8 dicas para proteger o cachorro no inverno

Separamos 8 dicas para que você mantenha seu pet protegido do frio durante o inverno. Cães de pelo curto precisam desses cuidados. Confira!
Akita na neve com cachecol

O inverno pode ser mais rigoroso em alguns locais do que em outros. Com isso, alguns cuidados com os cães nessa época do ano são necessários para evitar que eles passem frio e até mesmo adoeçam.

Quando pensamos nos cães tendemos a achar que a pelagem deles é suficiente para enfrentar o frio e, de fato, para alguns cachorros os pelos acabam sendo suficientes para se proteger das baixas temperaturas. Como acontece com as raças Husky Siberiano, São Bernardo, Chow Chow ou Bernese. Esses cães possuem uma camada de gordura extra que os protege e aquece em dias frios.

No entanto, não são todos os cães que podem contar com a proteção vindo da pelagem, logo, os tutores precisam estar atentos. Inclusive raças como Pug, Bulldog Inglês e Francês, Chihuahua, Pinsher, Shih Tzu e o Maltês são alguns dos cães que não tem proteção suficiente contra o frio e podem sofrer com as baixas temperaturas.

Por isso, neste artigo nós vamos ajudar os tutores com algumas dicas para manterem os cães confortáveis e saudáveis durante o inverno. Para garantir que o seu pet ficará aquecido e bem cuidado durante o inverno, acompanhe todas as dicas do artigo.  

Chihuahua com cobertor

1 – Mantenha o animal abrigado

Para que o seu cãozinho não sofra com as baixas temperaturas, é muito importante que você mantenha o pet abrigado em um local aquecido e seguro, principalmente se o cachorro tiver o costume de ficar no quintal. Ele pode vir a sofrer e ficar doente com a queda de temperatura durante a madrugada. Por isso, é muito importante mantê-los abrigados.

O local precisa estar protegido contra chuvas, a friagem e também ao sereno. Por isso, você pode investir em uma casinha adequada ou canil para que ele possa se abrigar. Dentro desse local, você pode colocar uma coberta quentinha para que ele fique aquecido e confortável. Caso não tenha como providenciar a casinha ou o canil, procure abrigar o cãozinho dentro de casa.

2 – Mantenha a frequência de exercícios

Assim como nós humanos, os cães também tendem a ficar mais preguiçosos e com o metabolismo mais lento durante o inverno, principalmente os filhotes e os animais idosos. Por isso é muito importante que você mantenha a rotina de brincadeiras e exercícios com ele, pois ele vai precisar de mais energia para se manter na temperatura ideal.

Além disso, as atividades físicas vão trazer benefícios para o organismo do cãozinho. Mas é importante que você mantenha a rotina normal de atividades e não tente aumenta-las. O organismo do animal trabalha de maneira mais lenta durante o inverno. Se você perceber que ele está cansado, opte apenas pela caminhada.

3 – Aumente a frequência das refeições

Aumentar a frequência das refeições do cãozinho não quer dizer que você deve dar mais comida a ele, apenas significa que você deve dividir as porções em mais vezes e ir oferecendo durante o dia. A alimentação adequada é muito importante para que o animal consiga se manter aquecido durante o inverno. Por isso, ao aumentar a quantidade de porções durante o dia, você garante que o seu cãozinho mantenha a temperatura corporal regulada.

4 – Diminua a frequência dos banhos

Se você costuma dar banhos em casa ou no pet shop com frequência no seu cãozinho, durante o inverno a quantidade de banhos precisam diminuir para evitar choques de temperatura, perda excessiva de pelo e até mesmo o surgimento de gripes ou resfriados. Infelizmente, durante as baixas temperaturas as doenças respiratórias costumam se manifestar com mais facilidade, por isso evite os banhos.

Mas caso a limpeza realmente seja necessária, priorize dar o banho em dias mais quentes e com o sol. Além disso, quando finalizar o banho procure usar o secador para ter certeza que o animal fique seco e aquecido depois de ter contato com a água. Caso não seja possível secar os pelos do animal em casa, procure um local especializado para evitar que o pet fique gripado.

5 – Mantenha as vacinas em dia

Como dito anteriormente, durante o inverno as gripes e outras doenças respiratórias costumam se manifestar com bastante frequência, como a traqueobronquite infecciosa canina. Logo, as vacinas são uma maneira efetiva de proteger o cãozinho, então procure deixar o cartão de vacinação sempre em dia. Caso o animal já esteja vacinado, o pet não precisa tomar nenhuma dose extra durante o inverno.

6 – Identifique se o animal está com frio

Quando o animal sentir frio, ele vai procurar dar alguns sinais, como ficar mais quieto, se enrolar em algum cantinho ou ficar deitado próximo a você para procurar se aquecer. Mas outro sinal que ajudará você a identificar se o animal está com frio, é se as orelhas e patas dele estiverem geladas, pois são sinais comuns. Além disso, se o animal apresentar corrimento nasal ou ocular, isso pode significar frio ou até mesmo gripe canina. Por isso, ao notar algum desses sinais constantemente, leve o cãozinho ao veterinário.

7 – Cuidado com a baixa umidade do ar

Em algumas cidades do Brasil a baixa umidade acaba sendo comum durante o inverno, e assim como os humanos, os cães também sentem dificuldade para respirar com umidades abaixo dos 30%.

Por isso, para cuidar do bem-estar e saúde do seu pet, você deve ficar atento a quantidade de água que ele está consumindo. Para ajudar, o tutor pode colocar mais vasilhas de água pela casa e fazer o uso do umidificador perto de onde o animal costuma brincar e descansar.

8 – Invista em roupinhas

Se o seu cãozinho tem o pelo curto e está na lista dos que mais estão suscetíveis ao frio, as roupinhas para cachorro podem ser uma opção. Além de deixar o seu pet para lá de fofo e estiloso, elas conseguem manter o calor do corpo do cãozinho. O uso das roupinhas deve ser feito principalmente em filhotes e cães idosos, que tendem a sofrer problemas nos ossos.

É importante que você escolha uma roupa com um tecido confortável e que realmente seja capaz de proteger o animal do frio, de preferência o algodão. Além disso, a roupinha precisa ser do tamanho do pet e, de preferência, que seja fácil de vestir e tirar.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *