Quais complicações podem surgir no pós-operatório da castração

Por mais que seja um procedimento seguro, a cirurgia de castração requer alguns cuidados importantes para evitar complicações no pós operatório. Veja!
Cachorro sendo examinado pelo médico

A cirurgia de castração é um dos principais métodos para evitar doenças graves e a gestação indesejada das fêmeas. O procedimento inclusive é uma das melhores saídas para evitar o câncer de mama e o câncer nos testículos dos cães. Além disso, a cirurgia pode ajudar em vários problemas comportamentais, como o comportamento agressivo e o xixi fora do lugar. 

E os benefícios da castração não param por aí, ao impedir a gestação indesejada, o tutor também ajuda na diminuição de animais abandonados nas ruas e vítimas de maus tratos.

Infelizmente a reprodução descontrolada fazem com que muitas animais sejam abandonados ou acabem em abrigos. Em alguns casos, os animais acabam passando toda a vida em abrigos, sem ter uma família de verdade. 

Mas como todo procedimento cirúrgico, a castração exige cuidados pós operatórios. E por mais que seja um método bastante seguro, podem ocorrer algumas complicações depois da cirurgia.

Logo, é muito importante que você procure um médico veterinário especializado e com experiência para castrar o seu bichinho. E o mais importante: você deve oferecer todos os cuidados necessários para o seu pet.

Pensando nisso, neste artigo nós vamos te ajudar a entender todos os cuidados necessários que você deve ter com o seu amigo peludo após a cirurgia de castração.

Além disso, explicaremos um pouco sobre quais são as possíveis complicações que podem ocorrer após o procedimento. Acompanhe até o final! 

Complicações que podem surgir no pós operatório da castração

Mesmo sendo um procedimento simples, com poucas complicações durante o pós operatório, a castração ainda é uma cirurgia. Logo, ela é invasiva e pode ter riscos como qualquer outro método cirúrgico. Afinal, a cirurgia retira os órgãos reprodutivos do animal.

Além disso, temos que ter muito cuidado, pois o cãozinho não entende o que está acontecendo com ele. Com isso, a maioria das complicações que ocorrem no pós operatório podem ser causadas por ele mesmo. Fique de olho!

A principal complicação é a lambedura e até mesmo mordida nos pontos da cirurgia. No caso das fêmeas, os pontos são dados na barriga. Logo, ao morder ou lamber o local, o animal pode facilmente causar a abertura da cavidade abdominal. Esse problema pode evoluir para algo mais grave, a evisceração, que é quando a alça intestinal sai da parede abdominal.

Com isso, a cirurgia passa de um quadro simples, para uma complicação infecciosa e inflamatória grave. Caso você perceba que o pet mexeu no local da cirurgia, leve-o com urgência ao veterinário, pois será necessária outro procedimento para recolocar as vísceras novamente dentro da cavidade abdominal. 

Hoje em dia, os métodos utilizados no procedimento de castração tem evoluído muito e alguns pontos são auto absorvíveis, ou seja, o corpo do animal absorve aqueles pontos e eles são mais difíceis de serem rompidos.

No caso das fêmeas, o tutor pode procurar usar uma roupinha pós cirúrgica para evitar que a cadela mexa no local. Já no caso dos machos, pode ser mais difícil. Por isso, cabe ao tutor observar o comportamento do pet. 

Fique atento! Esses pontos internos e absorvíveis também pode ser um causador de complicações após a cirurgia, conhecido como granuloma. O problema é bastante raro, mas pode acontecer. Ele ocorre quando o organismo do animal não consegue absorver o ponto e ele se transforma em uma espécie de nódulo ou bolha no organismo do pet.

O granuloma pode surgir até dois anos após a cirurgia do pet. Caso você passe a mão do abdômen do animal e sinta um caroço, leve-o imediatamente ao veterinário, pois o ponto vai precisar ser retirado com outra cirurgia.

No primeiro dia após a cirurgia, o animal está sedado e dificilmente vai conseguir se lamber e mexer nos pontos, mas o perigo vem a partir do segundo dia, pois aí o pet estará mais alerto e voltará ao comportamento habitual.

Além do problema com a lambedura, outra complicação que pode ocorrer com a cirurgia de castração são os hematomas no pós operatório. Quando o animal brinca e pula com a cirurgia ainda recente, a cicatrização é afetada, causando os hematomas. 

Esse problema ocorre principalmente em animais cheios de energia, como os Labradores. Por isso, você deve avisar ao veterinário sobre o comportamento do pet, pois o uso de algum calmante e floral nos primeiros dias pode ser necessário.

Além disso, o uso de pomadas e compressas de água morna são ótimas soluções para evitar e amenizar os hematomas pós cirúrgicos. Mas é importante se aconselhar com o veterinário caso perceba a presença de muitos hematomas.

Outro problema raro que pode ocorrer, é a hemorragia interna. Depois da cirurgia se você notar que o animal está pálido, muito quieto e com o abdômen inchado pode ser sinal de que algo está errado.

Além disso, com o quadro de hemorragia, o animal sofre uma queda de temperatura brusca e as orelhas ficam muito geladas. A ida ao veterinário deve ser com urgência, pois uma hemorragia interna pode colocar em risco à vida do seu amigo peludo.

Após a cirurgia é muito importante que você leve o animal para consultar com o médico que realizou a operação, uma semana e também um mês após o procedimento.

Essas consultas são essenciais para verificar como anda a saúde do animal após a castração e as visitas são ainda mais importantes para as fêmeas, pois o procedimento realizado nelas é mais delicado e exige maiores cuidados.

Cuidados essenciais no pós operatório da castração

Além da roupinha cirurgia e as compressas de água morna no abdômen do pet, é muito importante que nos primeiros dias você proteja a área onde foi realizada a cirurgia. Além disso, é importante que você dê para o animal todas as medicações prescritas pelo veterinário após a cirurgia, como os anti-inflamatórios e antibióticos, eles são essenciais para que as complicações não ocorram.

Após uma semana, comece a levar o cãozinho para dar pequenas caminhadas e pergunte ao médico veterinário qual é o momento ideal para voltar a realizar as atividades que exijam mais esforço físico.

E por último, mantenha o animal confortável e bem alimentado, respeitando sempre o espaço dele. E lembre-se: mesmo com os riscos das complicações, a cirurgia de castração traz diversos benefícios e ajuda na prevenção de diversas doenças. Pense nisso!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *