Conheça as raças de cachorro americano mais famosas

Confira a lista com as 8 principais raças de cachorro com origem americana e suas principais características.

Os cães estão espalhados por todo o mundo, fazendo companhia, protegendo e ajudando diferentes tipos de donos. E um dos países que mais admira esse pets são os Estados Unidos. Muitas raças que conhecemos hoje só se tornaram populares porque os americanos passaram a criá-las e a promovê-las para o mundo.

Entretanto, quais são as raças de cachorro que os americanos criaram para o mundo? Neste artigo, nós vamos falar sobre essas raças que são nativas dos EUA, e ao contrário do que muita gente imagina, a maioria delas não é muito conhecida fora do seu país de origem.

  • 01 de 8

    Pit Bull

    Pitbull marrom

    O Pit Bull é uma das raças mais famosas de todo o mundo. Ele carrega a sua origem no próprio nome, que oficialmente é American Pit Bull Terrier, ou Pit Bull Terrier Americano.

    Infelizmente, a raça é até hoje cercada de lendas e preconceitos mas há muitas curiosidades que talvez você não saiba. Muitos acreditam que o Pit Bull é muito bravo e não tolera contato com desconhecidos. Na verdade, desde que sejam socializados corretamente, os Pit Bulls tendem a ser muito pacíficos e carinhosos, inclusive com pessoas de fora do círculo familiar.

    A raça carrega características de dois tipos de cães, os terriers e os buldogues. Eles foram usados originalmente como cães de briga e precisavam ser bastante agressivos para essa função. Com o tempo, o Pit Bull passou a ser mais usado como cão de companhia e para tarefas em fazendas, tornando-se mais pacífico.

  • 02 de 8

    Boston Terrier

    Boston Terrier

    Também não é difícil ver que o Boston Terrier é uma raça originária dos EUA. Eles foram desenvolvidos na cidade americana de Boston em meados do século 19, especialmente para serem cães de briga. O Boston Terrier costumava ser maior e mais agressivo antigamente, mas foi tendo suas características suavizadas, conforme se popularizava como cão de companhia.

    Suas cores são marcantes e eles estão entre as principais raças de cachorro preto. Quanto ao temperamento, o Boston Terrier é conhecido por ser muito alegre e paciente, sendo que tanto o macho como a fêmea da raça latem pouco.

  • 03 de 8

    Buldogue Americano

    buldogues americanos na grama

    O Buldogue Americano descende de antigos Buldogues Ingleses trazidos para os Estados Unidos nos século 19. Eles se consolidaram como ajudantes dos agricultores do sul do país, sendo muito eficiente, por exemplo, para lidar com rebanhos bovinos.

    A raça esteve perto da extinção no século passado, mas hoje em dia cresce bastante em popularidade. O Buldogue Americano costuma ser bem maior e mais ativo que o Buldogue Inglês. Embora sejam muito tranquilos com pessoas conhecidas, tendem a ser desconfiados com estranhos, o que tem a ver com seu histórico como cão de guarda.

  • 04 de 8

    Malamute do Alasca

    O Malamute do Alasca é uma das raças de cachorro mais parecidas com lobo. Ele lembra bastante o Husky Siberiano, com o qual é aparentado, mas tem um porte bem maior. O Malamute tem sido utilizado há séculos pelos habitantes do Alasca para conduzi-los em trenós ou para fazer-lhes companhia no clima difícil da região.

    O Malamute do Alasca desenvolveu, com o tempo, grande lealdade aos seus donos, mas mantêm até hoje certos traços selvagens, como a tendência a ver animais de pequeno porte, inclusive outros cães, como presas.

  • 05 de 8

    Pastor Australiano

    pastor-australiano-ao-ar-livre

    Apesar do nome, o Pastor Australiano surgiu na verdade nos Estados Unidos. A explicação mais aceita para eles serem chamados de australianos é que a raça era muito usada para cuidar de ovelhas provenientes da Austrália.

    O Pastor Australiano é muito parecido com outras raças de cães pastores, sobretudo o Border Collie. Muito inteligente e ativo, o Pastor Australiano é capaz de realizar diversas tarefas sem se mostrar cansado, o que é um dos motivos para sua grande popularidade entre os americanos.

  • 06 de 8

    Cão Esquimó Americano

    cão esquimó americano branco correndo na grama

    O Cão Esquimó Americano não tem nada de esquimó. Ele na verdade foi desenvolvido por imigrantes alemães que criavam cães nativos do seu país. Até a Segunda Guerra Mundial, inclusive, o Cão Esquimó Americano era chamado de Spitz Alemão, mas teve seu nome modificado devido às desavenças entre EUA e Alemanha.

    Atualmente, a raça é ideal como cão de companhia para a família, mas no passado ela era usada como cão de guarda. Devido a esse passado, até hoje o Cão Esquimó Americano se mantém como uma raça alerta e que pode latir muito.

  • 07 de 8

    American Staffordshire Terrier

    A semelhança do American Stafforshire Terrier com o Pit Bull não é mera coincidência. Na verdade, até não muito tempo atrás, as duas raças eram uma só. Quando os Pit Bulls foram registrados no American Kennel Club, a principal entidade de cinofilia dos Estados Unidos, eles receberam o nome de Staffordshire Terriers. Os cães com esse nome passaram a ser cruzados apenas entre si e perderam contato com os Pit Bulls, tornando-se, de fato, uma nova raça.

    O AmStaff, como também é conhecido, é um cão com grande vigor físico e grande afeto pelos seus donos. Hoje em dia a raça já não é tão popular entre os americanos, fazendo mais sucesso em outros países, como França e Austrália.

  • 08 de 8

    Chesapeake Bay Retriever

    O Chesapeake Bay Retriver surgiu na região da Baía de Chesapeake, no estado americano de Maryland. Ele descende de antigos cães de caça que também eram excelentes nadadores, sendo essa uma das principais habilidades da raça. O Chesapeake Bay Retriever é conhecido por sua pelagem grande e ondulada nas costas. São cães muito sociáveis, com um temperamento parecido com o do Labrador.

Grandes amantes dos pets

A grande popularidade dos cães em todo o mundo deve muito ao amor que os americanos têm por essa espécie. É verdade que a maioria das raças famosas de cachorro surgiram na Europa, mas os EUA acabaram se tornando o lar de muitas delas. Algumas, inclusive, só foram salvas da extinção graças à paixão dos criadores americanos.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *