Estresse em cães: tudo o que você precisa saber

Poodle latindo

O estresse não é um problema exclusivo dos humanos, os cães também ficam estressados e os sintomas podem ser bem parecido com os nossos. E se o seu cãozinho anda estressado, você deve ligar o seu alerta ao problema, pois o quadro pode desencadear uma série de outras doenças e questões.

Antes de falarmos sobre os problemas que o estresse causa no peludo, é importante explicar que o quadro é algo comum e natural nos pets. Inclusive, o estresse pode contribuir para a sobrevivência dos cães, pois em situações de risco, o organismo dele reage com funções involuntárias, como a adrenalina e também o estresse.

Quando o corpo do cãozinho entre em estado de alerta, a frequência cardíaca e respiratória dele aumentam, deixando o corpo em estado de alerta. Isso ocorre para que o corpo do cachorro possa estimular a fuga ou ataque em situações perigosas. Mas é aí que mora todo o problema do estresse.  

Os cães que vivem protegidos em casa, raramente são expostos à situações que precisam estar em estado de alerta, ou seja, estressados. Com isso, se o organismo do animal fica em estado de ameaça o tempo inteiro, sem motivos aparentes, o corpo do animal acaba sofrendo o quadro de estresse crônico, dando espaço para vários outros problemas.

Ficou curioso para entender mais sobre o estresse dos cães? Não se preocupe, neste texto nós vamos te explicar tudo o que você precisa saber sobre o assunto. E vamos ainda te dar algumas dicas para aliviar o estresse do seu amigo peludo. Acompanhe até o final!

O que causa estresse nos cães?

Por mais que o estresse dos pets seja semelhante ao dos humanos, as causas podem ser bem diferentes. Para os tutores o que pode gerar estresse é o trabalho, a rotina agitada e até mesmo a privação do sono. Já para os cães, os causadores do estresse são outros, pois a rotina deles é bem diferente da nossa.

Os cãezinhos geralmente passam muitas horas em casa sozinhos na espera do tutor retornar. Com isso, na maioria das vezes, eles acabam não tendo nada para fazer e acabam com um grande acúmulo de energia não gasto, um dos principais fatores que leva os pets a ficarem estressados.

Por isso, é muito importante que o animal faça passeios, atividades físicas e brinque nas horas que você não está por perto. Além disso, um ambiente sujo e desorganizado também pode incomodar bastante o seu cãozinho. Por isso, por mais que o seu pet tenha o hábito fazer uma bagunça de vez em quando, procure sempre deixar o ambiente limpo e organizado. Isso fará bem não só para ele, como para toda a família. 

Quais são os sintomas do estresse nos cães?

O organismo de um cachorro estressado pode se assemelhar bastante ao dos humanos. Com isso, os sintomas acabam sendo muito semelhantes. A maior diferença entre os cães e os humanos, é que nós conseguimos lidar com o estresse de uma maneira melhor do que os animais. Até porque nós podemos falar e entender o que está acontecendo conosco, os cães infelizmente não. O que para eles pode ser ainda pior.

Mas para te ajudar a entender se o seu pet está realmente estressado, nós separamos os principais sinais de que o cãozinho dá quando está com o quadro de estresse. Confira abaixo:

  • Lamber e morder as patas com frequência: o estresse também acaba gerando uma irritação no animal, logo, uma maneira que ele encontra de aliviar o que está sentindo, é lambendo e mordendo as patas;
  • Hiperventilação: os cães estressados acabam hiperventilando com muita frequência. Com isso, até o som da respiração pode ficar mais alto;
  • Latidos excessivos: um animal estressado pode se irritar com qualquer coisa que acontecer no ambiente, pois o estresse deixa ele predisposto a apresentar esse comportamento. Logo, ele vai latir mais que o normal;
  • Queda de pelos: assim como o cabelo dos humanos cai quando estão estressados, com os pelos dos cães não é diferente. Fique atento;
  • Comportamento destrutivo: como dissemos anteriormente, o tédio do animal leva ao quadro de estresse. Logo, na tentativa de aliviar essas sensações, ele pode querer destruir os objetos;
  • Falta de apetite: em casos mais sérios e avançados, o animal pode ficar tão estressado que facilmente perde a vontade de comer.

Dicas para aliviar o estresse dos cães 

Passeios 

É muito importante que você passeie com o seu cãozinho pelo menos 15 minutos duas vezes ao dia. Os passeios vão fazer com que o animal alivie o estresse e entre em contato com a natureza e vários cheiros diferentes, o que desperta seu instinto. Caso não possa passear com ele, invista no serviço de Dog Walker na sua cidade.

Enriquecimento ambiental 

Enriquecer a casa com brinquedos inteligentes, cordas, pelúcias e até mesmo procurar deixar a TV ligada em um canal para cães em casa pode ser muito positivo. O estímulo gerado por todos esses acessórios pode entreter o seu melhor amigo por horas.

Não deixe ele sozinho por muito tempo

Os cães são animais muito apegados aos tutores e não suportam ficar sozinhos. Logo, não o deixe só em casa por muito tempo. Caso trabalhe muito, invista no Day Care para cães. Mas lembre-se de que esses serviços não substituem a sua presença. O seu pet precisa de você. 

O estresse em cães não é bobagem!

É muito importante que os tutores não ignorem o estresse nos cães e acreditem que logo vai passar. Caso tenha notado alguns dos sintomas, procure um médico veterinário para te ajudar a resolver o quadro. O estresse além de reduzir o bem-estar do seu amigo peludo, ele também está associado à diminuição da imunidade, podendo trazer outros problemas e doenças graves, como taquicardia e aumento da pressão arterial.

Portanto, se você tem um cachorro estressado, fique atento e busque ajuda profissional. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *