As 12 raças de cachorro menos inteligentes do mundo

Entenda os critérios para a inteligência canina e conheça 12 raças que não estão muito bem posicionadas no ranking

Cães são em geral animais muito espertos, com uma capacidade incrível de se adaptar à vida entre os humanos. O que muita gente não sabe, no entanto, é que algumas raças podem ser mais inteligentes que outras. Mas o que quer dizer exatamente “ser um cão inteligente”?

Quando julgamos que um cão é mais ou menos inteligente, não estamos usando os mesmos critérios que usamos para avaliar as pessoas, claro. O famoso psicólogo Stanley Coren se baseou em análises de vários treinadores de cães pelo mundo para elaborar o seu ranking de inteligência canina, que virou referência no assunto.

Os critérios usados por Coren são três: se o cão consegue cumprir as funções esperadas para a raça, como vigiar ou farejar; se o cão consegue achar soluções para problemas por conta própria; se o cão responde e cumpre os comandos que são dados a ele.

Neste artigo, nós apresentamos 12 das raças mais mal avaliadas no ranking de Coren, com um foco especial em raças queridas pelos brasileiros. Elas podem ser considerados as raças de cachorro menos inteligentes, mas é claro que isso não as torna menos adoráveis, nem más companhias. Inclusive, algumas das raças nessa lista estão entre as preferidas de muitos tutores.

  • 01 de 12

    Maltês

    Maltês tosado

    Os Malteses são cães muito apegados aos donos e cheios de energia. Eles adoram ser o centro das atenções e estão sempre aprontando alguma. Porém, talvez por sua teimosia e independência, eles não são muito facilmente adestráveis. Recomenda-se, inclusive, começar o treinamento quando o Maltês é ainda filhote, para que os resultados sejam mais positivos.

  • 02 de 12

    Pug

    Pug fulvo

    O Pug tem um jeito adorável e tranquilo. Apesar de terem feito sucesso nas telas do cinema através de um cãozinho falante, os Pugs da vida real definitivamente são bem menos inteligentes. Eles ocupam a 100ª posição no ranking de inteligência canina e estão no grupo dos cães com baixa aprendizagem e obediência.

  • 03 de 12

    São Bernardo

    Rosto do São Bernardo

    A aparência não engana, o São Bernardo realmente não é uma raça muito esperta. Tal como o Beethoven, o São Bernardo mais famoso de todos, os animais dessa raça gostam de seguir suas próprias regras e não dão muita bola para os comandos dos seus tutores. Felizmente, eles são bem tranquilos e apegados aos seus donos. Têm, inclusive, um forte instinto protetor.

  • 04 de 12

    Chihuahua

    Rosto do Chihuahua

    O Chihuahua é a menor raça de cachorro do mundo, e também uma das mais temperamentais. Até por isso, não são de aprender truques facilmente. Esses pequeninos são também muito apegados a seus donos, e podem inclusive ser bastante ciumentos.

  • 05 de 12

    Shih Tzu

    Preço do Shih Tzu

    O Shih Tzu é um cãozinho realmente adorável. A raça era muito usada pela realeza da China e a vida dentro dos palácios certamente não exigia muito deles. O Shih Tzu possui grande dificuldade de aprender novos comandos e costuma ser um pouco teimoso. Por outro lado, a raça é muito apegada aos seus tutores e não perde uma oportunidade de protegê-los do perigo. Ele está na 119ª posição no ranking de inteligência canina e é o primeiro do grupo dos “menos inteligentes”.

  • 06 de 12

    Basset Hound

    Filhote de Basset Hound correndo

    Com esse aspecto cabisbaixo, é normal imaginar que o Basset Hound não é muito de fazer truques e malabarismos. E eles não são mesmo. A raça possui um nível baixo de atividade e gosta de viver no próprio ritmo. Por outro lado, uma de suas grandes qualidades é o olfato muito apurado, o que tornava o Basset Hound muito útil para caçadas no passado.

  • 07 de 12

    Beagle

    Beagle olhando para cima

    Pode não parecer, mas os Beagle têm um grande instinto aventureiro. A raça possui um olfato muito potente, e gosta de seguir cheiros por toda parte. Talvez tenha sido esse o principal motivo para o Beagle ter sido muito usado nas caçadas antigamente, apesar da sua dificuldade em responder a comandos.

  • 08 de 12

    Pequinês

    Pequinês

    O Pequinês é pequeno, fofinho e extremamente independente. Não vai atender aos pedidos do seu tutor com muita facilidade, porque gosta de seguir o próprio focinho. Por outro lado, a raça possui um forte instinto protetor e é capaz de enfrentar as maiores ameaças, ainda que seja apenas latindo e mostrando os dentes.

  • 09 de 12

    Bloodhound

    bloodhound-deitado-na-grama

    Parece que os melhores farejadores não são muito inteligentes. Pelo menos pelos critérios de Coren, já que o Bloodhound, ou cão-de-santo-humberto, tem uma resposta lenta aos comandos que lhe são feitos. Apesar de parecer um pouco lento, o Bloodhound adora interagir com humanos e definitivamente não é do tipo que gosta de ficar preso em casa.

  • 10 de 12

    Chow Chow

    Personalidade do Chow Chow

    O Chow Chow é um gigante chinês muito fofo. A raça normalmente possui um comportamento bem pacífico e sociável, mas tem muita força física e, quando se sente ameaçada, pode causar um belo estrago. Gostam de ficar na deles e, inclusive, podem reagir mal a muito contato físico.

  • 11 de 12

    Bulldog Inglês

    Bulldog branco e marrom na grama

    O Bulldog Inglês possui uma carinha simpática e até um pouco assustada. Ele adora se divertir com humanos, e é inclusive um cão ideal para quem tem crianças em casa. A raça ocupa as últimas posições do ranking de inteligência canina, mas compensa isso com seu temperamento tranquilo e amigável.

  • 12 de 12

    Galgo Afegão

    O Galgo Afegão, ou Afghan Hound, é mais um cão elegante e pouco inteligente, pelo menos pelos critérios de Stanley Coren, que o coloca na última posição do seu ranking. A raça é originária das montanhas do Afeganistão e já foi muito usada nas caçadas. Hoje em dia, o Galgo Afegão frequenta mais os concursos de beleza. E para quê inteligência, quando se tem tanto charme, não é mesmo?

Inteligência não é tudo

Como você pode ver nesse artigo, muitas das raças consideradas pelos especialistas como pouco inteligentes são na verdade excelentes companheiros. O quanto o seu cão pode ser obediente ou quantos truques ele sabe fazer não podem substituir a maior qualidade de um cão, que é o afeto que desenvolve por seus tutores.

No entanto, você talvez precise muito das habilidades caninas em certas situações, como, por exemplo, na proteção da sua casa e da sua família. Nesses casos, o equilíbrio emocional e a capacidade de reagir corretamente às surpresas e ameaças são essenciais para o cachorro.

E ainda que o seu cão não esteja entre as raças consideradas mais inteligentes, não há nada que um bom treinamento a base de reforço positivo não possa ajudar. Especialmente quando treinadas desde pequenos, raças “pouco inteligentes” podem aprender muitos truques e exercer funções importantes para seus tutores.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *