8 curiosidades incríveis sobre os cães da raça Husky Siberiano

Um cão muito parecido com os lobos, o husky siberiano coleciona diversas curiosidades. Confira 8 delas que separamos!
Husky siberiano alerta na floresta

Com uma aparência semelhante aos lobos e uma beleza encantadora, os cães da raça husky siberiano conquistam muitos fãs por todo o mundo por sua beleza e característica única que possui. Ao contrário do que muitos pensam, os huskys são dóceis e ativos, sendo uma excelente companhia para todas as horas.

Além disso, esse cachorro é muito conhecido por ser um dos mais próximos aos lobos quando o assunto é a herança genética. Mas não apenas isso, o husky siberiano também ganhou fama por conseguir viver em temperaturas extremamente frias e auxiliar no resgate de pessoas na neve. E se você ficou curioso para saber mais sobre essa raça incrível, continue lendo o artigo até o final! 

8 curiosidades incríveis sobre o husky siberiano 

1. Os huskys são originários da Rússia e Sibéria

Ao que tudo indica, os cães dessa raça surgiram durante a pré-história, tendo sua origem na Rússia e Sibéria. Diversos cruzamentos foram feitos até chegarmos no cão que conhecemos hoje. Mesmo com diversas mudanças, eles ainda continuam carregando várias heranças genéticas dos lobos. A tribo nômade conhecida como Chukchi foi responsável pela criação dos primeiros huskys. Na época, eles eram utilizados para a caça e para puxar trenós, devido à força e resistência ao frio. 

2. Famoso nas corridas de trenó

Em 1909, os huskys chegaram ao Canadá para disputar corridas de trenó, as corridas se assemelhavam às corridas de cavalos. Os percursos feitos pelos cachorros chegavam até 600 quilômetros. Os huskys competiam com outros cães, mas eles sempre se destacaram no “esporte”, levando a vitória para casa sempre que participavam. Nessa época o husky siberiano começou a ficar famoso e muitas pessoas queriam ter um para chamar de seu! 

3. Não se adaptam bem ao calor 

Os huskys não são muito populares no Brasil devido à temperatura. O país tem um clima tropical predominante que não é favorável para os cães dessa raça. Mas muitas pessoas insistem em ter esse cãozinho em cidades super quentes, como o Rio de Janeiro. No entanto, isso acaba sendo uma ideia muito ruim, pois o animal tende a ficar doente com mais frequência e o tutor terá gastos triplicados.

Os huskys adoram temperaturas negativas e possuem uma dupla pelagem que os protegem do frio, logo, esse fator pode causar sofrimento no husky caso ele viva em um local quente. Os cães dessa raça conseguem sobreviver a temperaturas de até -30º, algo impossível para os humanos. 

4. O husky não era um cão de companhia 

Em 1900, os huskys eram tidos apenas como cães corredores e de trabalho, muito diferente de alguns outros cães que desde o início eram tidos como pets de companhia . Entretanto, ao longo do tempo a raça começou a ser tida de estimação por seus criadores. Com isso, a raça começou a se tornar popular na América do Norte e em 1930, foi reconhecida pelo American Kennel Club (AKC), tornando-se um cão companheiro de várias famílias pelo mundo.

5. Os huskys uivam com frequência 

A semelhança dos huskys com os lobos vai muito além da aparência. Os cãezinhos dessa raça são capazes de uivar bastante alto e com uma certa frequência. O som que eles emitem podem ser ouvidos em até 16 quilômetros de distância. Logo, se o seu objetivo é ter um animal silencioso, esse cãozinho provavelmente não é uma boa escolha para você. Ele tende a incomodar bastante os vizinhos de madrugada, em épocas de cio ou quando algum outro animal passa na rua.

6. Os huskys se tornaram heróis 

Em 1925, uma cidade no Alasca, a Nome, sofria com uma epidemia de difteria. Com isso, muitos moradores da cidade precisavam de um tipo específico de medicamento que se encontrava a 600 quilômetros de distância da cidade. Com condições climáticas precárias, a medicação não poderia ser enviada de avião, logo, demoraria semanas para chegar. Com isso, uma equipe de trenós guiada por huskys foi responsável por realizar a viagem e buscar os remédios. O cãozinho da raça chamado Balto, foi um dos responsáveis por liderar os trenós, logo, ganhou uma estátua em sua homenagem no Central Park, em Nova York, sendo considerado um verdadeiro herói.

7. Estrelas do cinema 

Os huskys não são apenas heróis, eles também fazem sucesso no cinema assim como outros cães. Os filmes mais famosos estrelados por huskys siberianos são: “Resgate Abaixo de Zero”, “Neve pra Cachorro”, “Snow Buddies” e “Balto, sua história tournou-se lenda”, que conta a história do cãozinho citado anteriormente. 

8. Não vivem bem com outros animais 

Os huskys são animais caçadores por natureza, logo, podem caçar gatos, pássaros e outros animais. Então, caso tenha felinos ou qualquer outro pet em casa e queira um cãozinho da raça, o tutor deve procurar adestrar e socializar o husky  com outros animais logo cedo para evitar problemas.

Como é a saúde e personalidade do husky siberiano?

Os huskys siberianos são bastante brincalhões e dóceis. Além disso, são muito amigáveis e adoram ter companhia por perto, um dos principais traços da sua personalidade é o apego à família. A socialização desse pet com outras pessoas e animais é muito mais fácil se comparado a outros cães, por serem acostumados a viver em rebanhos, os huskys se dão muito bem com adultos, crianças e outros cães. 

E o tutor vai precisar ter alguns cuidados essências com ele. Além de evitar criá-lo em locais quentes, o tutor precisa levá-lo com frequência ao médico veterinário para verificar como anda a respiração e a saúde cardíaca dele. E  além dos cuidados básicos, como a escovação diária nos pelos, o tutor deve estar atento à saúde bucal do animal, pois os huskys possuem tendência a ter tártaro nos dentes. Além disso, os husksy são animais cheios de energia e para mantê-lo saudável, o tutor deve ter uma rotina de exercícios de atividades com o husky siberiano diariamente.  

Quanto custa um husky siberiano no Brasil? 

No geral, um filhote de husky siberiano custa em média R$ 3.000. Entretanto, essa raça não é muito popular no Brasil, pois estamos falando de um país quente e tropical. Portanto, antes de ter um animal como esse, reavalie o local onde mora. Caso seja quente, tente outras raças ou adote um cãozinho em um abrigo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *