Mastim tibetano: saiba mais sobre uma das raças mais caras do mundo

Conheça mais sobre a origem, característica, personalidade, saúde e preço do mastim tibetano, uma das raças mais caras do mundo
mastim tibetano preto

Quando se trata de cães grandes e caros, é muito comum ouvir falar do mastim tibetano. Ele é uma das raças mais raras do mundo e é difícil encontrar um exemplar dele fora do seu país de origem, a China.

Mas o que nem todo mundo sabe é que o mastim tibetano é, apesar de independente, muito carinhoso e fiel ao seu dono. E ainda tem muito mais! Nesse artigo, separamos tudo que você precisa saber sobre ele, desde curiosidades interessantes, características principais até um pouco sobre sua origem. Confira!

Como o mastim tibetano surgiu?

O mastim tibetano é uma raça antiga, e é muito difícil precisar sua origem. Entretanto, acredita-se que o cão viveu com povos nômades no Tibete, Nepal, China e Índia, além dos relatos de que foi usado como cão de guarda na região do Himalaia.

Existem alguns exemplares pelo mundo, contudo, é considerada uma raça rara. Sendo assim, é na China, onde são mais populares, que representam status e poder. Lá, é conhecido por seu nome original, Do-Khyi, que significa “cão amarrado” em chinês.

Com o passar dos anos, o mastim tibetano se espalhou pelo mundo sendo uma forma de presentear figuras importantes. Em 1847, a rainha Vitória da Inglaterra foi presenteada com um exemplar, assim como o presidente Eisenhower dos Estados Unidos, em 1950.

Características do mastim tibetano

mastim tibetano preto

É um cão grande e forte e os maiores exemplares da raça podem atingir até os 70 centímetros de altura e ultrapassar os 60 quilos.

Além da altura, sua principal característica é sua vasta pelagem, que faz com que o cão se adapte melhor a temperaturas mais frias. Seus pelos geralmente são pretos ou castanhos, podendo apresentar manchas mais claras nas patas ou no peito. A pelagem na cabeça lembra até mesmo a juba de um leão.

Entretanto, apesar da pelagem longa e grossa, o mastim tibetano é um cão que não solta muito pelo. Porém, a escovação deve ser constante, na intenção de retirar pelos velhos e fracos.

Personalidade do mastim tibetano

Algumas pessoas o confundem com o pastor-do-cáucaso, mas enquanto o pastor é agressivo, o mastim tibetano é carinhoso e muito protetor com o tutor. A raça não tem o hábito de destruir objetos, exceto se se sentir preso, afinal um cão desse porte não serve pra viver em espaços pequenos. Já os filhotes podem ter esse comportamento se sentem os incômodos dos primeiros dentes aparecendo, sendo recomendado brinquedos para aliviar.

Adora companhia, mas não precisa ficar – e não cabe – no colo. Isso faz do mastim tibetano um cão independente, mas também muito protetor com seu dono, sendo necessário estar sempre atento quando o peludo estiver na companhia de estranhos. Ele também pode ser um pouco difícil de treinar, por querer fazer tudo do seu próprio jeito.

Devido ao seu porte, não é a raça mais indicada para lidar com crianças, mas se a socialização ocorrer desde os primeiros meses de vida do mastim tibetano, ele pode se mostrar muito amável.

Além disso, o mastim tibetano pode apresentar comportamentos como latidos em excesso – principalmente à noite –, gostar de correr, cavar e escalar, e não se sente bem ficando muito tempo sozinho.

Como é a saúde do mastim tibetano?

A expectativa de vida do mastim tibetano é de 15 anos, mas pode passar disso se o tutor tiver alguns cuidados com a saúde do peludo.

Apesar de seu tamanho, o mastim tibetano não come muito. É válido até mesmo procurar o veterinário para se orientar sobre a quantidade e frequência com que o cão deve se alimentar. Além disso, a raça baba muito, então precisa de escovação dos dentes ao menos uma vez por semana para evitar odores.

Outra questão sensível pode ser sua pele. Devido à vasta pelagem e difícil ventilação, o mastim tibetano retém umidade que pode acarretar em dermatite. Se seu cão apresentar desconfortos, procure o veterinário, pois pode ser algum tipo de inflamação.

Também é importante se atentar ao ossos do grandão. Ele pode sofrer de displasia do quadril, que é uma má formação e faz com que os ossos do quadril se desloquem, quadro comum em cães de tronco largo.

E por fim, outro problema comum em cães de grande porte é a luxação da patela, quando o osso do joelho se desencaixa da articulação. Fique atento!

4 curiosidades sobre o mastim tibetano

1. Cão mais caro do mundo

O mastim tibetano é uma raça muito rara e por isso muito cara, entretanto, em 2009 houve um recorde. Na China, um exemplar da raça foi vendido por R$2,5 milhões e se tornou o cão mais caro do mundo.

2. Reencarnação

Existe uma lenda de que os cães da raça mastim tibetano são reencarnações de monges e freiras que não foram bons durante suas passagens pela Terra, voltando assim, em forma de cachorros.

3. O cio das fêmeas

As fêmeas geralmente entram no cio a cada seis meses, entretanto, no caso da raça mastim tibetano, as fêmeas passam por esse período somente uma vez por ano.

4. American Kennel Club

Apesar de ser uma raça muito antiga, o mastim tibetano só foi reconhecido pelo American Kennel Club em janeiro de 2007. A raça foi classificada no Grupo de Trabalho.

Mastim tibetano: preço

O mastim tibetano ocupa a primeira posição no ranking de cachorros mais caros do mundo. Ele esbanja status principalmente na China, onde é vendido por aproximadamente R$1,5 milhão.

Comentários