formada, por isso, é importante que o dono esteja disposto a educá-lo e a ensiná-lo sempre que for necessário.

Filhote de Lulu da Pomerânia
Filhote de Lulu da Pomerânia

Apesar da coragem que ele apresenta, o indicado é que o tutor do Lulu não permita que o animal se submeta a situações de constante riscos, como saltos de acentuadas alturas.

Nessa fase inicial, também é indicado que os filhotes da raça tomem as primeiras vacinas e medicamentos, devidamente indicados pelo veterinário.

Por isso, é preciso que o dono do animal tenha em mente que, provavelmente, gastará dinheiro em idas constantes ao veterinário, mas esse processo se faz necessário devido às necessidades do animal.

Os filhotes também tendem a ser mais amáveis e carentes durante os primeiros meses de vida. O ideal é que sempre se tenha algum humano ao lado do animal, para que brinque com o cãozinho sempre que ele se demonstrar interessado.

Por essa característica emocional inerente à fase, muitos especialistas indicam que a socialização com outras pessoas e animais seja feita o quanto antes.

Quanto custa um Lulu da Pomerânia?

Apesar de ser uma raça que se popularizou com o tempo, o filhote de Lulu da Pomerânia costuma apresentar um custo relativamente elevado para quem deseja adotar o animal.

Atualmente, é possível encontrar cãezinhos desse tipo que custam entre 4 e 7 mil reais, preço esse que pode variar principalmente devido a cor do animal e a linhagem de sua família.

Geralmente, filhotes com cores 100% uniformes tendem a custar mais caro. Quem deseja adquirir um cãozinho desse tipo, pode ficar ligado em feiras de raças, desde que elas sejam devidamente organizadas.

Vale lembrar que não é recomendado comprar nenhum animal de forma clandestina ou pela Internet.

Dúvidas frequentes sobre a raça

  1. O Lulu da Pomerânia solta muito pelo?

    Não muito. Trata-se de uma raça de cãozinho que não solta muito pelo, com a queda relativamente moderada ocorrendo sazonalmente. O cuidado semanal com uma boa escovação ajuda a evitar esse tipo de problema também.

  2. O Lulu da Pomerânia pode viver bem em apartamentos?

    Sim, tratam-se de cãezinhos que se adaptam perfeitamente a espaços menores e que não sentem necessidade de grandes locais para brincar, como quintais ou terraços. Vale lembrar que Lulus geralmente são cachorros que latem muito, por isso, é necessário uma educação rigorosa para instruí-lo a latir somente quando necessário.

  3. O Lulu da Pomerânia convive bem crianças?

    Os Lulus não são indicados para crianças menores, devido ao seu forte temperamento, mas podem conviver bem com crianças maiores, desde que o animal seja socializado com a família desde cedo. Em todo caso, é indicado que os pais sempre acompanhem o relacionamento entre cão e criança.

Origem e história

Para entender a história do Lulu da Pomerânia, é importante conhecer um pouco do seu familiar, o Spitz Alemão, que já era popular na Alemanha no início do século XVIII e que aos poucos foi se popularizando por toda a Europa.

Por muito tempo, esses animais foram utilizados como cães de guarda e como resistentes puxadores de trenó, motivo que explica o formato do tronco e anatomia das patas.

Com o passar dos anos, o Spitz começou a sofrer alterações, tornando-se possível encontrar variações da raça, sendo que uma delas tratava-se de um cãozinho peludo, pequeno e cabeça avantajada, o Lulu da Pomerânia.

Ainda não se sabe o que aconteceu com os ancestrais dessa raça para que evoluísse até adquirir esse formato, mas o fato é que os primeiros cãezinhos desse tipo foram encontrados na província de Pomerânia, localizada entre Alemanha e Polônia.

No início do século XIX, esse cachorro popularizou-se por toda Europa, principalmente na Inglaterra. Vale lembrar que nessa época, esses cães não eram exatamente como são hoje, pois possuíam pelagens diferentes e um porte maior.

Ainda no século XIX, a rainha da Inglaterra, Victoria, possuía vários cães dessa raça que pesavam mais de 10 kg e eram geralmente brancos.

O amor de Victoria pela raça fez com que ela adotasse e cuidasse de mais animais desse tipo, o que contribuiu para a popularização da linhagem por todo território inglês.

Com o tempo, esse tipo de cãozinho foi diminuindo e adquirindo características bem delimitadas.

Em 1870, o Lulu da Pomerânia foi reconhecido como raça pelo English Kennel Club e, cerca de trinta anos depois, após se popularizar por outros continentes, a raça foi registrada pelo American Kennel Club.

Desde então, os cachorrinhos desse tipo vem passando por algumas mudanças, como a mudança no porte, o que contribui para que sejam lembrados constantemente por se assemelharem a fofas e pequenas bolinhas de pelo.