Quando levar o filhote de cachorro para casa?

Quando levar o filhote de cachorro para casa?

Neste artigo iremos te explicar qual a idade ideal para levar o cãozinho para casa e como funciona o desenvolvimento do pet nos primeiros dias de vida. Veja
cachorro no colo de um menino

É normal ficar ansioso para a chegada do cãozinho em casa, no entanto, é importante que a família espere o momento certo

A expectativa para a chegada do novo filhotinho em casa é sempre enorme. Afinal, um cachorro tende a trazer muita alegria e diversão para toda a família. No entanto, é necessário tomar alguns cuidados antes da chegada do cãozinho. Além disso, é importante lembrar que existe o momento certo para o animal desmamar da mãe e ser encaminhado para o novo lar.

Sejam adotados em um abrigo ou comprado em algum canil especializado, os cães precisam ficar um tempo ao lado da mãe e da ninhada antes de serem levados para a nova família.

E não existem exceções, seja um cachorro Sem Raça Definida (SRD) ou de raça, o animal precisa passar pela fase do desmame para crescer bem e saudável. Esse período é essencial para o animal se desenvolver de forma plena.

Controle a ansiedade da chegada do seu novo amigo! Afastá-lo da mãe antes do tempo correto, pode trazer diversos malefícios para a saúde física e mental do cachorro. Por isso, neste artigo nós vamos te explicar qual a idade ideal para levar o cãozinho para casa. Além disso, explicaremos como funciona o desenvolvimento do pet nos primeiros dias de vida.  

5 filhotes de Dálmata
Filhotes de Dálmata

Quando levar o cãozinho para casa?

O prazo ideal para você levar o cãozinho para casa e retirá-lo da ninhada é de no mínimo 40 dias, ou seja, um mês e meio. Mas alguns canis liberam o filhote apenas 60 ou 90 dias após o nascimento, pois eles ensinam para o pet alguns comandos de adestramento básico antes de irem para o novo lar.

No entanto, esse período pode ser bastante variável pois existem alguns pontos que precisam ser levados em consideração, como a sociabilização do animal.

Nas primeiras semanas de vida o cãozinho ainda está sendo amamentado e abrindo os olhos. Sim, os cães podem levar de 10 a 15 dias para conseguir abrir os olhos após o nascimento. Por isso, é muito importante que você tenha paciência para esperar o cãozinho pelo menos dois meses após o seu nascimento para trazê-lo para casa.

Além disso, nos primeiros dias de vida o animal está desenvolvendo algumas defesas naturais do corpo para que possa futuramente conviver com os tutores. Essas defesas são muito importantes para que ele possa tomar as vacinas e vermífugos nas primeiras idas ao veterinário. Todo o processo de desenvolvimento após o nascimento deve ser levado a sério para que o animal cresça bem e saudável.

A importância da amamentação

Além disso, nos primeiros dias de vida do cãozinho, ele apenas se alimenta do leite materno, logo, seria muito arriscado tentar introduzir ao animal a ração seca ou úmida antes dos 40 dias de vida.

O leite materno possui vitaminas, minerais, proteínas, gorduras e outras substâncias essenciais para o desenvolvimento do cachorro. Esse leite é a principal fonte de nutrição do animal, logo não deve ser substituído por outro alimento.

O leite materno, ainda, é responsável por fortalecer o sistema imunológico do cachorro nos primeiros dias de vida. E para que o cãozinho consiga se adaptar com saúde em um novo lar, ele precisa estar com o corpo forte o suficiente para se proteger de doenças, infecções e até mesmo para conseguir tomar as doses das vacinas e vermífugos após os 60 dias de vida.

Tentar alimentar o filhote com algum outro alimento pode ser muito perigoso. Mas caso aconteça algum problema ou imprevisto, e você leve o filhote para casa antes dos 40 dias, existem algumas soluções. Hoje existem alguns suplementos que podem ajudar a substituir o leite materno, como o Pet Milk.

A fórmula possui probióticos e outras vitaminas que ajudam no desenvolvimento do cãozinho. Basta misturar na água e oferecer ao animal pelo menos duas vezes ao dia.

Mas é importante que caso o animal seja desmamado antes do período ideal você leve o animal ao veterinário para receber mais algumas instruções e orientações.  Como o cãozinho não teve a amamentação necessária, ele pode desenvolver alguma carência nutricional. Fique atento.

A importância da sociabilização

Além do leite materno, a sociabilização que o cãozinho tem com a mãe e o restante da ninhada é essencial para que ele desenvolva um comportamento saudável e aprenda alguns limites necessários antes de começar a conviver com os humanos. A convivência que o cão tem com as mães e os outros filhotes é importante para que ele tenha noções de disciplina.

Por incrível que pareça, algumas atitudes que a mãe tem no ninho, como tirá-lo com a boca de algum lugar indevido, ensinam ao pet a obedecer. Para um cãozinho filhote é muito mais fácil entender a linguagem da mãe do que algum comando vindo dos humanos.

Este tipo de ensinamento é único e não pode ser substituído futuramente pelo tutor ou por algum adestrador, pois é um comportamento natural passado da mãe para o filhote.

Além disso, as brincadeiras, interações e até mesmo algumas “brigas” com os irmãos ajudam o animal a desenvolver mais segurança e coragem. Essa etapa é importante para que o pet consiga conviver com outros cães sem medo futuramente.

Um animal inseguro pode dar aos tutores muitas dores de cabeça, pois ele desenvolverá um comportamento inesperado e terá mais dificuldade na hora do adestramento. Pense nisso!

Os cães se lembram da mãe e dos irmãos?

Alguns tutores ficam um pouco receosos na hora de trazer o filhote para casa com medo que ele sinta saudades ou não se adapte ao novo lar. Na realidade o entendimento que o animal tem de família é bem diferente do nosso e funciona de maneira diferente. Ele pode “chorar” um pouco no início e sentir falta da mãe, mas a tendência é que esse comportamento pare em até duas semanas.

Os cães têm sentimentos e também memória afetiva, no entanto, quando retirados do ninho com até 60 dias, eles acabam se esquecendo da mãe e irmãos. Por isso, não se preocupe com essa questão. Apenas procure garantir uma vida segura, saudável e cheia de amor para o seu pet. Assim ele viverá feliz ao lado da nova família.