Malamute do alasca: 8 curiosidades e características sobre o cão da neve

Uma raça rara e muito inteligente, o malamute do alasca possui diversas curiosidades. Surpreenda- se com estes 8 fatos
malamute do alasca

O malamute do alasca é um cãozinho que surgiu em temperaturas extremamente geladas, logo, era utilizado para puxar trenós e acompanhar homens nas caçadas durante o inverno. Sendo também um cachorro da neve, a aparência dele é muito semelhante ao husky siberiano e algumas pessoas tendem a confundir essas duas raças. Mas ambos apresentam algumas diferenças.

O malamute é muito raro no Brasil, logo, é muito difícil encontrá-lo e comprá-lo por aqui. Quem quer ter um cachorro parecido com os lobos, acaba optando pelo husky, pois é uma raça mais fácil de encontrar.

Se você quer conhecer um pouco mais sobre o malamute do alasca, continue acompanhando o texto até o final. Neste artigo, vamos mostrar as principais características e 8 curiosidades sobre essa raça incrível.

8 curiosidades sobre o malamute do alasca

1. Foi criado por tribos indígenas

Como o próprio nome já indica, o malamute surgiu nas penínsulas mais frias do Alasca há muitos anos. A raça foi desenvolvida por tribos indígenas que precisavam de animais para puxar trenós e auxiliar na caça até mesmo durante as tempestades de neve. Ao decorrer do tempo, o malamute acabou desenvolvendo uma força e inteligência únicas para auxiliar as pessoas.

2. O nome dele é uma homenagem aos indíos

O nome da raça homenageia a tribo indígena dos Mahlemuts, que é creditada como a principal responsável pela criação e desenvolvimento de todas as características do malamute do alasca.

3. O malamute desenvolveu habilidades especiais

Para servir de apoio em um local com neve e sujeito a grandes tempestades, esses animais tiveram que desenvolver certas características que os tornaram únicos e muito especiais. Em outras palavras, força e resistência, além de um forte senso de direção e um sistema cognitivo afiado, eram essenciais.

4. Em busca de ouro

Como mencionamos, esse raça desenvolveu um senso de direção único, e por essa razão acabou se tornando extremamente popular e desejado nos Estados Unidos durante a corrida do ouro. Houve um grande aumento no número de malamutes do alasca no país nesta época. Sem dúvida, isso fez com que o estado do Alasca fosse repetidamente cruzado por aventureiros em busca de fortuna. Assim, o cachorro fez parte de todo esse processo.

5. Malamute do alasca x husky siberiano

O malamute do alasca é muito parecido com o husky siberiano e, por isso, os dois são comumente confundidos. A grande diferença entre o husky e o malamute está na velocidade atingida pelos animais.

O husky tende a ser um cãozinho que corre muito rápido, pois ele foi desenvolvido para ser veloz e caçador, já o malamute de destaca pela sua força, pois foi feito para ajudar a puxar trenós.

Além disso, o malamute do alasca é bastante robusto, ostentando um peito bastante largo e maior do que o de outras raças de porte similar. Ele possui orelhas triangulares que estão sempre para cima, o que os deixa com uma expressão alegre. E eles possuem ainda diferença na cor dos olhos, pois o husky pode ter olhos azuis e o malamute possui apenas olhos castanhos.

6. O malamute é teimoso

Por vezes, o malamute do alasca pode ser um pouco teimoso, se recusando a seguir ordens, logo, adestrá-lo não será muito fácil. Por conta disso, não é recomendado para pessoas que nunca tiveram um cachorro antes, já que requerem uma voz de comando firme e uma certa experiência com cães.

7. Pode desenvolver um comportamento destrutivo

O malamute do alasca não exige um nível de exercício físico alto, no entanto, ele precisa ser constantemente estimulado com brincadeiras, jogos cognitivos e brinquedos interativos para não desenvolver um comportamento destrutivo. Esse é um pet dotado de inteligência acima da média canina, por isso, precisa ser constantemente estimulado.

8. Ótimo com crianças

O malamute tem uma personalidade muito dócil e carinhosa, logo, é uma ótima opção para as crianças. No entanto, devido ao seu tamanho – ele pode chegar aos 74 centímetros – e força, ele não deve ser criado ao lado de crianças com menos de 5 anos, pois ele pode sem querer machucá-las durante alguma brincadeira. Mas no geral, ele também é gentil e um grande companheiro.

Como é a saúde do malamute do alasca?

Por conta de seu tamanho, a maior parte dos problemas de saúde do malamute do alasca está relacionada aos seus ossos e às suas articulações. Entre os problemas mais comuns pelos quais um malamute do alasca pode passar, estão a displasia do quadril, o calor excessivo, a insuficiência renal e a dificuldade em enxergar em ambientes com muita luz forte. Logo, procure levá-lo com frequência ao médico veterinário.

Os seus pelos também merece atenção especial e precisam ser escovados pelo menos três vezes na semana. Já os banhos não precisam ser frequentes, pois ele tende a ser um animal bastante limpo, logo, pode ser higienizado apenas uma vez ao mês. Esse cãozinho também pode passar mal no calor, logo, criá-lo no Brasil pode não ser uma boa opção.

Quanto custa um malamute do alasca?

Um filhote de malamute do alasca pode custar em média de R$ 4.000 a R$ 8.000. Essa raça é bem rara e difícil de ser encontrada no Brasil. Logo, quando encontrar um filhote da raça, esteja preparado para desembolsar uma boa quantia.

E antes de comprar um cachorro, lembre-se que existem diversos peludos esperando por um lar de maneira gratuita, adotar é sempre a melhor opção. Boa sorte!

Comentários