Diabete canina: o que é, causas e tratamentos

Assim como em humanos, a diabete canina é uma doença comum e perigosa. Neste artigo explicaremos o que é, as causas comuns e a prevenção.
Pug no colo

Sendo uma doença muito comum e perigosa para os humanos, a diabetes também pode afetar a saúde dos nossos amigos peludos. A diabetes nos cães é bastante parecida com a dos humanos, tanto nos sintomas como nas consequências geradas por ela, como a cegueira. As causas também são semelhantes, podendo ser fruto da má alimentação.

Não é muito difícil ver por aí um cãozinho dividindo com o seu tutor uma pizza, chocolate, sorvete e vários outros tipos de doces e guloseimas. Além de serem alimentos tóxicos para cães, esse costume é a principal causa que leva o animal a desenvolver a obesidade e a diabetes. A incidência da doença é causada pela má alimentação e o sedentarismo.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) em 2019, a obesidade atinge cerca de 50% dos cães e gatos no Brasil, um número alarmante e preocupante. Além disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a diabetes como uma pandemia mundial nos humanos e também dos pets, sendo uma grande preocupação dos médicos veterinários. 

Porém, é possível evitar a diabetes nos cães e também tratá-la. No entanto, para ajudar o cãozinho a lidar com a doença é preciso saber como ela se manifesta nos cães e quais são os principais tratamentos e métodos de prevenção. Mas não se preocupe, neste artigo nós vamos te contar tudo o que você precisa saber sobre diabetes em cães. Acompanhe até o final! 

Diabetes em cães: o que é? 

A diabetes nos cães é semelhante com a doença nos humanos, ou seja, o pâncreas acaba parando de produzir insulina ou começa a produzi-la em quantidade insuficiente para as necessidades do cãozinho. Com isso, a glicose não entra nas células do pet, deixando o animal com excesso de açúcar no sangue. 

A partir desse quadro, o animal acaba se tornando propenso a diversas outras doenças e complicações graves, como a cegueira, insuficiência renal, anorexia e ao sedentarismo. A doença não é nada fácil e pode até mesmo chegar a alterar a personalidade e comportamento do animal, pois ele estará sempre cansado e indisposto a brincar e se divertir com o tutor. 

Diabetes em cães: sintomas

Os sintomas da diabetes são graves e afetam de maneira direta e negativa a saúde do cãozinho. O estado hiperglicêmico gerado pela diabetes provoca a perda excessiva de urina, levando a desidratação e até mesmo a perda de massa corporal. Com isso, o animal começa a sentir a polidipsia, conhecida como sede excessiva e consequentemente acaba tendo falta de apetite, que pode levar a anorexia. 

Além desses sintomas, o animal pode começar a apresentar vômitos e ter aumento da frequência respiratória. O estado hiperglicêmico causado pela diabetes faz com que o pet fique ainda suscetível a infecções em decorrência da supressão do sistema imunológico, com isso, o animal acaba tendo uma grande quantidade de glicose na urina, podendo ter inclusive infecções urinárias. Além disso, os sintomas físicos mais comuns é a pelagem quebradiça, seca e sem brilho, junto com a perda excessiva dos pelos.

Em casos mais graves, em que a doença é identificada de maneira tardia e não tratada a tempo, o animal pode desenvolver hipertensão arterial sistêmica, que ocasiona em outros problemas. Geralmente são complicações cardiovasculares, renais, nervosas e oftálmicas. Por isso, infelizmente, muitos cães acabam ficando cegos por conta da diabetes. 

Diabetes em cães: causas 

A principal causa da diabetes em cães é a obesidade e o sedentarismo. Quando o cãozinho acaba comendo alimentos indevidos e não praticando atividades físicas, a chance dele ter diabetes é imensa. Logo, é muito importante que o tutor tenha a consciência de sempre passear e brincar com o pet, além de cuidar da alimentação dele.

Outra causa comum que leva a diabetes nos cães é pancreatite, uma inflamação justamente no pâncreas, órgão responsável pela produção de insulina. Essa doença só pode ser descoberta por meio de exames e ela precisa ser tratada com urgência. Por isso procure sempre levar o pet ao médico veterinário.

Outros fatores causadores da diabetes são a administração inadequada de medicamentos para outras doenças, predisposição genética e até mesmo a hiperlipidemia, que é o excesso de gordura no sangue, também causada pela má alimentação. Em alguns cães esses fatores podem ocorrer de maneira conjunta, favorecendo ainda mais o quadro de diabetes no bichinho.

Diabetes em cães: raças predispostas 

Como falamos anteriormente, uma das causas da diabetes é a predisposição genética, logo, algumas raças podem ter a doença com mais facilidade. As raças mais predispostas são o Labrador, Golden Retriever, Dachshund, Poodle, Schnauzer e o Spitz Alemão. Mas calma, isso não significa que ele terá a doença, e sim que o tutor terá que ter mais atenção aos métodos de prevenção.

Diagnóstico e tratamento para a diabetes em cães

O diagnóstico efetivo da diabetes em cães só pode ser feito junto com o médico veterinário, pois são necessários exames de sangue e urina para medir a glicemia do cãozinho.

Não hesite em levar o animal ao veterinário. Além disso, é muito importante que durante a consulta você relate para o profissional todos os sintomas que conseguiu identificar no pet.

Infelizmente não existe cura para a diabetes nos cães, logo, o pet terá que fazer durante toda a vida um tratamento e acompanhamento, com o uso da insulina para cães e alguns outros medicamentos.

Além das medicações, a dieta do animal vai precisar mudar consideravelmente. A nova alimentação terá que ser feita por um médico veterinário e seguida a risco pelo tutor. 

E provavelmente a rotina de brincadeiras, passeios e exercícios também terão que se tornar mais frequentes. A quantidade e tempo de duração das atividades também serão determinadas pelo profissional, pois tudo vai depender do condicionamento físico, idade e raça do seu cãozinho. 

Diabete em cães: prevenção

Cachorro Husky Siberiano comendo melancia

O melhor caminha para evitar a diabetes é a prevenção por meio de uma alimentação mais saudável e uma rotina de exercícios para o cãozinho. Evite dar alimentos tóxicos, como pizza e doces. Além disso, converse com o veterinário sobre a alimentação natural para cães, esse estilo de dieta é muito benéfica para evitar a diabetes e também a obesidade.

Acrescente na rotina do pet pelo menos duas caminhadas ao dia e sempre procure fazer exames de rotina no bichinho. Com esses hábitos, você conseguirá evitar e identificar não só a diabetes, como diversas outras doenças e tratá-las a tempo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *