Caspa em cães: causas e tratamento

Existem dois tipos de caspa em cães e é um problema comum nos pets. Saiba o que favorece o quadro e como tratá-lo
cachorro coçando

Por mais incrível que pareça, a caspa não é um problema único e exclusivo dos humanos. Com isso, os cães também podem, infelizmente, ter o mesmo problema.

E ao contrário do que se imagina, a caspa canina é muito mais comum do que imaginamos, logo, acaba sendo uma doença que atinge cães por todo o mundo, independente da raça ou da idade.

Existem dois tipos de caspa que podem acometer a saúde dos cães, a caspa seca e a caspa seborreica.  As duas se tratam de descamações da pele que podem estar relacionadas também à dermatite atópica. Os tratamentos e cuidados podem variar, por isso o tutor precisa analisar os sintomas para entender de qual caspa canina se trata.

Os sintomas são fáceis e simples de serem identificados, pois a pele do cachorro logo começa a descamar, assim como acontece com os humanos. No entanto, o tratamento já não é tão simples e demanda bastante cuidado e atenção do tutor. Neste artigo nós vamos te explicar tudo o que você precisa saber acerca do assunto. Acompanhe até o final!

O que é a caspa canina?

A caspa canina nada mais é do que a descamação do couro cabeludo do cãozinho, essa descamação consequentemente causa a formação daquelas casquinhas brancas que ficam no meio do pelo dos cães. E como dito anteriormente, existem dois tipos de caspa. A caspa seca e a caspa seborreica causada pela dermatite atópica, ambas causam incômodo no animal.

A dermatite seborreica, é uma inflamação do couro cabeludo do animal, causando vermelhidão e descamação no corpo todo ou parte dele. A dermatite seborreica pode ser classificada em dois tipos, que são: dermatite seborreica primária e dermatite seborreica secundária.

Já a caspa seca pode ocorrer quando a pele do animal está muito oleosa, pois esse óleo faz com que a pele fique irritada e descame. Ambas são perigosas mas são causadas por motivos diferentes.

Quais são as principais causas da caspa canina?

Na dermatite seborreica primária as causas para o aparecimento das caspas podem ser devido à deficiências nutricionais, falta de higienização, de origem medicamentosa ou até mesmo de causa endócrina. Por isso, neste caso, a consulta com o médico veterinário é essencial. 

Já na dermatite seborreica secundária as causas principais do aparecimento das caspas são os carrapatos, as pulgas e os ácaros. Também pode ser de origem química, como alergias aos produtos de limpeza, produtos tóxicos e até mesmo ao shampoo e outros produtos utilizados para fazer a higiene do pelo do animal.

Já na caspa seca, a principal causa é a produção de óleo excessiva da pele do animal. Mas existem também alguns outros fatores externos que podem contribuir grandemente para o surgimento das caspas, como o estresse, a ansiedade e a mudança de clima e estação.

Quais raças têm mais tendência a ter caspas?

A caspa canina pode surgir em qualquer pet. No entanto, existem algumas raças que estão mais propensas ao problema. Inclusive alguns cães têm mais tendência à caspa oleosa enquanto outros apresentam uma probabilidade maior de desenvolverem a caspa seca. Confira:

Raças com mais probabilidade de desenvolverem a caspa seca: doberman, pinscher, dachshunds, pastor alemão e o chihuahua

Pinscher preço
Cãozinho da raça pinscher

Raças com mais probabilidade de desenvolverem caspa oleosa: shar-pei, basset-hound, labrador retriever, terrier branco, cocker spaniel, chow chow e o inglês springer spaniel.

Shar Pei bege com coleira
Cãozinho da raça shar-pei

Quais são os sintomas da caspa em cães?

Aos poucos o tutor vai perceber que o pele do cão parece seca e possivelmente irritada ou inflamada e pode ficar constantemente avermelhada.

Haverá partículas brancas presas na pelagem, que podem cair na cama ou nas roupas. Dependendo da gravidade da caspa e da causa, você também pode perceber cascas, queda de pelos geral, manchas calvas irregulares e alguma coceira ou irritação.

Mas o sinal mais claro e óbvio da caspa são as partículas brancas, assim que você notar a presença delas, leve o animal com urgência ao veterinário para que o problema seja identificado e tratado rapidamente. Quanto mais cedo tratar, melhor será para o cãozinho e para a pele dele.

Qual o tratamento para a caspa canina?

O tratamento não é nada complexo, pois a caspa não é grave. Mas isso não significa que você deva tratar o problema por conta própria, o médico veterinário deverá ser consultado. No entanto, o tratamento será feito com shampoos e pomadas especiais para tratar a caspa canina. Mas se a caspa estiver sendo causada por parasitas ou até mesmo outro problema, o tratamento será mais longo. Converse com o médico veterinário.

Como prevenir a caspa em cães?

A prevenção é um ponto primordial para evitar o aparecimento de caspas nos cães. Em muitos casos, o que mais influencia no aparecimento das caspas, é o cuidado que o tutor tem na criação dos seus pets. Logo, existem algumas atitudes que você pode tomar para evitar o problema. Confira:

  • Manter seu ambiente em uma temperatura confortável, pois como dissemos, a caspa pode ser causado por mudanças na temperatura;
  • Dar a ele um alimento rico em nutrientes que ele precisa para uma pele e pelo saudáveis. A alimentação é ainda uma aliada para a prevenção de várias outras doenças;
  • Use shampoos especializados e próprio para o seu pet, o shampoo humano não é adequado, pois nossa pele é mais ácida e, portanto, até mesmo produtos suaves podem secar a pele do seu cão;
  • Conversar com o médico veterinário com frequência sobre como suplementar a dieta do seu cão com óleo de fígado de bacalhau ou óleo de peixe para melhorar a saúde da pele pode ajudar muito.

E por fim, mantenha o cãozinho longe de produtos de limpeza e outros produtos químicos. Esses produtos podem causar problemas e reações adversas na pele do animal, não causando apenas a caspa canina, como vários outros problemas dermatológicos. Tenha atenção sempre com o peludo. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *