Pastor alemão: 8 fatos curiosos sobre essa raça inteligente

O pastor alemão é muito inteligente e útil em diversas funções. Confira 8 curiosidades que separamos sobre essa incrível raça
Preço Pastor Alemão

Considerado um dos cães mais populares do mundo por exercer diversas funções, como cão policial e de resgate, os pastores alemães também são muito queridos e conhecidos no Brasil. Além disso, ele é um animal extremamente forte, inteligente e também um grande companheiro dos humanos.

Muitas raças conhecidas hoje em dia tiveram algum problema na linhagem ou em suas características, devido à quantidade de misturas para se chegar no resultado final. No entanto, o pastor alemão é uma das raças mais bem sucedidas e inteligentes do mundo, pois os seus criadores conseguiram fazer o cruzamento perfeito entre algumas raças alemãs

E não para por aí! O pastor alemão é repleto de curiosidades incríveis e que provavelmente você ainda não conhece. E se você ficou curioso para saber mais sobre esses cães incríveis, não se preocupe. Neste artigo, nós vamos te contar as principais curiosidades sobre os pastores alemães. Acompanhe até o final!

8 curiosidades sobre os cães da raça pastor alemão

1. Como o nome já diz, ele é alemão

Há registros de um cão parecido com o pastor alemão, mas com pelos mais claros, na Alemanha no século XII. Mas somente 7 séculos depois que a raça realmente apareceu e foi oficializada. O capitão Max Von Stephantiz começou a cruzar alguns cães pastores para alcançar uma raça que fosse atlética, inteligente e hábil. Logo, ele conseguiu chegar oficialmente no cãozinho que conhecemos hoje.

2. Um cão com múltiplas funções 

Com a industrialização da Alemanha, a função de cão para pastoreio tendia a desaparecer aos poucos e Max Von Stephantiz sabia disso. Por isso, ele decidiu criar um cão que não servisse apenas como cão de pastoreio, mas que também fosse inteligente o suficiente para exercer outras funções. Assim, Von Stephantiz convenceu o governo alemão a utilizar o cão em trabalhos policiais e no serviço militar.

3. Importante mensageiro 

Esse cãozinho realmente prestou diversos serviços para a comunidade durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial. O pastor alemão serviu como mensageiro da Cruz Vermelha durante a Primeira Guerra Mundial, trabalhando no resgate, proteção, no abastecimento e como sentinela. Nesse período, os americanos reconheceram a bravura e inteligência da raça e os adotaram também, trazendo vários exemplares para o país. Desde então a raça começou a ficar extremamente popular.

4. Ele tinha outro nome

Após a guerra e o período difícil do nazismo, tudo que remetesse aos alemães ficou estigmatizado e as pessoas não aceitavam com facilidade, logo, o nome pastor alemão foi proibido de ser usado. Tanto que em 1917, o American Kennel Club (AKC) não aceitou o nome da raça e, na Inglaterra, ele foi batizado de Alsatian Wolf Dog. No entanto, após alguns anos, em 1931, a AKC voltou a utilizar o nome de pastor alemão e, em 1977, o British Kennel Club também.

5. O primeiro cão guia do mundo 

O pastor alemão é também o primeiro canino a servir de guia. Criada nos Estados Unidos, a escola The Seeing Eye (o olho que vê) utilizava apenas pastores alemães para ajudar nos serviços. A primeira aula do colégio com alunos e cães foi realizada no dia 29 de janeiro de 1929, sendo que a escola continua ativa até hoje. Coincidentemente, os primeiros cães formados na escola foram destinados a veteranos da primeira guerra mundial. Assim, os primeiros cachorros treinados para ser cão guia e ajudar deficientes visuais foram quatro pastores alemães: Meta, Judy, Flash e Folly.

6. Ocupa o topo do ranking de inteligência canina

Não é novidade associar inteligência à essa raça devido a quantidade de serviços que ele já fez e ainda faz. Os pastores alemães ocupam a terceira posição no ranking de inteligência canina, segundo o livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren. De fácil treinamento, os pastores alemães chegam a aprender um comando com apenas 5 repetições.

Para um desenvolvimento correto, é importante respeitar o período correto dos filhotes com a mãe. Após o desmame, seu cãozinho estará pronto para o adestramento.

7. Temperamento equilibrado

O pastor alemão tem um comportamento muito equilibrado, sendo um excelente cão de companhia. O cãozinho é extremamente fiel aos tutores, com temperamento firme e equilibrado. Muito brincalhão, realizar diversas brincadeiras com o pet pode ser uma das formas mais simples de socialização do animal com outras pessoas. Caso o seu cãozinho apresente dificuldades, é importante contar com um profissional para auxiliar no treinamento de interação.

8. Um dos poucos cães que participaram de guerras

O pastor alemão é uma das poucas raças que se envolveram nas maiores guerras do planeta. No primeiro conflito, a raça não era muito conhecida, portanto os oficiais alemães tinham suas dúvidas. Porém, durante toda a primeira guerra, os pastores alemães foram de muita ajuda.

Dentre suas missões estavam a entrega de mensagens, busca no campo de batalha por feridos e servir de alerta para qualquer invasão no perímetro. Na segunda guerra mundial, a história não foi diferente e acabou popularizando essa raça incrível.  

Como é a saúde do pastor alemão?

Mesmo sendo um cruzamento que deu certo, o pastor alemão não é um cão muito saudável. Logo, quando começa a envelhecer, ele tem tendência a desenvolver doenças degenerativas, como o câncer e problemas na coluna. O tutor precisa levá-lo para fazer check-ups semestrais para que consiga manter a saúde dele em dia. Além disso, o pastor alemão é um cachorro extremamente ativo e precisa de atividade física para se manter saudável.

Qual é o valor do pastor alemão?

Um pastor alemão no Brasil pode custar em média R$ 400 a R$ 4.000. No entanto, para que ele apresente todas as características citadas, é importante que o futuro tutor busque por um canil legalizado e especializado na raça. Fique atento!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *