Otite em cachorros: O que é, causas, sintomas, tratamento e prevenção

A otite é uma das doenças mais comuns nos cachorros. Conheça o que é otite canina, suas causas, fatores de risco, sintomas, tratamento e prevenção.
Otite canina

A otite é uma das doenças mais comuns nos cachorros, principalmente durante o verão. Trata-se de um processo inflamatório que afeta o canal auditivo dos cães, ocasionando coceira, dor e possíveis infecções secundárias.

Todos os cães podem sofrer uma otite, independente da sua idade, raça ou do seu sexo. E de fato, a grande maioria da população canina mundial já apresentou ou apresentará algum quadro de otite durante sua vida.

Neste novo artigo, te contaremos os sintomas, fatores de riscos, principais causas e o tratamento para a otite nos cachorros. Porém, queremos te lembrar da importância de consultar seu veterinário de confiança ao detectar qualquer alteração na aparência ou no comportamento do seu melhor amigo.

O que é a otite canina?

A otite canina é uma inflamação que pode afetar o tímpano, o canal auditivo interno e externo do ouvido de nossos cachorros. Quando não é tratada adequadamente, pode chegar ao pavilhão interno do ouvido e, inclusive, causar danos irreversíveis à audição do cão.

Nos cachorros, as otites podem ser agudas ou crônicas, e costumam serem classificadas pela região do ouvido na qual se concentra o processo inflamatório.

A seguir, vemos os três tipos de otite canina:

  • Otite externa: neste caso, a inflamação se concentra na parte externa do ouvido, afetando principalmente o epitélio que reveste o canal auditivo externo. Esta é a otite mais comum nos cães e também a mais fácil de tratar. Porém, requer uma rápida atenção veterinária para não avançar ao tímpano e tornar-se uma otite média.
  • Otite média: quase sempre, a otite média deriva do agravamento de uma otite externa, que não foi tratada a tempo e alcançou o tímpano. Neste caso, o processo inflamatório avança para o ouvido intermediário e aumenta o risco de uma infecção secundária.
  • Otite interna: ocorre quando a inflamação não pode ser controlada no ouvido intermediário e continuou avançando até o pavilhão auditivo interno. Geralmente, resulta de uma otite média que não recebe o tratamento adequado, porém, também pode estar relacionado com um acidente ou golpe grave. Seu tratamento é complexo e o risco de danos à audição é muito alto. Felizmente, é o tipo de otite mais rara nos cães.

Causas da otite nos cachorros

A otite canina pode aparecer por diversos motivos, dependendo do estilo de vida, do estado de saúde e da medicina preventiva de cada cão.

As principais causas da otite nos cachorros são:

  • Acumulação de umidade no ouvido: o ouvido de um cão é um ambiente naturalmente quente e úmido, que favorece o desenvolvimento de diversos micro-organismos. Quando o cachorro não recebe uma adequada higiene e medicina preventiva, a acumulação de umidade no seu ouvido é uma das principais causas da otite canina.
  • Pulgas, carrapatos e ácaros: a presença de carrapatos, pulgas e ácaros no ouvido do cachorro pode causar irritação e provocar um processo inflamatório. Além disso, ao se coçar, o cão pode causar feridas no canal auditivo, o que também propicia o desenvolvimento de uma infecção.
  • Corpos estranhos no ouvido: ao brincar e explorar sua casa ou durante algum passeio, é possível que algum objeto entre no ouvido dos cachorros. Com o tempo, este corpo estranho pode causar irritação e posterior inflamação do canal auditivo. É um acidente doméstico bastante frequente entre os cães, principalmente com os filhotes.
  • Problemas no ambiente do cão: os ambientes úmidos, com pouca ventilação, baixa luminosidade e/ou higiene deficiente podem favorecer a proliferação de diversos agentes patológicos e provocar irritações de pele, alergias e inflamações.
  • Acidentes e traumas: um golpe, uma queda ou um acidente pode provocar traumas e feridas no canal auditivo, favorecendo processos infecciosos e inflamatórios.
  • Alergias: os processos alérgicos provocam uma alteração no ambiente do canal auditivo canino, podendo provocar uma maior secreção de cera e o aumento da umidade local. Por isso, os cães alérgicos são mais propensos a sofrer otite.

Fatores de risco

Além das causas mencionadas anteriormente, também existem alguns fatores de risco que deixam os cães mais vulneráveis a sofrer uma otite. Veja a seguir os principais fatores de risco da otite canina:

  • Imunodeficiência: os cães com um sistema imunológico debilitado são mais propensos a desenvolver diversas doenças, inclusive a otite. Por isso, os filhotes e os cachorros idosos requerem especial atenção à sua saúde.
  • Problemas hormonais: os cachorros que apresentam algum desequilíbrio hormonal (ex: hipotiroidismo ou hipertiroidismo, diabetes, etc) também podem sofrer alterações no seu canal auditivo, sendo mais propensos às otites.
  • Orelhas caídas: os cachorros que tem orelhas caídas são especialmente propensos a desenvolver inflamações e infecções no canal auditivo. Por isso, as raças mais propensas a sofrer de otite são: Cocker Spaniel, Beagle, Basset Hound, Labrador e Golden Retriever.
  • Atividades aquáticas: os cães que praticam esportes ou atividades aquáticas tendem a acumular umidade nos seus ouvidos, na sua pele e nos seus pelos. Por isso, requerem especial atenção de seus tutores com sua higiene para evitar processos inflamatórios e infecciosos.
  • Banhos excessivos: alguns tutores acreditam que banhar várias vezes seu cachorro é manter uma boa higiene. Porém, os banhos excessivos são prejudiciais à saúde de nossos melhores amigos. Além de eliminar a camada oleosa natural que reveste e protege seu corpo, também favorece a acumulação de umidade dos seus ouvidos e a proliferação de fungos e bactérias. Por isso, os cachorros que são banhados excessivamente costumam sofrer otite com mais frequência.
  • Doenças e fatores hereditários: doenças e condições hereditárias que levam à formação de pólipos e tumores podem deixar os cães mais propensos à otite.

Sintomas da otite nos cachorros

O quadro clínico da otite canina engloba diferentes sintomas, que podem aparecer subitamente ou progressivamente. É muito importante estar atento para os primeiros sinais de inflamação nos ouvidos e levar o cachorro imediatamente à clínica veterinária.

O diagnóstico na primeira etapa da inflamação melhora o prognóstico e facilita o tratamento, além de evitar danos à audição do animal.

A seguir, apresentamos os principais sintomas associados à otite canina:

  • Vermelhidão, irritação e inflamação na pele do ouvido e/ou no canal auditivo
  • Coceira na região das orelhas e da cabeça (geralmente, o cão se coçará ou esfregará sua cabeça nas paredes e outros objetos).
  • Sacudir constantemente a cabeça ou mantê-la inclinada.
  • Secreções no canal auditivo (geralmente, com cheiro desagradável).
  • Produção e acumulação excessiva de cera nos ouvidos.
  • Sensibilidade ou dor nas orelhas.
  • Cheiro desagradável concentrado na região auricular ou na cabeça.
  • Feridas ou úlceras no canal auditivo ou no ouvido externo.
  • Queda de pelo na região próxima às orelhas.
  • Engrossamento da pele que reveste o canal auditivo.
  • Perda de equilíbrio e dificuldade para caminhar.
  • Andar em círculos.
  • Perda temporária de audição (o cão pode ter dificuldade para responder às chamadas de seu tutor ou para reconhecer outros sons e estímulos cotidianos).
  • Alterações de comportamento como depressão, agressividade, isolamento, perda de apetite, irritabilidade, etc.

Tratamento da otite canina

Mesmo sendo um quadro relativamente comum nos cães, a otite requer um tratamento cuidadoso para evitar danos importantes à saúde do paciente. Por isso, ao identificar qualquer sintoma ou problema de comportamento no seu cãozinho, leve-o rapidamente ao veterinário para verificar seu estado de saúde.

Na clínica veterinária, o veterinário fará os exames necessários para estabelecer um tratamento efetivo e adequado de acordo com as necessidades do seu melhor amigo.

Geralmente, o primeiro passo do tratamento consiste em eliminar os agentes patológicos que ocasionam a inflamação. Para isso, será realizada uma higienização cuidadosa do canal auditivo para eliminar impurezas, o excesso de cera, fungos, bactérias e/ou algum corpo estranho. Geralmente, este procedimento é feito na própria clinica veterinária para evitar qualquer lesão.

De acordo com o estado de saúde do cão e o estado de desenvolvimento da otite, o veterinário poderá receitar anti-inflamatórios de uso tópico (uma pomada, por exemplo), de uso oral (comprimidos) ou injeções.

Caso se diagnostique a presença de carrapatos, pulgas ou ácaros, será essencial eliminá-los para tratar a otite e evitar outros danos à saúde do animal. Além disso, se o cãozinho apresenta alguma infecção secundária, o veterinário também considerará a administração de antibióticos.

Como prevenir a otite nos cachorros?

Para prevenir que seu cãozinho sofra uma otite, será fundamental seguir algumas tarefas básicas para preservar seu estado de saúde e eliminar os principais fatores de risco. Por exemplo:

  • Manter uma ótima higiene na casa e no ambiente do cachorro.
  • Revisar periodicamente as orelhas e o ouvido dos cães para identificar algum corpo estranho ou sintomas de inflamação.
  • Evitar banhá-lo excessivamente e lembrar-se de secar muito bem suas orelhas após realizar qualquer atividade aquática ou um banho
  • Proporcionar uma adequada medicina preventiva ao seu cãozinho durante toda sua vida. Para isso, é essencial realizar visitas ao veterinário a cada 6 meses, respeitar o calendário de vacinas e os tratamentos antiparasitários, oferecer uma nutrição completa e equilibrada, além de atividades físicas e estimulação mental diárias.