Cachorro ofegante: entenda o que pode ser e o que fazer

Cachorro ofegante em determinadas situações é comum, porém, nesse artigo você saberá quando se preocupar e o que fazer

A respiração agitada geralmente acontece quando o animal faz algum esforço físico. No entanto, se o cãozinho anda ofegante com frequência, o tutor deve se preocupar

Os cachorros quando estão ofegantes costumam ficar com a respiração muito rápida e alterada. Além disso, a respiração quando é feita apenas pela boca, o animal tende a ficar com a língua roxa, apresentar tremores e o pescoço ficar bastante rígido. Ver um cãozinho ofegante não é muito incomum para os tutores, pois eles podem facilmente ficarem nesse estado após longas caminhadas, corridas e brincadeiras.

No entanto, nem sempre um cachorro com respiração ofegante é apenas sinal de que ele está cansado. Em algumas situações a respiração agitada pode significar calor, dor, doenças cardíacas, problemas respiratórios e até mesmo um colapso na traqueia do animal. Por isso, o tutor deve observar o cãozinho e levá-lo ao veterinário caso o cachorro esteja ficando ofegante com muita frequência. 

Neste artigo nós vamos ajudar os tutores a identificarem quando a respiração ofegante em cães vai além de uma reação comum do corpo do animal. Além disso, iremos orientar os tutores como agirem em certas situações em que o cãozinho apresenta muita falta de ar e mostrar algumas doenças que podem levar o animal a apresentar esse quadro. Acompanhe até o final!

Cachorro ofegante: quais são as causas

A primeira causa que leva um animal a ficar muito ofegante é quando ele faz muito esforço físico, seja com uma caminhada, corrida ou apenas uma brincadeira com os tutores. A respiração ofegante em cachorro, quando é apenas uma reação natural do corpo do pet, costuma parar 10 minutos após a atividade física. Mas quando ele começa a sentir falta de ar com frequência e não apenas quando se exercita, o tutor precisa ficar atento.

O cachorro pode ficar ofegante devido a várias doenças, desde problemas emocionais, ligados a depressão e ansiedade, até problemas mais sérios, como as doenças cardíacas. Além disso, algumas raças de cães, como os braquicefálicos, têm mais facilidade a terem problemas relacionados a respiração ofegante. Algumas dessas raças são: o pug, o boxer, o shih tzu, o pequinês, o buldogue inglês e o francês e o lhasa apso

Quando a respiração ofegante ainda vem acompanhada de tremores pelo corpo, é um sinal de que os dois sintomas estão ligados a algum problema mais sério. Além disso, se o cachorro estiver ofegante e tremendo, vomitando e até com febre, pode ser sinal de uma doença cardíaca ou alguma mazela ligada a vírus e bactérias. Logo, o tutor deve levar o animal imediatamente ao médico veterinário para que um diagnóstico detalhado seja feito no pet.

Problemas cardíacos 

Como dito anteriormente, os problemas cardíacos podem facilmente levar o cachorro a ficar ofegante e também com falta de ar. Na maioria das vezes, os problemas cardíacos acontecem em cães mais velhos, logo, se o seu cãozinho já é idoso, redobre a atenção. Animais com idade avançada que apresentam falta de ar, podem facilmente ter ataques cardíacos. 

Mas é importante salientar que animais jovens também estão sujeitos à problemas cardíacos e até mesmo intolerância a atividades físicas, principalmente os cães braquicefálicos. Por isso, para não ficar na dúvida, leve o animal para fazer exames cardíacos. Dessa maneira você saberá se a respiração ofegante do pet está sendo causada por doenças no coração.  

Problemas respiratórios 

Na maioria dos casos, a respiração ofegante em cachorro está ligada a problemas respiratórios. Esses problemas podem ser bronquite, asma, pneumonia ou até mesmo alergia à algum produto ou até mesmo poeira. No entanto, os problemas respiratórios costumam vir acompanhados de outros sintomas além da dificuldade em respirar, como perda de apetite, febre, tosse, espirro, corrimento nasal e chiado ao respirar (sibilio). O tutor deve ficar atento pois problemas respiratórios podem facilmente evoluir para quadros graves e causar sofrimento no pet.

Problemas na traqueia

A traqueia é uma estrutura tubular encarregada de permitir o fluxo de ar desde o exterior até aos pulmões, e vice-versa, durante o processo de respiração. Logo, quando a traquéia apresenta alguns problemas, o animal fica facilmente ofegante e com dificuldade para respirar. Esse problema ocorre por conta da degeneração dos anéis que compõem a traqueia. Esse quadro é muito comum em cães de pequeno porte, como o yorkshire.  O quadro é grave e apenas um médico veterinário pode auxiliar no tratamento. 

Depressão, medo e ansiedade

Assim como os humanos, os cães apresentam facilmente dificuldade para respirar quando estão ansiosos, com medo e até mesmo depressivos. Esse comportamento acontece em cães que ficam muito tempo sozinho e são muito dependentes do tutor. Esse caso pode ser tratado com enriquecimento ambiental, florais e ajuda de um médico veterinário. 

Como agir ao ver um cachorro ofegante?

Ao identificar que o animal está ofegante e com falta de ar, procure deixá-lo confortável e tente acalmá-lo. É importante que você não se desespere e nem mostre para o animal que está agitado, pois ele pode facilmente ficar agitado junto com você e o quadro pode piorar consideravelmente. Além disso, se o animal estiver com a língua para fora e tossindo, isso significa que ele está com muita dificuldade em respirar. Não pense duas vezes, leve-o imediatamente ao médico veterinário.

O tutor também deve estar atento a coloração da língua do animal. O cachorro em um estado avançado de falta de ar, fica com a língua azulada ou arroxeada. Isso ocorre, pois o animal já está em um nível avançado do problema, logo, o pet está com falta de oxigenação adequada no sangue e nos tecidos. Esse sintoma é um dos mais graves e perigosos em cachorros ofegantes.

Não tente fazer nada em casa, apenas leve o animal com urgência ao veterinário, pois ele vai precisar de suplementação respiratória com oxigênio.

Para que o animal não chegue em um nível tão extremo e avançado devido a falta de ar, é muito importante que você monitore a respiração dele frequentemente após os passeios e brincadeiras.

Além disso, os exames de rotina com um médico veterinário são muito importantes. Por meio das consultas, o profissional pode verificar se o animal realmente apresenta algum problema e agir com antecedência, evitando dor e sofrimento no cãozinho. Cuide do seu amigo e boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *