Tudo sobre a raça Pug

Conheça tudo o que você precisa saber sobre a raça Pug como suas características, personalidade, história, cuidados, imagens, preço e mais. Confira!
  • Tudo sobre a raça Pug
  • Pug fulvo
  • Pug com a língua para fora
  • Pug com chapéu de aniversário
  • Pug branco deitado
  • Rosto do Pug
  • Pug correndo na grama
  • Pug preto
  • Pug gordo
  • Três filhotes de Pug
  • Pug atento com as orelhas em pé
  • Pug deitado no sofá
  • Pug com flores

O Pug está entre os cães de companhia mais antigos do mundo, sendo uma das poucas raças que conservou sua função desde seu nascimento. Sua aparência única e inconfundível, somada ao comportamento dócil e brincalhão, fizeram do Pug um sucesso internacional.

Se você está pensando em adotar um novo companheiro para levar a mais pura alegria à sua casa, te propomos descobrir tudo sobre o aspecto, o comportamento e a saúde do Pug.

Índice – você encontrará as seguintes informações nesse artigo:

  1. Ficha técnica do Pug
  2. Características da raça
  3. Personalidade do Pug
  4. Características físicas
  5. Cuidados básicos com o Pug
  6. Cuidados com a saúde do Pug
  7. Quanto custa um filhote de Pug?
  8. Dúvidas sobre a raça
  9. Origem e História

Ficha técnica da raça Pug:

Adaptação
Bom para apartamento
Gosta de ficar sozinho
Gosta de outros cachorros
Gosta de gatos
Gosta de estar com a família
Higiene e saúde
Cuidados com a higiene
Riscos com a saúde
Solta pelos
Tamanho
Treinamento
Fácil de adestrar
Necessidade de exercícios físicos
Late muito
Gosta de brincadeiras
Características da raça:

Grupo: Grupo dos Toys
Altura média: 25 a 30 cm
Peso: 6 a 8,5 kg
Personalidade: Brincalhão, Dócil, Teimoso, Encantador, Sociável, Atento, Astuto
Expectativa de vida: 12 a 15 anos

Personalidade e temperamento do Pug

O Pug ganhou tantos admiradores justamente por seu caráter amável, brincalhão e carinhoso. São cães ativos por natureza, mas que não suportam exercícios intensos ou prolongados, por causa de sua condição braquicefálica. Por ter o focinho achatado, estes pequenos cães demonstram uma grande dificuldade respiratória. Portanto, sua atividade física deve ser sempre moderada e intercalada com pausas para descanso.

Porém, estes cachorrinhos também são donos de um temperamento forte e gostam de chamar a atenção constantemente. Por isso, apesar de seu pequeno tamanho e docilidade, o Pug também precisa ser devidamente educado para evitar certos comportamentos histéricos, como chorar ou latir para conseguir aquilo que desejam (a famosa chantagem emocional).

São cães bastante dependentes de seus tutores e requerem companhia constante, por isso se adaptam com muita facilidade à vida familiar. Um Pug que fica muito tempo sozinho, provavelmente desenvolverá sintomas de stress ou tédio. E apesar de seu temperamento equilibrado, podem sofrer de ansiedade por separação com bastante frequência, podendo demonstrar alguns comportamentos destrutivos na ausência de seus tutores. Por isso, se você não conta com o tempo adequado para mimar e educar estes cãezinhos, é melhor pensar em adotar outra raça mais independente.

Por outro lado, o Pug apresenta um alto grau de sociabilidade. Como todo cão de colo, não é muito dominante e costuma aprender rapidamente a se relacionar bem com outros cães e gatos. Então, para garantir que seu Pug esteja acompanhado e estimulado durante sua ausência, você pode pensar em um irmãozinho ou irmãzinha de 4 patas.

Personalidade do Pug

Características físicas do Pug

O Pug é uma destas raças que nunca passa despercebida. É realmente fácil reconhecer estes cães em qualquer lugar, graças à seu peculiar e chamativa aparência. São cães pequenos e robustos, com olhos globulares e esbugalhados, focinho achatado e rabo enroscado.

Sua cabeça é grande em comparação ao seu pequeno corpo e possui um formato redondo. As orelhas são aceitas em duas variedades: orelhas rosadas, pequenas e dobradas para trás; e orelhas de tipo “botão”, pequenas e dobradas para frente, em direção ao olho.

Apesar de seu aspecto “gordinho”, o Pug tem um corpo forte e musculoso, coberto por uma pelagem curta e lisa, onde se aceitam as cores prateado, preto, amarelada ou bege. E todos os exemplares possuem uma grande mancha negra em seu focinho, dando um aspecto sombreado. Outra característica notável desta raça são as rugas que cobrem seu corpo e lhe brindam uma dose extra de fofura.

A seguir, resumimos as principais características físicas desta raça:

  • Altura: entre 25 cm a 31 cm para machos e fêmeas.
  • Peso corporal: 6 kg a 8 kg.
  • Contextura física: corpo pequeno e robusto, coberto por pelagem curta, com patas finas e musculosas.
  • Pelagem: curto, suave e liso, ideal para climas temperados.
  • Cores de pelagem: aceitos nas cores preta, prateado e fulvo.
  • Cabeça: proporcionalmente grande, orelhas caídas para frente ou para trás; focinho achatado (braquicefálico) de cor preto; expressões faciais preocupadas.
  • Olhos: escuros, globulares e esbugalhados.
  • Nariz: pequeno e preto.
  • Rabo: de inserção alta e enroscada.

Cuidados com um Pug

Apesar de ter uma pelagem curta, estes cachorros costumam perder bastante pelos, principalmente na primavera e no outono. Seu Pug necessitará de escovações diárias para eliminar os pelos mortos e as impurezas de seus pelos. Como sua pele é bem sensível, os banhos frequentes são muito prejudiciais, pois eliminam a oleosidade natural que reveste e protege seu corpo. Você pode dar um banho no seu Pug a cada 2 ou 3 meses, porém, precisará limpar de 3 a 4 vezes por semana as rugas de seu rosto e seu focinho com uma gaze umedecida e secar bem. O acúmulo de impurezas nestas regiões favorece o desenvolvimento de infecções e prejudica gravemente a saúde de seu Pug.

Seu Pug precisará de muita companhia para manter seu caráter equilibrado e evitar os comportamentos destrutivos associados à ansiedade por separação. Será fundamental socializá-lo desde filhote para ensiná-lo a se relacionar com as pessoas, com outros animais e com seus brinquedos. Além disso, seu melhor amigo precisará ser fisicamente e mentalmente estimulado para permanecer feliz e saudável. Porém, lembre-se que o Pug não deve ser exposto a exercícios intensos. O ideal é realizar 2 passeios diários, com 25 ou 30 minutos cada um, intercalando sempre a caminhada com intervalos para descanso.

Por sua estrutura braquicefálica e seu corpo robusto, os Pugs mostram pouca resistência às mudanças climáticas. De fato, um choque térmico pode fazer este cãozinho adoecer seriamente. Por isso, é muito importante que seu Pug não se exponha a ventos, chuvas, e outras adversidades climáticas. E se você vive em uma região com inverno mais marcante, lembre-se de proteger seu animal do frio.

Como todo cachorro, o Pug precisa receber uma nutrição equilibrada para permanecer alegre, feliz e saudável. É importante escolher uma ração de ótima qualidade como base da dieta de seu cãozinho, além de respeitar as proporções e quantidades adequadas ao seu peso, tamanho e idade. O Pug mostra tendência à obesidade, então não exagere nas guloseimas e nem ofereça comida humana a seu cãozinho.

Cuidados com a saúde do Pug

O Pug, assim como todos os cães braquicefálicos, costuma ser vulnerável a transtornos relacionados ao aparelho respiratório. Estes cãezinhos apresentam certa tendência a sofrer alergias, dificuldade respiratória, resfriados, e até pneumonia. Por isso, é altamente perigoso expor um Pug a choques de temperatura ou adversidades climáticas.

Apesar de sua condição braquicefálica, o Pug se caracteriza como um cão saudável, cuja expectativa de vida gira em torno de 12 a 15 anos. Com menor frequência, a raça também pode apresentar as seguintes patologias:

  • Narinas estenotipas
  • Luxação de patela
  • Doença de Legg-Calve-Perthes
  • Entrópio
  • Epilepsia

Para preservar uma boa saúde e desfrutar de uma longevidade privilegiada, seu Pug necessita receber uma adequada medicina preventiva. Por isso, não esqueça as visitas periódicas ao veterinário (de 6 em 6 meses), o calendário de vacinação  e os tratamentos antiparasitários internos (vermífugos) e externos (pipetas, comprimidos mastigáveis, etc.).

Preço de um filhote de Pug

Se você está pensando em adotar um belo filhote Pug, deve saber que seu investimento dependerá fundamentalmente da linhagem de seu cãozinho e do seu canil de origem. Para oferecer uma estimativa, um filhote de Pug pode custar de 1 mil até 3 mil reais.

Lembre-se que não é recomendável comprar filhotes diretamente com particulares, em pet shops ou pela internet. E uma última dica: você sabia que existem inúmeros cães lindíssimos, de todos os tamanhos e aspectos, esperando por uma 2ª oportunidade de receber o carinho de uma família? Adotar é um ato de amor e todo cão, seja mestiço ou de raça definida, pode aprender e brindar afeto incondicional a seus familiares.

Dúvidas frequentes

  1. O Pug solta muito pelo?

    Sim, sim e sim! Temos a tendência a pensar que apenas os cães com pelagem longas e abundantes soltam muito pelo. Mas isso é um mito… O Pug está entre os cães de pelo curto que mais soltam pelo, principalmente durante a primavera e o outono. Por isso, esta raça não costuma ser indicada para as pessoas com alergias.

    Se você está pensando em adotar um Pug como companheiro de suas crianças, recomendamos certificar antes que elas não sejam alérgicas. E lembre-se de escovar diariamente seu Pug para evitar a acumulação de pelos pela casa e nas suas roupas.

  2. Posso ter um Pug em apartamento?

    Sim! Esta raça é excelente para apartamentos e espaços reduzidos. Ao seu um cão pequeno e sensível, o pug se adapta muito bem à vida familiar, com uma exposição controlada ao ar livre. Para combater a obesidade e se manter saudável, seu cãozinho precisará realizar passeios diários de 25 a 30 minutos cada, sempre com intervalos de descanso.

  3. O Pug pode conviver com outros cães e gatos?

    O Pug apresenta um alto índice de sociabilidade, mas também precisa ser socializado desde filhote para aprender a se relacionar pacificamente com outros animais e pessoas desconhecidas. O ideal é que qualquer cão, independente de sua raça, seja socializado antes de seus 5 meses de vida. É durante este período que os animais estabelecem suas noções básicas de convivência e moldam seu caráter.

  4. O Pug é um bom cão para crianças?

    Sim, mas sempre com a devida precaução. O pug é um cão doméstico por excelência: seu temperamento é dócil, ativo e brincalhão. Uma característica fabulosa para acompanhar nossas crianças em suas aventuras. Porém, lembre-se que o pug é um cão braquicefálico e não deve ser exposto a atividades físicas intensas. Por isso, as brincadeiras devem ter um limite para não prejudicar a saúde de seu cãozinho.

    Além disso, é fundamental conscientizar nossas crianças que os cães são seres vivos e não brinquedos. Pode parecer evidente para nós, adultos, porém, as crianças tem pouca noção de sua própria força e podem machucar sem querer um cão tão pequeno e sensível.

História e origens do Pug

Assim como a maioria das raças caninas, o Pug guarda certa polêmica sobre seu nascimento. Atualmente, sabemos que são originários da antiga China, e que seus antepassados já eram retratados no ano 700 a.C. Muitos especialistas também apontam para a estreita relação genética entre o Pequinês e o Pug. E a história confirma que ambas raças eram as favoritas como cães de companhia nos monastérios tibetanos.

A introdução do Pug na cultura ocidental aconteceu graças às relações comerciais entre a China e a Europa. A partir do século XVI, o país asiático começou a exportar uma enorme quantidade de mercadoria para Holanda, Inglaterra, Portugal e Espanha. Supõe-se que os primeiros exemplares de Pug chegaram à Holanda como presentes para agradar a nobreza e a realeza holandesa.

E o sucesso do Pug na sociedade europeia não poderia ter sido maior. Primeiro, esta raça se tornou a queridinha da família real holandesa. Rapidamente, se espalhou pelas cortes europeias, sendo escolhidos como os companheiros dos monarcas e seus herdeiros. O pintor britânico William Hogarth era tão fanático destes cãezinhos que nos presenteou com inúmeros retratos históricos desta raça. Sua pintura mais famosa, chamada “House of Cards”, retrata justamente os Pugs pretos da família, brincando junto às crianças da corte. Posteriormente, o famosíssimo pintor Goya também retrataria a adoração por esta raça na Espanha.

Somente no início do século XIX, o Pug foi reconhecido e padronizado como raça pelo AKC (American Kennel Club). A partir disso, deu-se inicio a uma exitosa carreira em exposições e sua popularidade aumentou notavelmente no continente americano. Com o passar dos anos, o Pug foi se reafirmando como uma das raças mais queridas e premiadas em todo o mundo.