Rottweiler: 20 curiosidades interessantes sobre a raça alemã

A história e características dos rottweilers podem ser surpreendentes. Confira 20 curiosidades incríveis sobre essa raça.
Rottweiler deitado na grama

O rottweiler é uma das dez raças de cães mais populares do mundo. Apesar da fama de durão e da corpulência imponente, quando criados adequadamente, esses cães costumam ter uma personalidade brincalhona e dócil. Além disso, são bastante inteligentes, leais, confiantes e atentos, perfeitos como cães de guarda.

E não para por aí! A popularidade do rottweiler continua em constante tendência de alta à medida que mais amantes de cães descobrem como esta raça pode ser surpreendente. Separamos 20 curiosidades interessantes sobre essa raça que provam isso. Confira!

1. Fundamental para as legiões romanas

Há dois milênios, quando as legiões romanas cruzaram e conquistaram a Europa, os soldados utilizaram cães pastores para deslocar e guardar o gado. O rottweiler moderno de hoje é considerado um descendente direto dos antigos mastins asiáticos que eram criados para serem animais pastores.

2. Receberam esse nome da cidade de Rottweil

Por volta de 73 ou 74 d.C., o Exército de Roma, junto com seus cães pastores, acamparam perto do rio Neckar, na Alemanha, onde fundaram a cidade de Rottweil. Quase dois mil anos depois, esse nome e o município permanecem. 

Rottweil é a cidade mais antiga do estado alemão de Bade-Vurtemberga, localizada entre a Floresta Negra e os Alpes Suábios. Com seus 25 mil habitantes, é famosa não só por essa referência canina, mas pelo seu centro medieval e seu tradicional carnaval, chamado de “Fastnacht”.

3. “Cães açougueiros”

Na Alemanha, os rottweilers são conhecidos como ‘Metzgerhund’, ou literalmente “cães açougueiros”. Essa nomenclatura se deve ao antigo trabalho desses cães como pastores de gado ou puxadores de carroças com gado abatido quando seus tutores, geralmente fazendeiros, iam para o mercado.

4. A Alemanha tem um dos clubes de rottweilers mais antigos

Fundado há incríveis 103 anos, em 1917, o Allgemeiner Deutscher Rottweiler-Klub (ADRK) é o clube dedicado à raça mais antigo do mundo. A ADRK está sediada em Minden, na Alemanha, e é a única associação nacional de donos de rottweilers em território alemão.

5. Os rottweilers quase foram extintos

A industrialização pode ter contribuído para a quase extinção da raça. Isso porque eles eram cães de pastoreio e se o gado não precisa ser pastoreado, teoricamente esses cães não são mais necessários. Essa ideia quase se tornou dominante no final do século XIX, quando milhares de quilômetros de ferrovias foram construídas e as estradas de terra pavimentadas, tornando mais fácil o transporte dos rebanhos.

Felizmente, os amantes da raça trabalharam para mantê-los profícuos e numerosos. No século seguinte, uma nova função foi criada para eles: passaram a servir como cães policiais, de guarda e até militares.

6. Serviram como cães de resgate em Nova York no 11 de setembro

Imediatamente após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, cães de resgate altamente treinados foram enviados para o local das Torres Gêmeas. Os rottweilers buscaram bravamente por sobreviventes, identificando e salvando dezenas de vidas ao lado dos pastores alemães e os labradores retrievers.

7. As celebridades amam seus rottweilers

Algumas celebridades só têm olhos para os rotties. É o caso de Bruno Mars, Hayden Panettiere, Leonardo DiCaprio e Will Smith. Will e sua família, em particular, possuem vários em casa.

8. Imortalizados na ficção

Alexandra Day é autora da série de livros infantis ‘Good Dog’, que conta a história de um rottweiler chamado Carl, que cuida de um bebê chamado Madeleine. São mais de 20 livros publicados ao longo de 35 anos (o primeiro, ‘Good Boy, Carl’, foi lançado em 1985). A franquia literária foi um fenômeno de crítica e público, especialmente no Hemisfério Norte, com milhões de exemplares vendidos.

9. Extraordinários cães policiais

A partir da segunda metade do século passado, os departamentos de polícia mundo afora começaram a perceber o quão valiosos esses cães poderiam ser em sua linha de frente. Não é difícil entender o porquê: os rottweilers são fortes, mentalmente estáveis e inteligentes para enfrentar e capturar criminosos.

10. Uma das raças de cães mais fortes do mundo

Imagine, qualquer cão que foi criado para puxar carroças e trabalhar na fazenda teria que ser forte o suficiente para lidar com esse tipo de demanda. O mesmo vale para cachorros que trabalham em renomados departamentos de polícia.

Os rotties são ótimos para farejar, mas absolutamente imbatíveis para rastrear, perseguir e derrubar malfeitores. Como tal, esta é uma das raças mais fortes que existem.

Tratam-se de cães bem grandes também. Na verdade, eles rivalizam com o tamanho de um pastor alemão e, em muitos casos, os rottweilers são fisicamente mais fortes do que os pastores ou semelhantes.

11. Os rottweilers são muito obedientes

O American Kennel Club (AKC), um dos maiores clubes de registro genealógico de cães de raça pura do mundo, considerou por décadas o Rottweiler como a raça mais obediente do mundo.

Essa característica era comumente posta à prova em concursos de obediência, em que se saíam muito bem nas competições. Eventualmente, outras raças roubaram o ‘trono da obediência’ dos rottweilers, mas eles ainda são considerados altamente leais e proativos dentre a comunidade canina.

12. Nem um pouquinho medrosos

A configuração psíquica dos rottweilers os exime da sensação de medo. Em outras palavras, eles tendem a sentir pouco ou nenhum receio dos ambientes externos e conseguem controlar bem praticamente qualquer situação e adversidade.

Também são muito curiosos e querem explorar todos os aspectos do mundo ao seu redor, não importa o que seja. Isso os torna ótimos cães de guarda, mas pode colocá-los em problemas se não forem bem socializados. Isso também significa que eles podem se machucar se encontrarem uma cobra venenosa ou algo semelhante, porque têm muito menos probabilidade de perceber o perigo e recuar devido a uma resposta de medo.

13. Vivem cerca de 11 anos

Cães de grande porte tendem a viver menos, de acordo com um estudo da Sociedade para Biologia Integrativa e Comparativa (SICB, sigla em inglês). Segundo a entidade, isso acontece porque eles possuem maiores concentrações de radicais livres.

Com o robusto rottweiler não é diferente. Boa parte deles vivem entre 8 a 11 anos e precisam enfrentar alguns problemas de saúde chatos, como problemas oculares, distúrbios hemorrágicos, defeitos cardíacos e câncer.

14. Podem pesar mais de 60 kg!

Que as fotos de filhote não te enganem: o rottweiler macho pesa entre 38 a 61 kg, enquanto as fêmeas pesam de 36 a a 45 kg. Já a altura na cernelha (base do pescoço) varia entre 60 a 66 cm (tanto machos, quanto fêmeas).

15. O subpelo é à prova d’água

Os rottweilers têm duas camadas. Eles têm a pelagem externa, que é o que vemos, e o subpelo, que é impermeável. Isso permite que eles se molhem sem que a água alcance sua pele. Isso os torna ótimos cães de nado e, em muitos casos, eles até adoram entrar na água. Claro, esse não é o caso com todos os cães, então é importante ver se o seu Rottweiler, em particular, gosta de passar o tempo na água ou não.

16. Dedicados e leais

Esses grandalhões tendem a desenvolver laços estreitos com seus donos e são ótimos cães de família.

Também são bons com crianças e na maioria dos casos, se tornam muito protetores com seus entes queridos. Como tal, às vezes eles podem se tornar territoriais porque, em sua mente, estão protegendo as pessoas de quem estão mais próximos. É aqui que entra a socialização adequada.

Desde que o cão tenha sido devidamente treinado, não será agressivo. Se ele está se tornando agressivo, pode haver um bom motivo para isso, mas se não houver, é hora de procurar ajuda profissional imediatamente. Isso não é algo que pode ser ignorado, especialmente no caso do Rottweiler.

17. Podem ser super indiferentes com desconhecidos

Como os rottweilers são muito dedicados aos membros da família, às vezes eles podem ser tão indiferentes às outras pessoas que nem prestam atenção na presença delas.

Algumas pessoas pensam que isso é uma coisa boa, mas um cão que foi devidamente socializado em geral não terá problemas com um completo estranho acariciando-o. Se você quiser que o cão seja bem socializado, mas não quer que ele seja tão incrivelmente amigável a ponto de não estar fazendo seu trabalho como cão de guarda, deverá dosar sua socialização.

18. Infelizmente, são propensos a vários problemas de saúde

Os rottweilers são propensos a muitos problemas de saúde, como displasia do quadril, problemas oculares, distúrbios hemorrágicos, doenças cardíacas e câncer. Além desses, o rottweiler está suscetível à obesidade e complicações dessa condição, se não se exercitarem regularmente.

19. Existem duas maneiras de pronunciar seu nome

O rottweiler é uma raça alemã, portanto, se você quiser pronunciá-lo da forma originária, deve falar “RÔT-VAI-LÁ”. Nos Estados Unidos e no Brasil, convencionou-se falar “RÓTI-VÁI-LÊR”.

20. Possuem uma injusta má reputação

Grande parte dos rottweilers nascidos no século XX cresceram em criadouros irregulares e de reputação questionável. Muitos nasceram com problemas físicos evitáveis por conta da má seleção reprodutiva e eram mentalmente instáveis e violentos. Gerações e gerações de filhotes carregaram essas anomalias adiante.

À medida que esses tipos de práticas de criação foram repetidos continuamente, a raça foi impactada de maneira bastante negativa. Notícias de rottweilers atacando pessoas eram um prato cheio da imprensa, e como resultado, as pessoas ficaram com medo da raça em geral.

Quando isso aconteceu, eles deixaram de ser uma raça popular. Ninguém os queria e eles ganharam uma reputação que nunca deveriam ter conquistado. Isso tem mudado com o passar dos últimos anos.

Curiosamente, a mesma coisa aconteceu com os pastores alemães antes deles e agora, está ocorrendo com os pit bulls. É importante lembrar que, quando se trata de adotar um cachorro, é importante levar em consideração cada pet de maneira individual. Cada personalidade é distinta. Além disso, qualquer cão pode se tornar agressivo, assim como qualquer cão pode ser ensinado a não ser.

Gostou? Compartilhe o post com seus amigos!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *