Conheça 8 raças de cães exóticas

Boiadeiro Australiano

Existem diversos tipos de cães pelo mundo, são raças diferentes e cada um com a sua personalidade. De acordo com a Federação Cinológica Internacional (FCI), existem cerca de 344 raças de cães reconhecidas mundialmente. No entanto, se formos contar com as raças que não são oficializadas, como os cães do grupo Pit Bull, existem mais de cerca de 400 raças de cães espalhadas por todo o mundo. 

Mas além das raças mais populares, como o Pug, Buldogue Inglês ou o Golden Retriever, existem as raças exóticas.É bem difícil encontrar com facilidade algum cãozinho dessas raças andando por aí. Essas raças são consideradas exóticas pois muitas vezes são muito caras e difíceis de encontrar pois seus criadores fazem questão de mantê-las longe da popularidade.

Além disso, muitas vezes, os criadores desses tipos de cães fazem questão de não quererem vender ou doar nenhuma dessas raças. Por isso, quando surgem filhotes, eles vendem para um grupo seleto de pessoas por preços muito altos. Logo, ter um desses cães não é uma missão nada fácil. E se você ficou curioso para conhecer essas raças, não se preocupe. Neste artigo, nós vamos te mostrar as 8 raças de cães mais exóticas do mundo. Acompanhe. 

8 raças de cães mais exóticas do mundo 

1 – Leonberger 

Não temos a total certeza, mas provavelmente não existe nenhum cão da raça Leonberger pelo Brasil. A raça se originou de um cruzamento entre os cães da raça Terra-nova, São Bernardo e o Cão de Montanha dos Pirineus. Esse cãozinho foi originado na Alemanha e até por lá é difícil encontrar um exemplar dele. 

A lenda em torno dessa raça explica o porquê eles são exóticos. A história conta que Leonberger foi criado para se parecer com o leão do brasão de sua cidade natal, Leonberg, na Alemanha. A raça quase foi extinta durante a Segunda Guerra Mundial, sendo que apenas oito desses cães foram poupados entre os conflitos. Os exemplares salvos foram acolhidos e deram origem a novas linhagens, perpetuando novamente a raça.

O Leonberger é um cão de grande porte, podendo alcançar dois metros de altura. Além disso, ele chama muita atenção devido ao seu pelo macio e longo, o que o torna bem fofo e peludo, lembrando um leão, como conta a história. 

2 – Dandie Dinmont Terrier 

Este pequeno cãozinho é originário da Escócia, sendo que a sua existência é relatada desde o século 18.  O Dandie se assemelha bastante ao Yorkshire pois pertencem ao mesmo grupo. No entanto, o tipo da pelagem e a cor é bastante diferente. A raça é uma mistura de Skye Terrier e o agora extinto Scotch Terrier, dando ao cão a sua aparência única e para lá de fofa.

Assim como os nossos conhecidos Dachshunds, os famosos salsichinhas, os Dandies também sofrem alguns problemas de coluna devido ao dorso alongado e as pernas curtinhas. A raça é rara e pode ser encontrada apenas em alguns países da Europa. Não se tem registros da raça em terras brasileiras. 

3 – Xoloitzcuintli 

Semelhante ao Doberman, o Xoloitzcuintli, também conhecido como Cão pelado mexicano, já existe há mais de três mil anos e era bastante comum no antigo México. No entanto, hoje em dia é muito difícil você conseguir encontrar um cão dessa raça até mesmo em seu país de origem. 

A falta de pelos proporcionou ao Xoloitzcuintli uma vantagem em regiões tropicais, logo, eles foram rapidamente domesticados como cães de companhia e de caça. Esses cães eram tão populares que podem facilmente serem encontrados em artes das civilizações Colima, astecas e toltecas.

4 – Löwchen

De aparência bastante elegante, o Löwchen, também conhecido como pequeno leão, é uma das raças mais raras do mundo. Ao que tudo indica, a raça surgiu em 1442. O cãozinho foi um companheiro para a aristocracia da França e da Alemanha, podendo ser encontrado em pinturas e tapeçarias históricas.

Em 1973, existiam apenas 65 exemplares da raça registradas por todo mundo. E ainda hoje, a raça é muito difícil de ser encontrada, tendo pouco menos de cem novos registros de nascimento por ano em todo o mundo. Os principais cães da raça são encontrados apenas na Europa.

5 – Pastor-bergamasco

O que mais chama atenção no Pastor-bergamasco é com certeza, os dreads que formam ao longo dos seus pelos. Esse cãozinho surgiu nos Alpes italianos e era tido como uma raça de pastoreio. Com isso, acabou desenvolvendo ao longo dos anos uma pelagem grossa, que não é trocada e exige pouco cuidado.

No entanto, a limpeza se faz muito necessária para o pet. Eles são cães gentis, obedientes e atentos, costumando formar laços estreitos com o seu dono, embora possam ser tímidos na companhia de estranhos.

6 – Boiadeiro

O Bouvier des Flandres, também conhecido como Boiadeiro, foi um cãozinho originalmente criado por monges belgas como cão de trabalho de pastoreio e de guarda dos rebanhos. O Bouvier se destacou por sua  ética de trabalho e lealdade máxima com os seus tutores, tendo um histórico de tarefas como puxar carros de socorro e encontrar soldados feridos durante as guerras. O cãozinho lembra um Schnauzer gigante com pelos de poodle, ele pode ser encontrado na Bélgica com mais facilidade em comparação aos outros cães.

7 – Saluki

Alto, magro e com patas extremamente cumpridas, o Saluki também é um cãozinho bastante exótico e não são todos que conhecem essa raça incrível. Por mais que não seja muito popular, o Saluki é uma das mais antigas raças de cães a serem domesticadas no mundo. Ele surgiu no Oriente Médio. 

Por suas pernas cumpridas, o cãozinho tem uma excelente habilidade para correr, logo, antigamente ele era utilizado como cão de caça. Mas não apenas isso, ele era um cão muito companheiro e amigo. Os egípcios amavam tanto esses cães que costumavam mumificá-los e guardá-los na tumba onde seriam enterrados futuramente.

8 – Grande Basset Griffon da Vendeia

Os  Bassets da Vendeia ganharam esse nome longo e extravagante  por ajudarem os aristocratas franceses em suas longas viagens de caça. Com um comportamento extremamente leal até hoje, os cães da raça são tidos como grandes companheiros do tutores, tendo um temperamento alegre e fiel ao dono.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *