10 raças de cachorro que vivem por menos tempo

10 raças de cachorro que vivem por menos tempo

Quais são as raças de cachorro que vivem por pouco tempo? Separamos uma lista com as 10 raças que vivem menos e têm uma expectativa de vida menor.

Os cães podem se tornar companheiros tão presentes e importantes nas nossas vidas, que nós frequentemente desejamos que eles estejam para sempre ao nosso lado. Mas, infelizmente, as coisas não podem ser assim.

Neste artigo, nós vamos apresentar as 10 raças de cachorros que vivem por menos tempo. Ao contrário do que a maioria das pessoas podem pensar, são justamente os cães maiores, aqueles que parecem tão fortes e imponentes, que se vão mais cedo.

Essas raças de cães, muito provavelmente por causa do seu tamanho, estão mais propensas a adquirir uma série de doenças, que pouco a pouco vão enfraquecendo a saúde do animal.

  • 01 de 10

    Dogue de Bordeaux

    Dogue de Bordeaux com coleira.

    O Dogue de Bordeaux é pouco conhecido no Brasil, mas tem muitos adeptos na Europa. Essa raça pertence ao tipo molosso, de cães grandes, musculosos e com a pele flácida no focinho. Mas apesar da grande força física do Dogue de Bordeaux, a sua saúde não é lá grande coisa.

    Por serem cães braquicefálicos (com o focinho achatado), eles acabam sofrendo bastante com o calor. Por esse e outros motivos, a raça é conhecida como aquela que vive por menos tempo: em média de 5 a 8 anos.

  • 02 de 10

    Bulldog Inglês

    Bulldog Inglês e bola amarela

    Pequeninos e muito simpáticos, os Bulldogs Ingleses tendem a apresentar problemas respiratórios, devido ao seu focinho achatado. Outro problemas que a raça costuma apresentar são inflamação nos joelhos e obesidade. Por isso, é necessário prover o nível adequado de atividade física para o seu Bulldog, sem se esquecer de que ele pode ficar facilmente cansado.

    Em média, a raça vive de 8 a 10 anos, muito menos que campeões de longevidade como o Chihuahua, que frequentemente ultrapassa os 15 anos de vida.

  • 03 de 10

    São Bernardo

    São Bernardo com 5 filhotes

    Ter um São Bernardo em casa é garantia de diversão e companheirismo. A raça foi popularizada pelo personagem Beethoven, um gigante bagunceiro que expressava bem o espírito cativante dos São Bernardo da vida real.

    Infelizmente, a maravilhosa companhia da raça não pode ser desfrutada por muito tempo. Em média, eles vivem de 8 a 10 anos apenas.

  • 04 de 10

    Terra-Nova

    Cachorro Terra-nova preto

    O Terra-Nova é parente do São Bernardo e do Labrador, mas descende também de antigos cães trazidos pelos vikings para a América do Norte há muitos séculos. Essa raça é conhecida pela sua resistência ao frio – eles possuem uma densa pelagem, em geral preta ou marrom escura – e podem ser um excelente nadador.

    Mas apesar de toda a sua vitalidade no dia a dia, o Terra-Nova não costuma ultrapassar os 10 anos de vida.

  • 05 de 10

    Dogue Alemão

    Dogue Alemão preto deitado

    Um dos maiores cachorros que existem, o Dogue Alemão é um gigante bem simpático. Frequentemente maiores que os seus tutores quando ficam em pé, os cães dessa raça conquistam a todos com o seu temperamento equilibrado e afetuoso. Mas apesar de toda a sua grandiosidade, a sua expectativa é uma das menores de todo o reino canino: 6 a 8 anos, apenas.

  • 06 de 10

    Rottweiler

    Rottweiler rosto de perfil

    O Rottweiler é uma das raças mais usadas como cão de guarda, devido à sua grande força física, seu instinto de proteção e sua percepção apurada. Seu porte elegante e sua “cara de mal” podem impor bastante respeito em que os vê pela primeira vez, mas a raça, na intimidade do lar, costuma ser bem tranquila e está entre as raças obedientes.

    Apesar de todos os seus atributos, o Rottweiler costuma viver apenas entre 8 e 10 anos.

  • 07 de 10

    Boiadeiro de Berna

    Um companheiro leal, alegre e bem peludo. Assim é o Boiadeiro de Berna. Natural das altas montanhas da Suíça, a raça é utilizada até hoje como um pastor de gado, sua função original. Pouco resistentes ao calor e com uma saúde relativamente frágil, o Boiadeiro de Berna também está entre os cães com a menor longevidade: 6 a 8 anos, em média.

  • 08 de 10

    Bloodhound

    bloodhound-deitado-na-grama

    O Bloodhound é conhecido como o melhor cão farejador que existe. Antigamente muito usados para caçar, hoje em dia os cães da raça são aproveitados pela polícia em operações que requerem um faro bem apurado. Os Bloodhound geralmente são lentos e preguiçosos, mas também têm o seu momento de se aventurar. Como outros cães de porte muito grande, a sua expectativa de vida é bem baixa: 9 a 11 anos.

  • 09 de 10

    Mastim Inglês

    O Mastim ou Mastiff Inglês é um cão usado há milênios para proteger e vigiar. Até hoje, a raça impressiona a todos que a conhecem devido à sua grande força física e determinação para proteger seu território e sua família. Esse valentão, no entanto, tem uma expectativa de vida que varia entre os 6 e os 10 anos.

  • 10 de 10

    Shar Pei

    Casal de Shar Pei

    Natural da China, o Shar Pei chama bastante atenção com a sua pele enrugada e sua língua azul. Apesar do seu aspecto bem fofinho, a raça tende a ser um pouco teimosa e desconfiada, o que a torna uma péssima opção para criadores sem experiência. Suas dobras exigem bastante cuidado do tutor, pois é fácil acumular sujeira nelas.

    A expectativa de vida do Shar Pei varia entre 9 e 11 anos.

Quanto mais tempo, melhor

Nesse artigo, você conferiu as 10 raças de cachorro que vivem por menos tempo. Como você pôde ver, são justamente as maiores raças que vivem menos por sofrerem com algumas doenças e complicações que cães menores não sofrem.

Os cientistas ainda não encontraram uma explicação definitiva para essa questão, mas a melhor hipótese é de que o maior consumo de alimento nas raças de maior porte faz com que partículas chamadas radicais livres sejam liberadas em grande quantidade. Com o tempo, esses radicais livres tendem a “estragar” as células e a provocar o envelhecimento.

Por outro lado, mesmo raças que tendem a viver menos podem ter uma saúde melhor e mais duradoura, desde que certos cuidados sejam tomados por parte do tutor. Uma alimentação adequada, um ambiente limpo e confortável, visitas regulares ao veterinário, exercícios físicos e muito carinho e atenção são alguns dos hábitos que podem tornar a experiência entre cão e tutor um pouquinho maior.

Afinal de contas, você deve concordar que, quando se trata de estar ao lado de quem amamos, quanto mais tempo, melhor.

Gostou? Veja também as raças de cachorro que vivem por mais tempo.