Raças de cachorros mais caras no Brasil

Listamos as raças de cachorro mais caras e que mais pesam no bolso de quem deseja adquirir um novo cachorro. Confira quais são elas!
Cachorro sentado na grama e sacos de dinheiro

Embora muitas pessoas recomendem a adoção, o mercado de venda de cães não para de crescer. O principal motivo é que muitos donos procuram raças que possuam características que se adequem perfeitamente às suas rotinas. Assim, atributos como porte, temperamento, inteligência e comportamento são levados em consideração na hora de escolher o tipo de cãozinho ideal.

Porém, nem todas as opções são baratas, por isso, listamos abaixo as raças de cachorro mais caras e que mais pesam no bolso de quem deseja adquirir um novo cachorro de raça.

Pastor Belga (entre R$3 mil e R$6 mil)

Como o próprio nome diz, acredita-se que a primeira variação de Pastor Belga surgiu na Bélgica, ainda no século XX. Os cães dessa raça eram utilizados para pastoreio de ovelhas e gado. Hoje em dia, é uma ótima companhia para o dia a dia, principalmente por seu comportamento dócil e facilidade em lidar com outras pessoas e animais.

Terra-nova (entre R$3 mil e R$6 mil)

De origem canadense e com características que remetem ao grande-cão-urso-preto, levado pelos nórdicos ao território canadense no início do século XII, o Terra-nova é um animal de grande porte, peludo e que se adapta bem em ambientes mais frios. Essa raça se caracteriza por um temperamento amável e por ser um ótimo cão de guarda.

Chihuahua (entre R$3 mil e R$8 mil)

Apesar de ser reconhecido como o menor cachorro do mundo, o Chihuahua é considerado uma das raças mais caras do Brasil. De origem mexicana, os cãezinhos desse tipo possuem temperamento protetor e são muito alegres. Geralmente, os cachorros desse tipo não ultrapassam os 22 cm de altura e não pesam mais do que três quilos.

Rottweiler (entre R$2 mil e R$10 mil)

Embora o Rottweiler seja bastante popular no Brasil, seu preço pode pesar no bolso de boa parte dos brasileiros. Essa raça de grande porte surgiu na Alemanha, no final da idade-média, e era utilizada como cão de guarda e pastoreio. Atualmente, os cachorros desse tipo ainda são escolhidos por suas características de proteção e fidelidade aos donos.

Samoieda (entre R$4 mil e R$11 mil)

O Samoieda tem suas raízes na Sibéria e era companhia fiel de cuidadores de rena. Até hoje os cães dessa raça carregam consigo um temperamento completamente fiel e protetor. Porém, devido à pouca tolerância com calor, não é tão fácil cuidar de um Samoieda aqui no Brasil, sendo indicado que esse animalzinho seja criado em regiões com o clima mais ameno.

Buldogue francês (entre R$4 mil e R$12 mil)

Com uma aparência física bastante peculiar, o Buldogue Francês é uma variação que costuma conquistar o coração de quem procura por um cachorro de porte pequeno e que se adapte bem a espaços menores, como apartamentos e casas sem quintal. Os cães dessa raça também são ótimas companhias para quem busca um animal fiel, carinhoso e amável.

Veja também as raças de cães mais indicadas para apartamento.

Cavalier King Charles Spaniel (entre R$8 mil e R$15 mil)

Essa raça foi criada no início do século XX, na Inglaterra, e possui características oriundas de outras linhagens asiáticas. Originalmente, os cães desse tipo eram utilizados para caçar borboletas e animais pequenos e até hoje é possível notar esse instinto nos cachorros dessa linhagem. Porém, os animais desse tipo também são dotados de um temperamento bastante dócil e lidam bem com crianças e outros bichinhos da casa.

Lulu da Pomerânia (entre R$5 mil e R$16 mil)

Também conhecido como Spitz Alemão Anão, o Lulu da Pomerânia possui esse nome devido à sua região de origem, a Pomerânia, localizada entre a Alemanha e Polônia, onde os primeiros cães dessa linhagem foram encontrados. Essa raça é bastante popular no Brasil, principalmente por sua aparência fofa e temperamento adorável. Porém, pode custar muito para quem deseja adquirir um cãozinho desse tipo.