Qual momento do cio a cadela pode cruzar? Saiba o ideal

Para a cadela ter uma cruza segura e eficiente, é preciso estar atento ao momento ideal. Saiba qual o período correto do cio e os cuidados
casal de boxers na grama com filhotes com os filhotes

Decidir colocar uma cadela para fazer a cruza não é uma decisão fácil e não deve ser tomada de qualquer jeito. Antes de tomar essa decisão, é necessário que você reflita qual será o destino dos filhotes que irão nascer. Também é preciso saber: terá condições para arcar com os gastos nos três primeiros meses de vida do filhote? Terá condições para cuidar da cadela antes e depois da gestação dos filhotes? É preciso pensar em todos esses pontos antes de entender qual é o momento ideal para a cadela cruzar.

É necessário discutir essas questões, pois existem muitos animais abandonados nas ruas ou em abrigos à espera de uma nova família. Mas se você já decidiu que irá cruzar a cadela e está procurando o momento ideal para realizar a cruza, nós vamos te ajudar neste artigo. Além disso, vamos abordar todos os pontos que você precisa levar em consideração. Acompanhe até o final para entender tudo sobre o assunto. Vamos lá! 

Qual é o momento ideal para a cadela cruzar?

Cada cadela tem um organismo diferente, logo, o período ideal para o cruzamento da cadela vai depender da duração do seu período fértil. A melhor solução, é levar a cadelinha a uma consulta com o médico veterinário para avaliar se ela já teve o primeiro cio e qual a duração exata desse período.

No entanto, a maioria dos profissionais pedem para que o cruzamento da cadela ocorra apenas a partir do 3º cio das fêmeas. No geral, cada cio ocorre a cada seis meses, portanto, a idade ideal para a cadela ter a primeira gestação é com um ano e meio de idade.

É importante esperar esse período, pois antes do primeiro ano de vida, a cadela ainda não desenvolveu direito o corpo e até mesmo os hormônios que são necessários para que ela tenha uma gestação segura e saudável.

Tentar fazer com que a cadela cruze antes do primeiro ano de vida, pode fazer com que ela tenha sérios problemas de saúde e complicações durante a gestação, pois ela ainda não terá estruturas suficientes para suportar o processo. Além disso, os filhotes também podem nascer com problemas de saúde. Por isso, não tenha pressa e respeite o ciclo do animal!

Quantos dias depois do cio a cadela pode cruzar?

Agora que você já sabe a idade ideal para que a cadela possa ter a cruza, é importante que você entenda como funciona o cio da cachorrinha para que assim você consiga fazer com que a cruza realmente ocorra de maneira correta.

O que é comumente chamado de cio na cadela, na verdade, compreende dois estágios do ciclo estral: proestro e estro. É no primeiro estágio, o proestro, que a cadela apresenta um crescimento na vulva, corrimento vaginal sanguinolento, e, apesar da atração dos machos, ainda não aceita que o cão cruze com ela. O proestro geralmente termina quando o sangramento vaginal cessa, mas algumas fêmeas podem continuar sangrando mesmo após o proestro.

O segundo estágio do cio, chamado estro, se inicia logo após o proestro e é o período fértil da cadela, quando ocorre a ovulação. Nesse momento, a fêmea começa a aceitar a cruzar  com o macho, porém a ovulação ocorre apenas 2 dias após o início do estro. Portanto, é durante esse período que você deve colocar a cadela para ter a cruza, pois ela estará pronta.

O que levar em consideração na hora de colocar a cadela para cruzar? 

1. O tamanho do parceiro 

O melhor para garantir a saúde da cadela antes, durante e depois da gestação é que o macho seja, no máximo, do mesmo tamanho que a fêmea. Isso porque, se o macho for maior que ela, os filhotes podem ficar muito grandes, o que tornaria o parto mais complicado. Ter filhotes muito grandes, pode fazer com que ela tenha complicações e possa até mesmo ir a óbito. Geralmente nesses casos, a cadela precisa de uma cesárea, o que torna a gestação mais cara, perigosa e até mesmo trabalhosa. Logo, jamais escolha um parceiro maior que a fêmea. 

 2. Os cães não podem ter laços consanguíneos 

Antes de colocar a sua cadela para cruzar, é muito importante que você se certifique que os animais não possuem laços consanguíneos. A cruza entre cães da mesma linhagem é uma prática comum entre os criadores profissionais e tem o objetivo de aperfeiçoar algumas características das raças. Porém, é um processo arriscado que pode gerar filhotes com doenças graves e intratáveis, e por isso não deve ser feito por pessoas que não tenham experiência. Portanto, deixe isso para os profissionais e encontre um macho de outra família para a cruza.

3. Apresente os cães de maneira correta 

O passo final para colocar a fêmea para cruzar é socializa-lá com o macho. Logo, antes mesmo dela entrar no cio, coloque os dois para começarem a interagir, pois eles precisam estar acostumados um com o outro para que a cruza ocorra. Além disso, o melhor é que essas socializações ocorram no local onde o cruzamento vai acontecer.

Outro ponto importante e ideal é que o cruzamento entre os cachorros aconteça na casa do macho, pois ali ele se sente mais confortável, “dono do terreno”. A fêmea também costuma ser menos agressiva e mais receptiva fora do seu ambiente.  Se, por algum motivo, não for possível na casa do macho e for decidido que a cruza vai acontecer no território dela, leve-o lá algumas vezes antes para ele conhecer o lugar e se habituar. A presença de outros machos pode complicar a situação, então deixe apenas o macho escolhido perto da fêmea para evitar brigas.

4. Não deixe que outros machos se aproximem durante o cio 

Sempre tome cuidado com a aproximação de outros machos quando sua cachorra entrar no cio, principalmente se você quer que os filhotes sigam um padrão, por exemplo. Se ela cruzar com mais de um cachorro é possível, sim, que a ninhada venha com filhotes de diferentes pais, de tamanhos, cores e pesos distintos. Por isso, tome cuidado!

5. Não coloque a fêmea para ter várias gestações seguidas 

Não faça o cruzamento da cadela durante todos os seus cios. A gestação é um processo muito desgastante e estressante, e a saúde da cachorrinha pode ficar frágil se ele não tiver tempo para se recuperar. Além disso, após a gestação, passe a levá-la com frequência ao médico veterinário para que a saúde dela esteja sempre em dia. 

6. Pense na castração após a ninhada 

Como mencionamos, existem muitos filhote de cães no mundo, logo, é muito importante que a sua cadela não tenha muitas ninhadas. Além disso, uma cachorra que têm várias gestações, apresenta mais chances de desenvolver câncer no ovário e também câncer na mama, além de se tornar uma matriz de reprodução. Diante disso, pense na saúde da sua cadela e castre ela após a primeira gestação. A castração é um processo seguro e que traz muitos benefícios para o animal. Pense nisso e boa sorte! 

Comentários