Higiene bucal dos cães: importância e como fazer corretamente

Cuidar da higiene bucal dos nossos cães faz toda a diferença na qualidade de vida deles e previne o surgimento de doenças e desconfortos.
Cachorro escovando o dente

Como tutores de cães que merecem todo o afeto e cuidados para que cresçam com qualidade de vida, fazemos tudo que está ao nosso alcance para mantê-los em ótima forma, desde sua dieta alimentar à rotina de exercícios físicos, passando pelas visitas regulares ao veterinário.

No entanto, por vezes, acabamos nos esquecendo de algo muito importante no dia a dia dos nossos pets: a higiene bucal. Você tem dado atenção suficiente aos cuidados bucais deles? Se não, é hora de mudar seus hábitos – e do seu cachorro também.

Uma higiene bucal adequada faz toda a diferença na qualidade de vida dos cães e descarta potenciais doenças e dores que eles podem sentir, especialmente na terceira idade.

A aparência de uma boca saudável

Antes de aprender como cuidar dos dentes do seu cão (e o que pode acontecer se você não cuidar), você precisa saber como é uma boca canina verdadeiramente saudável. E olha, não é muito diferente da nossa boca: os dentes deles precisam estar limpos e livres de placa e tártaro (acúmulo de placa bacteriana na superfície dental). Em igual medida, os 42 dentes caninos devem estar intactos e livres de fissuras que podem deixá-los quebradiços.

Ademais, a língua não pode conter caroços ou cortes e suas gengivas devem apresentar uma cor rosa-salmão. É importante notar que algumas raças de cães têm gengivas naturalmente pretas ou preta com rosa, o que pode dificultar a procura dos sinais usuais de descoloração ocasionadas por doenças.

Na dúvida, consulte um veterinário para saber como a boca do seu cãozinho se parece e aproveite para verificar a possível presença de manchas salientes, tecido vermelho vivo ou caroços na região.

Como manter a boca do seu cachorro limpa

À medida que envelhecem, os cães necessitam de cuidados bucais por parte de seus tutores, pois há uma tendência de desgaste crescente dos dentes e da gengiva. A escovação regular com pasta de dente específica para cães é bastante indicada, assim como certos brinquedos e guloseimas desenvolvidos para reduzir a flora bacteriana da boca canina. Assim como você escova os dentes algumas vezes ao dia, seu cão também deve escovar diariamente.

O American Kennel Club (AKC) recomenda deixar seu cachorrinho confortável antes do manuseio da sua boca e seus dentes. Não chegue com a escova e a pasta dental sem prepará-lo para o que vai acontecer.

Antes da escova, experimente escovar massageando a gengiva deles com o dedo. Depois da gengiva, faça o mesmo com a lateral dos dentes. Repita o processo por alguns dias. Vá com calma e não apresse seu animal de estimação. Afinal, você não quer que ele desenvolva sentimentos ansiosos ou negativos sobre essa rotina, que será diária!

Depois de desenvolver a confiança necessária para uma escovação bem-sucedida, é hora de trabalhar na técnica. Primeiro, levante os lábios do seu cão e escove os dentes da frente. Lentamente, vá até o fundo da boca, prestando muita atenção na parte externa dos dentes.

Quando você e seu pet estiverem acostumados com o processo, ambos descobrirão que a rotina é rápida e simples de ser concluída. A pasta de dentes canina também é especialmente formulada para ser a mais saborosa possível, contanto que ele goste mais de peru e frango do que de hortelã.

Procure uma pasta específica para cães em um pet shop ou consultório veterinário. Lembre-se: você nunca deve usar pasta de dente humana em seu cão, pois os ingredientes podem irritar o estômago (caso ele o ingira) e provocar dores.

Outra parte importante da higiene bucal é uma limpeza profissional no consultório veterinário, feita uma vez a cada 1-3 anos. Esse procedimento geralmente é feito sob anestesia.

O veterinário fará uma limpeza minunciosa da gengiva do seu filhote e em outros lugares de difícil acesso, de forma que previna doenças orais e sistêmicas. Durante esse processo, o médico também pode tirar raios-X dos dentes do seu pet para ter certeza de que não há outros problemas subjacentes, semelhante ao que você faria em sua própria consulta ao dentista.

Para além da higiene bucal diária, uma dieta alimentar adequada para o seu doguinho também é indicada. Uma ração animal bem formulada pode ajudar na redução do acúmulo de placa bacteriana e tártaro, além de ajudar a refrescar seu hálito. Nada melhor do que receber uma lambida fresca do seu cão, sem bafo!

Problemas comuns em caso de má higiene bucal dos cães

Se você notar qualquer alteração na boca do seu cão, como caroços, descolorações, inchaços, feridas ou uma mudança abrupta em seu hálito, entre em contato com um veterinário imediatamente.

Qualquer um desses problemas pode ser um sinal de que seu cão está com alguma doença ou condição bucal que precisa ser tratada. Abaixo, listamos alguns problemas comuns de higiene bucal em cachorros dos quais eles estão potencialmente propensos a adquirir e maneiras de como enfrentá-las em casos de diagnóstico positivo:

Halitose

O mau hálito (ou halitose) pode ser o primeiro sinal de um problema com a saúde bucal do seu animal de estimação. A halitose ocorre quando as bactérias provenientes dos alimentos digeridos ficam presas na boca do seu cão. Uma infecção também pode ser a causa aqui. Se a respiração dele estiver um pouco ruim, comece escovando os dentes com mais frequência. A halitose geralmente pode ser tratada com escovação regular, mas se for causada por algo mais sério – como uma infecção ou mesmo doença renal – você pode precisar entrar em contato com o veterinário.

Cistos e tumores

Você notou algum caroço na boca do cãozinho? Nesse caso, marque uma consulta para que isso seja examinado imediatamente. Embora alguns caroços e inchaços não sejam motivo de preocupação, aqueles encontrados na boca, em especial, podem ser um cisto ou tumor. Alguns cistos podem precisar ser drenados por um veterinário, e os caroços devem ser removidos se forem malignos.

Gengivite

Gengivas inflamadas causadas por placas pesadas e persistentes nos dentes de seu cachorro costumam ser um sinal de gengivite. Aqui está a boa notícia: com uma limpeza regular, essa condição é plenamente reversível. Comece levando a sério a escovação dos dentes do seu animal uma vez por dia. Se você notar qualquer sangramento ou mudanças na cor da gengiva, entre em contato com o seu veterinário.

Doença periodontal

Trata-se de uma infecção entre os dentes e a gengiva que pode causar inchaço, dentes soltos, dor, dificuldade para comer ou até mesmo secreção nasal (os humanos também podem desenvolvê-la se não cuidar da higiene bucal).

O Hospital Veterinário Banfield Pet, nos Estados Unidos, incentiva os tutores de cães a procurar sinais como dentes amarelados ou marrons, gengivas vermelhas ou inchadas e dificuldade em mastigar. Se o seu cão mostrar algum destes ou outros sinais, como dentes soltos ou dor na boca, leve-o ao veterinário.

Doença gengival em estado de proliferação

Uma condição frequentemente associada a bull terriers e boxers, essa doença gengival ocorre quando a linha gengival de um cão cresce sobre os dentes, observa a Clínica Veterinária Bernville. Esse crescimento excessivo leva a mais oportunidades de infecção e deve ser tratado com antibióticos.

Em resumo, ao ajudar seu cachorrinho a manter os cuidados bucais adequados, você pode evitar todas as condições debilitantes que abordamos acima, garantindo a eles excelente qualidade de vida. Mostre ao seu animal de estimação que você se importa com sua saúde e ajude-o a manter os dentes, gengivas e língua limpos e saudáveis.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *