5 curiosidades sobre os cães da raça Pug que você não sabia

Que essa raça caiu na graça dos tutores ao redor do mundo não é novidade, mas e essas curiosidades sobre pugs, você sabia? Confira!
Pug com a língua para fora

Os pugs são um dos cães mais populares e queridos do mundo. De porte pequeno, carinha enrugada e pelos curtos, esse cãozinho chinês parece agradar diversas famílias, inclusive no Brasil. Mas não é à toa, o pug é um cachorro extremamente dócil, companheiro e amigo de todos. Além disso, ele é repleto de curiosidades incríveis que poucas pessoas conhecem.

Mas ter um pug requer cuidado, atenção e muito amor. Esse cãozinho é um animal braquicefálico, logo, o tutor terá que ter diversos cuidados em relação à saúde dele.

Para você entender melhor sobre os pugs, neste artigo nós vamos te contar tudo sobre eles. Incluindo fatos interessantíssimos que provavelmente você ainda não conhecia. Acompanhe até o final!

Curiosidades sobre os pugs 

1 – Ele é um cãozinho chinês 

Por mais que esse cachorrinho “domine” a Europa, América do Norte e também a América do Sul, assim como os cães da raça shar-pei, os pugs também são chineses. Cães semelhantes a eles foram encontrados na China por volta de 1700 a.C. Acredita-se que a raça surgiu do cruzamento de lo-sze, lion dog e o pequinês. E o cãozinho ainda é bastante popular por lá, sendo umas das raças chinesas mais famosas e apreciadas. 

2 – Ele pertenceu à realeza 

Após ser oferecido como presente aos europeus, os pugs logo caíram na graça de todos no continente, incluindo os nobres e membros da realeza. Ele era o pet preferido de Josefina, esposa de Napoleão Bonaparte.  Além disso, Maria Antonieta, arquiduquesa da Áustria e rainha consorte da França, também tinha um pug. O cãozinho era tratado com todas as regalias possíveis.

E as comprovações de que o cãozinho era realmente importante para Maria Antonieta são tão fortes, que alguns filmes que retratam a história da rainha, trazem cenas com um pug. Os cãezinhos realmente se popularizaram após caírem nas graças da nobreza.

3 – Os pugs são muito teimosos 

Talvez um dos traços mais marcantes e importantes da personalidade do pug seja a sua extrema teimosia. Muitos estudiosos da raça acreditam que a teimosia seja uma característica especial dos cães chineses. A maior prova da teimosia do pug é que ele se encontra na 53º posição na lista de inteligência e de adestramento, feita por Stanley Coren. Por isso, pode se dizer que o pug tende a ter suas próprias vontades e adestrar esse pet pode não ser tão fácil assim.

4 – Os pugs são muito inteligentes

Teimosos sim, inteligentes também! Sua colocação no livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren, é a de número 57, o que mostra que o pug não precisa de tantas repetições para aprender um comando. Mas tudo vai depender da vontade dele, se ele não quiser repetir o comando, não há quem faça ele mudar de ideia. Mas talvez, ele possa ceder com um petisco. 

E a inteligência dele não para por aí. Em 2009, um cãozinho da raça pug, chamado Chester Ludlow, recebeu um diploma de graduação online da Universidade de Rochville. Ele enviou seu currículo para o site e pagou cerca de US $ 500 pela inscrição. Uma semana depois, ele recebeu suas notas, diploma e um adesivo de janela da escola pelo correio. Embora nunca tenha frequentado uma aula, ele recebeu 3,19 e tirou A em Finanças. 

5 – Existe um pug que é celebridade

O pet mais famoso do mundo animal é um pug chamado Doug. Considerado o “rei da cultura pop”, o cachorrinho coleciona 3 milhões de seguidores no Instagram e já participou de filmes e comerciais. Além disso, o pequeno pug é amigo de várias estrelas de Hollywood.

Quais são os cuidados básicos com os pugs?

Os pugs são cães braquicefálicos, logo, a maior atenção em relação a esse cãozinho é a sua respiração. A raça tem um focinho muito achatado, por isso, possui uma grande dificuldade para respirar, principalmente em climas quentes e secos.

Por esse motivo, o tutor deve estar atento ao nível de passeios e exercícios, que devem ser moderados, independente do clima. E a hidratação após as atividades, passeios e brincadeiras é indispensável.

Além disso, é muito importante salientar que o pug é um cãozinho que não pode nadar justamente devido à sua condição de respiração. Por isso, se você procura um cãozinho para estar com você em diversas atividades físicas e passeios, talvez o pug não seja a melhor opção, pois ele pode se cansar muito fácil e ter até mesmo problemas cardíacos.

Mas os cuidados não param por aí. As dobrinhas dos pugs precisam ser higienizadas regularmente para evitar assaduras e fungos, pois elas tendem a acumular sujeiras e resíduos. Além disso, visitas ao veterinário são essenciais para realizar o check up do animal. Por isso, o pug não é um cachorro ideal para quem não quer gastar muito.

Quais são as doenças mais comuns dos pugs?

Os pugs costumam ter alguns problemas oftalmológicos graves, pois os olhos deles podem “saltar para fora” com muita facilidade quando ele faz alguma força ou pressão, como tentar forçar a coleira ou até mesmo correr muito.

E mesmo que os olhos não saltem para fora, ele pode ter alguns outros problemas oftalmológicos, como a conjuntivite, catarata e até mesmo a cegueira. Por esse motivo, as visitas regulares a um médico veterinário oftalmologista são de extrema importância.

Além disso, os cães da raça pug têm uma grande tendência a obesidade. Por isso, a alimentação deles deve ser desenvolvida por um profissional com uma ração de qualidade ou até mesmo uma alimentação natural. Portanto, o tutor deve tomar muito cuidado com os snacks e guloseimas que oferece ao peludo. Além disso, como não podem fazer muito exercício, a perda de peso pode ser muito difícil para esses cãezinhos.

Logo, ter um pug como companheiro pode ser incrível, pois eles tendem a criar uma relação muito forte com os tutores, sempre zelando por toda a família. Mas antes de trazer um pug para casa, pense em todas os cuidados que deverá ter com esse peludo para que ele viva feliz e saudável. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *