8 mitos e verdades sobre a castração em cães e cadelas

Neste artigo vamos explicar o que é a castração e quando ela deve ser feita. Além disso, nós vamos esclarecer 8 mitos e verdades sobre esse procedimento.

Rodeada de mitos e temida por alguns tutores, a castração nos cães é um tema que gera muitas dúvidas. Além disso, a cirurgia de castração é rodeada de mitos que podem deixar você bastante confuso e na dúvida se deve ou não castrar o seu pet.  Entretanto, o método pode trazer muitos benefícios para os peludos, evitando uma série de doenças graves, fugas e principalmente uma possível ninhada indesejada. 

Por isso, neste artigo vamos explicar o que é a castração e quando ela deve ser feita. Além disso, nós vamos esclarecer 8 mitos e verdades relacionados à cirurgia. Boa leitura!

O que é a castração?

A castração é uma cirurgia realizada em cães e gatos, machos e fêmeas, para impedir a reprodução sem controle, além de evitar doenças e outros problemas hormonais. Para cada bebê humano que nasce, 15 cães podem nascer em uma ninhada.

Em seis anos, apenas uma cadela e seus filhotes podem gerar cerca de 60 mil filhotes. Isso acaba acarretando em um grande problema de superpopulação e muitos cães acabam indo para as ruas.

A cirurgia da castração é feita sob anestesia geral e o cãozinho precisa fazer uma série de exames antes do procedimento para ver se ele realmente pode ser castrado. Além disso, na maioria das vezes, a cirurgia é simples e o animal pode voltar para casa no mesmo dia. Mas é importante deixar o animal de repouso para evitar complicações pós castração.

Como funciona a cirurgia de castração?

Nas fêmeas, a cirurgia consiste na retirada do útero, trompas e ovários. Nos machos, a retirada dos testículos. A cirurgia de castração é simples mas deve ser executada apenas por médicos veterinários devidamente habilitados. O animal não precisa ficar internado e, em torno de uma semana, estará totalmente recuperado.

A castração pode ser feita a partir dos quatro ou seis meses de idade e, no caso da fêmea, recomenda-se que seja feita antes do primeiro cio. Mas em alguns casos, a idade ideal pode ser diferente. Logo, é muito importante que você leve o pet ao médico veterinário para que ele possa determinar quando o procedimento deve ser feito.

Confira os 8 mitos e verdades sobre castração:

1 – Evita vários problemas

Como dito anteriormente, a castração evita as crias indesejadas e outros vários problemas que acontecem por meio da cruza com outros animais. Geralmente no momento da cruza, doenças sexualmente transmissíveis, são passadas de um cão para o outro, como o Tumor Venéreo Transmissível (TVT) em cães, que pode ser fatal. Além disso, a castração evita que os cães machos fujam para a rua em busca de fêmeas no período do cio.

2 – Evita a gravidez psicológica nas cadelas

Não é incomum ver cadelas sofrerem com a gravidez psicológica. O quadro é complicado e pode gerar muitas dores de cabeça ao tutor, além de um sofrimento enorme para o animal. Alguns casos são tão sérios, que a fêmea chega a produzir leite. A pseudociese (gravidez psicológica) pode levar a fêmea a ter até mesmo inflamações nas mamas após o quadro do cio.

A castração também evita um outro tipo de problema nas fêmeas, a piometria. Uma infecção uterina que dá em fêmeas não castradas, podendo levar o animal a óbito.

3 –  Quanto mais cedo, melhor!

Um dos maiores mitos em relação a castração é que fêmeas devem ter ao menos uma ninhada antes de serem castradas, para viverem saudáveis, e isso não é verdade. De acordo com especialistas a castração precisa ser feita o mais cedo possível, pois assim ela fornece mais benefícios. Quanto mais cedo, menos chances a cadela vai ter de apresentar o tumor de mama.

A castração funciona como um método de prevenção, mas isso só até o quarto cio. Após os quatro cios ou após a cadela desenvolver o tumor de mama, a castração ainda continua sendo indicada para evitar a piora do quadro.

4 – Os machos também são beneficiados com a castração

A castração pode oferecer aos machos diversos benefícios, principalmente os relacionados ao comportamento. Os cachorros castrados têm menos chance de fazerem xixi fora do lugar, ou seja, de desenvolverem o hábito de marcar território.

Além disso, a maioria dos machos não castrados apresentam tumores de testículos e outros tumores que ocorrem por conta dos hormônios. Por esse motivo, os machos castrados têm menos chance de apresentarem câncer de próstata ao avançar da idade.

5 – A castração realmente melhora o comportamento do animal?

Com certeza! Quanto mais cedo a cirurgia de castração for feita, mais sucesso ela apresenta em relação às questões comportamentais, como subir nas pessoas, fazer xixi em locais indevidos e o comportamento agressivo. Mas é importante ressaltar que a castração não é a única capaz de mudar o comportamento do pet. 

Entretanto, ela vai tirar ou reduzir consideravelmente a carga hormonal alta do cachorro, melhorando os hábitos do pet. Mas se o animal já tiver a idade avançada, poucas são as chances dele melhorar os comportamentos ruins relacionadas ao padrão hormonal.  

6 –  Reduz a frustração sexual 

Apesar dos tutores não perceberem, os animais têm frustração sexual. E essa frustração acontece nas fêmeas e nos machos por não conseguirem cruzar. Além disso, os machos podem sentir uma fêmea no cio a quilômetros de distância.

2 Lulu da Pomerânia deitados no chão da cozinha

A castração evita esse problema, dando um grande conforto para o animal, evitando que ele fique o tempo todo com essa necessidade sexual que não é suprida. E a frustração sexual pode gerar ansiedade e um comportamento agressivo.

7 – Castração x obesidade

Cachorro obeso sentado
Pug obeso

A maioria dos casos de obesidade tem relação com a castração, pois os níveis de hormônio são reduzidos, tornando o metabolismo mais lento. Por isso, após a castração, o tutor deve ter o cuidado em colocar o pet para fazer atividades físicas e diminuir a quantidade de ração oferecida, investindo também em alimentos próprios. Entretanto, se formos comparar, a castração traz muito mais benefícios do que malefícios. 

8 – Outros métodos são arriscados

De todos os métodos para evitar filhotes, a castração é a maneira mais segura e saudável para o animal. Alguns tutores optam por vacinas anticoncepcionais em gatas e cadelas, que são extremamente nocivas e perigosas, podendo causar tumores cancerígenos. Fique atento e tire suas dúvidas sobre a vacinação!

Saiba também: Cadela castrada pode entrar no cio?

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *