Confira a maneira correta de corrigir o cachorro

Confira o passo a passo para saber a maneira correta de corrigir seu cachorro e os comportamentos prejudiciais na hora de ensinar o pet
Dachshund em apartamento

Ter um cãozinho em casa significa ter muitos momentos de alegria, brincadeiras e risadas. No entanto, quem tem um pet em casa sabe que para ter uma boa relação com o bichinho, as correções e ensinamentos também fazem parte da rotina. Afinal, muitas vezes os cães não tem noção do que é certo ou errado e acabam aprontando bastante dentro de casa. E é exatamente por eles não fazerem por mal, que existe uma maneira correta de corrigi-los. 

Entre os principais comportamentos dos cães que desagradam os tutores estão o xixi fora do lugar, roer sapatos e outros objetos, enterrar coisas, puxar o tutor pela coleira durante os passeios, subir e dormir em locais inadequados. Não é fácil lidar com esses comportamentos e também não é sempre fácil corrigir o cãozinho. É importante lembrar que educar um pet é um processo contínuo, logo, tenha paciência e esteja preparado. 

Muitos tutores acham que gritar ou até mesmo bater no animal é a conduta correta, mas na realidade, não é. Tentar corrigir o animal de maneira negativa ou agressiva pode causar diversos desvios de comportamento, além de poder gera ansiedade e até mesmo depressão no animal. Mas não se preocupe, neste artigo nós vamos te ajudar a entender a maneira correta de corrigir os peludos. Acompanhe até o final!

5 maneiras efetivas de corrigir o cãozinho

1 – Sempre tente corrigir o animal na hora 

Para que a correção seja realmente eficaz e o cachorro consiga entender o que ele realmente está fazendo de errado, o tutor precisa repreendê lo na hora em que realiza aquele comportamento indesejado. Por exemplo, se o pet fez o xixi em algum local indevido, corrija-o na hora em que ele fez o xixi, antes mesmo de limpar o lugar. O mesmo serve para destruição de objetos.

Se você esperar muitos minutos ou até mesmo horas para corrigir o pet, pode ser que ele não consiga associar a correção com o comportamento errado.  Dessa maneira, ele pode até mesmo ficar retraído por não entender do que se trata. Caso ele apronte quando você não estiver em casa, leve-o até o local onde ele se comportou mal e mostre a ele, é uma maneira de ajudá-lo a associar a correção com o que ele fez de errado. Pensando nisso, também fizemos uma guia para você ensinar o cachorro a fazer as necessidades no local correto.

2 – Use uma voz firme 

Usar uma voz firme é muito importante no processo de correção do animal, só assim ele entenderá que está fazendo algo de errado. No entanto, é muito importante que você não confunda uma voz firme com gritos. Gritar com o animal é uma atitude errada e que apenas vai assustá-lo, tornando todo o processo de correção traumático e ineficaz. Além disso, use sempre a palavra “Não!” de maneira forte. Ao longo do tempo, o cãozinho irá associar a palavra a coisas que ele não deve fazer.

3 – Deixe ele sozinho caso ele se comporte mal

Uma das técnicas mais efetivas para corrigir os cães e controlar o mau comportamento, é evitar que eles se tornem um hábito. Logo, nunca hesite em corrigir o cãozinho, independente de ser em um momento de passeio ou brincadeira. Na realidade, corrigi-lo em momentos de prazer pode ser bastante efetivo devido ao sentimento de frustração que pode gerar no animal. 

Por exemplo, se durante uma brincadeira ele morder a sua mão ou começar a destruir algum objeto, diga “não!” de maneira firme. Depois interrompa a brincadeira e deixe ele sozinho por alguns instantes. Dessa maneira, ao perder sua companhia e também a brincadeira, nas próximas vezes ele pensará duas vezes antes de repetir o mau comportamento.

4 – Recompense o bom comportamento

Assim como você deverá associar o mau comportamento a perda da sua companhia e das brincadeiras, o bom comportamento também precisa ser recompensado e reforçado. Para que isso ocorra, o tutor pode usar petiscos, fazer carinho e até levá-lo para um passeio que o cãozinho goste muito. Reforçar positivamente o bom comportamento vai fazer com que ele evite ao máximo os maus comportamentos para que sempre receba os seus estímulos positivos, como o carinho. 

5 – Tenha paciência

Lembre-se que o processo de correção e educação do cãozinho pode levar meses, logo, é muito importante que você seja sempre paciente e jamais maltrate o pet. Tenha em mente que o cãozinho não entende que aquele comportamento dele é errado, por isso você não deve bater ou gritar com ele em hipótese alguma. Além disso, o seu cachorro te vê como o líder da casa e um comportamento agressivo pode afetar negativamente a personalidade do animal.

3 erros que os tutores cometem ao tentar corrigir os cães 

1 – Maltratar o animal ou puni-lo de maneira errônea 

Muitas pessoas acreditam que maltratar um bichinho é apenas gritar ou bater no animal. No entanto, muitos tutores na hora de corrigirem os cães tentam puni-los de uma maneira errada, maldosa e inefetiva, deixando eles sem água ou sem comida. Dessa maneira você só estará prejudicando a saúde física e mental do pet. 

2 – Bater no cachorro 

A prática de agressões físicas ou psicológicas jamais deve ser feita. Bater no cão com as mãos, com os pés ou com um objeto, dificultar a respiração dele com puxões de enforcador, fazê-lo sentir choques por meio de coleira eletrônica, dominá-lo fisicamente para obrigá-lo a ficar de bruços são todas atitudes que podem deixá-lo inseguro e cada vez mais desconfiado e agressivo com as pessoas. Jamais faça isso ou pense em adquirir objetos que irão causar sofrimento no animal, se coloque no lugar dele.

3 – Gritar com o cachorro

Gritar ou até mesmo assustar o cachorro pode se encaixar como uma agressão psicológica. Apesar de serem inofensivas fisicamente, também podem traumatizar o pet. É o caso dos sustos dados com borrifos de água na cara do animal, com jato de ar comprimido ou de extintor de incêndio, com estouro de bombinha ou de saco plástico, ou com o barulho produzido ao bater no chão uma garrafa pet ou um jornal. Castigos como esses são considerados maldosos e sem efeito.

Se precisar, contrate um adestrador

Como dito anteriormente, o processo de correção e educação do cãozinho requer paciência e compreensão por parte do tutor. Caso você não esteja conseguindo fazer o trabalho sozinho, contrate um adestrador para que ele possa acompanhar o seu cãozinho de perto. E lembre-se, quanto mais cedo você educá-lo, melhor vai ser. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *