Saiba como identificar a obesidade canina e tratá-la

A obesidade canina é muito comum. Saiba identificar se o seu cão está em um quadro de obesidade, como tratar e prevenir o problema.
Boxer gordo

A obesidade nos cães é um problema grave e que já atinge 50% dos cães e gatos por todo o mundo. A doença precisa ser levada a sério e os tutores precisam perder o hábito de achar um animal acima do peso algo fofo ou bonito. Mesmo que umas dobrinhas a mais sejam irresistíveis no pet, elas podem causar diversos problemas graves para a saúde do cãozinho.

Um pet com obesidade pode estar propenso a várias outras doenças que podem afetar diretamente a sua qualidade de vida, como a diabetes, hipertensão e até mesmo problemas cardíacos. Além disso, a obesidade afeta a sua rotina de brincadeiras, passeios e exercícios ao lado do tutor, o que pode ser bastante frustrante para um animal ativo e que adora desfrutar desses momentos com a família.

Mas nem sempre é fácil conseguir identificar a obesidade em alguns cães, principalmente naqueles que têm um biotipo mais forte, como o Bulldog Inglês. A doença quando identificada ainda no início pode ser facilmente resolvida, causando menos males a saúde do cãozinho. No entanto, se descoberta de maneira tardia, ela pode ser extremamente prejudicial para o animal.

Mas não se preocupe, neste artigo nós vamos te ajudar a identificar de maneira mais fácil a obesidade nos cães e te dar algumas dicas de como evitar e até mesmo tratar o quadro nos pets. Acompanhe até o final!

Os sinais da obesidade canina

A obesidade canina apresenta sinais iniciais e os mais avançados. Se o seu cãozinho apresenta apenas os sintomas mais leves da doença, o tratamento poderá ser mais fácil e até mesmo mais rápido. Já se o pet apresenta os sinais mais avançados da doença, o tratamento poderá ser um pouco mais longo e ele já pode apresentar algumas complicações, como problemas locomotores e a diabetes.

É importante que independente dele apresentar sintomas mais moderados ou mais avançados, o tutor deve urgentemente buscar a ajuda de um médico veterinário. Tentar tratar a obesidade por conta própria, mudando a alimentação ou aumentando o nível de exercícios do pet sem ajuda profissional, pode fazer com que o quadro piore. 

Uma dieta sem a orientação de um veterinário pode fazer com que o animal não consiga ingerir os níveis adequados de proteínas, vitaminas e até mesmo minerais. Além disso, forçar um cãozinho obeso a fazer atividades pesadas e sem orientação, pode causar problemas ósseos e cardíacos no animal. Busque sempre a ajuda de um profissional para tratar a obesidade canina. 

Sinais leves e iniciais da obesidade em cães

Ganho de peso e excesso de gordura corporal

O primeiro sinal claro, é o ganho de peso. Para identificar de maneira mais fácil, o tutor pode procurar pesar o animal mensalmente para observar se há ganho ou diminuição. Outra boa dica é pesquisar o peso ideal da raça do animal e comparar. Se ele estiver acima ou até mesmo abaixo do ideal, procure um veterinário para avaliar a dieta do cãozinho.

Mas para medir o nível de gordura corporal já é um pouco mais difícil em casa, por isso as consultas periódicas com um profissional são tão importantes. Apenas ele, com os equipamentos específicos, conseguirá verificar o nível de gordura corporal do pet. Essa é a maneira mais precisa e eficaz de identificar a obesidade canina.

Dificuldade para respirar e fadiga

Logo no início, quando o animal começa a engordar, alguns sinais físicos claros começam a se manifestar, principalmente a dificuldade de respirar e a fadiga. Com isso, observe o comportamento do seu pet durante os passeios e brincadeiras. Se ele está respirando rápido demais, pode ser um sinal. Além disso, se ele ainda se cansando muito facilmente, pode ser outro indicativo claro da obesidade.

Perda de interesse nas brincadeiras e passeios

Quando o animal está obeso, ele sente muitas dificuldades para brincar e passear, atividades que antes eram extremamente prazerosas para ele. Por isso, se o seu animal anda demonstrando a falta de interesse nas atividades físicas, ligue o alerta. Se não for obesidade, pode também ser algum outro problema grave. Cães são animais muito ativos e brincalhões, logo, você deve estar atento.

Sinais graves e avançados da obesidade canina

Diabetes 

Os sinais mais graves e avançados se dão pelas doenças causadas em decorrência da obesidade. Logo, a diabetes é um dos principais sinais de que o seu pet pode estar acima do peso. No entanto, apenas exames feitos com o médico veterinário podem identificar a doença. 

Pressão alta 

A pressão alta é outro problema que vem junto com a obesidade. Os principais sintomas são desmaios, fraqueza, tontura e aumento da frequência urinária. Além disso, o pet passa a beber mais água do que o normal. Cães hipertensos também tendem a andar em círculos, apresentar sinais constantes de cansaço, ter dificuldade para respirar e tossir com frequência.

Problemas cardíacos 

Os problemas cardíacos causados pela obesidade podem ser vários, mas os principais são a insuficiência cardíaca e a doença cardiovascular. Essas duas doenças são muito graves pois além de afetar o coração, elas prejudicam os vasos sanguíneos, podendo causar até mesmo uma parada cardíaca no animal. Os sinais mais claros dessas doenças são os problemas respiratórios e a fadiga.

Como tratar e prevenir a obesidade canina? 

Como dito anteriormente, o tratamento da obesidade canina precisa ser feito com a ajuda de um médico veterinário. O profissional irá passar uma nova dieta para o animal e um rotina de exercícios e atividades voltadas exclusivamente para o seu cãozinho. O profissional ainda conseguirá checar se o seu pet está com alguma outra doença relacionada a obesidade. 

Para prevenir a obesidade canina, é muito importante que você evite dar para o pet os alimentos que você come que são ricos em açúcares e carboidratos, como chocolate, pizza e biscoitos. Por mais que eles gostem, você precisa ter em mente que são alimentos tóxicos.

Além disso, a rotina de exercícios, passeios e brincadeiras deve ser frequente. Mantenha o seu cãozinho sempre ativo e no peso ideal. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *