6 dicas para você começar a correr com o seu cachorro

Separamos 6 dicas para te ajudar sobre a hora certa para correr com o cachorro, como adaptá-lo, cuidados necessários com a saúde e alimentação
Cachorro e duas pessoas correndo

O desejo de se tornar mais saudável é cada vez mais comum entre nós. No entanto, incluir a prática de atividades físicas na rotina não é tão fácil quanto parece, ainda mais quando você decide iniciar o projeto sozinho. Mas você já pensou em incluir alguém na sua rotina de atividades físicas?

Incluir alguém na sua rotina fitness pode contribuir para que você não perca o estímulo com o tempo. Ter um parceiro para se manter motivado pode ser aquele detalhe que faz toda a diferença. E por que não esse parceiro ser o seu cão? Afinal, assim como a atividade física faz bem à saúde e bem-estar das pessoas, ela também promove muitos benefícios aos animais. Além disso, vocês vão se divertir muito juntos.

Mas não são todas as atividades que seu amigo peludo pode fazer ao seu lado, logo, as caminhadas e corridas podem ser uma excelente escolha. A corrida veio como uma das modalidades esportivas mais adoradas pelo público, e ganhou diversos eventos voltados para esse esporte em todo o país. Inclusive com corridas especiais e exclusivas para os cachorros e seus tutores.

No entanto, para começar a correr ou fazer longas caminhas com o seu cãozinho, alguns cuidados são necessários. É importante você ter em mente, que assim como nós, os animais precisam desenvolver um preparo para começar a praticar algumas atividades físicas. Além disso, a saúde deles precisa ser vista e o médico veterinário precisa avaliar se ele pode começar a correr e fazer longas caminhadas.

Pensando naqueles que desejam ter ao lado o amigo peludo na hora da prática da corrida, separamos 6 dicas para ajudar você. Neste artigo, vamos falar sobre a hora certa para correr com o pet, cuidados necessários com a saúde, alimentação e também como adaptar o pet à nova rotina. Boa leitura!

Como começar a correr ou fazer longas caminhadas com o cachorro?

1. Faça um check up do seu cachorro

Para começar, é importante ter certeza de que seu cão está saudável e que está apto a iniciar essa jornada em segurança e sem prejuízos para a saúde dele. Portanto, um check up no médico veterinário é o primeiro passo antes de levá-lo às corridas com você.

É importante que você também consulte um veterinário cardiologista para ver como anda a saúde do peludo antes de iniciar as corridas.

2. Fique de olho na balança

Caso o seu cãozinho esteja acima do peso, é importante moderação e bastante cuidado. Por isso, é importante iniciar as primeiras semanas com uma caminhada de poucos minutos. Para que ele possa se acostumar, essa é a recomendação da maioria dos profissionais. Adaptar a alimentação e incluir exercícios na rotina do pet ajudam no controle de peso e deixam seu cão mais saudável e disposto. Cães obesos tem menor expectativa de vida e maior predisposição à problemas articulares. Fique de olho!

3. Escolha um horário apropriado para o pet

Escolher um local e horário apropriado para a prática de exercícios é ideal tanto para você, quanto para o seu cãozinho. Geralmente, o início da manhã e o final da tarde são os mais recomendados. Nesses horários as temperaturas estão mais amenas, tornando a corrida ou caminhada mais tranquila.

Além disso, é importante ressalta que enquanto você usa tênis e está protegido do calor do asfalto, seu cão pode queimar as patinhas. Existem alguns sapatinhos próprios para os cachorros fazerem corridas e caminhadas. Dependendo de onde você mora, o investimento pode ser necessário para proteger e deixar o pet mais confortável.

4.  A hidratação é muito importante

Em todas as estações do ano, e principalmente no verão, é importante ingerir bastante água e essa recomendação não é diferente para os cães. Faça pequenas pausas para que ele possa se hidratar durante e trajeto. Leve com você ou pare em algum local onde o cãozinho possa beber água de maneira segura. Uma dica também é apostar na alimentação combinada, ou seja, incluir alimentos úmidos na rotina de alimentação do seu pet, o que colabora para a hidratação. Se o animal ficar desidratado, ele pode passar mal e até mesmo desmaiar. Logo, tenha muita atenção e cuidado.

5. Forneça ao pet uma alimentação adequada

É importante que você converse com um médico veterinário de confiança para que ele recomende a nutrição mais adequada para o gasto energético do seu cão. Assim como você busca um nutricionista para equilibrar sua dieta, o médico veterinário precisa saber quantas vezes na semana seu cão irá correr com você, por quanto tempo, em qual intensidade e adequar a rotina de alimentação às necessidades físicas dele.

A alimentação natural e os alimentos Super Premium são os mais indicados, e você pode optar por linhas específicas para as características de raça, estilo de vida, porte e necessidades fisiológicas do seu pet.

A ajuda de um profissional é importante para que você não forneça calorias a mais ou a menos para o seu pet. A deficiência na alimentação e a obesidade podem se tornar problemas graves.

 
6. Adapte o seu pet a nova rotina de exercícios físicos         

Esse momento com o seu pet é para ser repleto de diversão. Logo, vale saber que nem todos os cães gostam de correr, então, observe se essa atividade também está sendo prazerosa para ele. É preciso respeitar os limites de cada um e saber o tempo ideal para o passeio. Caso o seu amigo peludo demonstre que não goste da corrida, experimente outros tipos de atividades e brincadeiras com ele.    

Outro fator importante e que exige muita atenção é a respiração. Cães braquicefálicos, ou seja, aqueles com o focinho achatado – como os pugs e buldogues – tem mais dificuldade de respirar e trocar calor por meio da respiração, por isso, estão mais sujeitos a hipertermia e a grande dificuldade respiratória durante a corrida. Se esse é o caso do seu pet, considere fazer outro tipo de atividade com ele.    

Agora, é só se preparar para viver esse momento de muito companheirismo e incentivo mútuo. Se tiver qualquer dúvida, não deixe de consultar seu médico veterinário de confiança. Zelando sempre pelo cuidado e saúde do seu pet.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *