Cães podem comer uva? Saiba os perigos

A uva contém substâncias que podem ser tóxicas para os cães. Veja o que fazer em caso de ingestão e outras opções de frutas mais indicadas
Labrador vomitando

Quem tem um cãozinho em casa sabe que é bem difícil resistir à carinha de pidão do pet quando você está saboreando algum lanchinho. A maioria dos tutores evita dar aquilo que estão comendo para os animais. No entanto, quando falamos sobre frutas, a maioria dos tutores oferecem elas para os cães achando que não há nada de errado em cães comerem frutas.

Na realidade depende muito do tipo de fruta que você oferece ao cãozinho. A maioria das frutas, como a maçã, pera, melão e melancia, são permitidas e podem fazer muito bem para a saúde dos peludos. Mas infelizmente, existem algumas frutas que são extremamente tóxicas e perigosas para a saúde deles, como a uva e o abacate.

Por mais deliciosa que seja, a uva tem uma substância extremamente tóxica nas sementes que pode intoxicar o animal de maneira grave, causando até mesmo insuficiência renal.

Mas não se preocupe, neste artigo nós vamos te explicar tudo sobre essa substância tão perigosa para os peludos e apresentar algumas outras opções de snacks saudáveis para você oferecer para o pet. Acompanhe até o final!

Por que as uvas são tóxicas para os cães?

Não se sabe exatamente qual parte da uva é tóxica para os peludos. Mas um estudo comprovou esse problema. A pesquisa analisou os cães que viviam em vinícolas nos Estados Unidos e comiam uvas com frequência. Após meses de análises, eles perceberam uma alta incidência de casos de insuficiência renal em todos os cães que comeram uvas com frequência na vinícola.

Ainda não se sabe exatamente qual a parte da uva é realmente tóxica, mas acredita-se que a casca e o caroço sejam as partes mais perigosas. No entanto, isso não significa que você deve tirar essas partes e oferecer apenas a polpa da uva para o animal, pois mesmo assim é bastante arriscado e perigoso.

Uvas passas também são perigosas para cães?

Há quem diga que as uvas passas são mais tóxicas e perigosas para os cães, mas na realidade, ela é perigosa da mesma forma. Porém, o ponto em que a uva passa pode causar mais mal ao pet, é devido à alta concentração de açúcares e conservantes, o que pode ser ainda mais perigoso para cães diabéticos, por exemplo.

A uva in natura e a uva passa oferecem os mesmos níveis de perigo e podem causar problemas renais nos cães da mesma maneira. Logo, é importante que ele não coma uva de nenhum jeito. Além disso, sucos, picolés e outras comidas feitas à base de uva também devem ser evitados.

Sintomas de intoxicação nos cães

Dentre os problemas causados quando o cachorro come uva, tanto a fresca quanto a passa, estão o vômito, a diarreia, anorexia, tremores por todo o corpo e a desidratação. Em casos mais graves, o cãozinho pode apresentar dor abdominal à palpação, fraqueza, letargia e até mesmo a insuficiência renal.

É importante salientar que as reações citadas podem surgir  todas em conjunto ou separadas, independentemente da raça, porte e idade do animal. Além disso, a gravidade é variável, sendo que a insuficiência renal pode, inclusive, causar a morte do cachorro. 

A insuficiência pode ser ainda causada a longo prazo, logo, se você deu uva para o animal pela primeira vez e ele não apresentou nenhum sintoma, não continue oferecendo uva a ele, pois isso não significa que não fez mal.

As toxinas presentes na uva podem ir, aos poucos, prejudicando os rins do animal e com isso, chegará a um ponto que você só notará os sintomas quando o animal estiver com uma intoxicação grave e avançada.

Da mesma maneira que a gravidade dos sintomas não são os mesmos em todos os peludos, o tempo de reação também é incerto. Ou seja, quando o cachorro ingere a uva, os efeitos podem variar também de acordo com a quantidade ingerida. Mas os sintomas podem se iniciar cerca de quatro ou seis horas após a ingestão.

Atenção: se você  percebeu que o cãozinho comeu uva ou uva passa, não espere os primeiros sinais para buscar ajuda, vá em uma clínica veterinária o mais rápido possível. Dessa maneira você poderá evitar um quadro mais sério.

O que fazer caso o cão tenha ingerido a uva?

Agora que você já sabe de todos os riscos que a uva pode oferecer para o seu amigo peludo, é muito importante que você mantenha a fruta longe dele. Mas caso ele coma por acidente ou sem que você perceba, não se desespere. O primeiro passo é levar o animal ao médico veterinário, mesmo ele não apresentando nenhum dos sintomas citados acima.

O profissional poderá realizar a indução do vômito, lavagem gástrica e, em alguns casos, fluidoterapia de suporte para ajudar o seu cãozinho. É importante que em hipótese alguma você tente forçar o vômito ou resolver o problema em casa. Tentar solucionar a intoxicação em casa pode piorar o quadro do animal consideravelmente.

Opções de frutas e snacks para cães 

Não tem mal algum em querer oferecer uma fruta ou snack diferente para variar um pouco a dieta do seu cãozinho. Tirando a uva, existem diversas frutas deliciosas que o animal pode comer, como a banana, a melancia, o melão, a pêra, a maçã e várias outras. Com essas frutas, você pode preparar alguns snacks saudáveis em casa ou oferecê-las em natura. 

Uma boa dica é cortar as bananas em fatias bem finas e colocar no forno ou na air fryer em 180º por cerca de 30 minutos. Ao terminar, a banana ficará crocante e deliciosa para que o seu cãozinho possa saborear sem culpa. Para esta receita a banana da terra é a mais ideal e saborosa. 

Além disso, existem também no mercado snacks prontos que são saudáveis e orgânicos. Esses alimentos são desenvolvidos exclusivamente para os peludos, logo, contêm vitaminas essenciais para a saúde do pet. Caso ainda fique na dúvida, converse com o médico veterinário e pergunte o que é mais recomendado para o seu amigo peludo. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *