Heterocromia em cães: o que é?

A heterocromia é uma condição genética responsável por alterar a cor do olho ou outras partes do corpo de um animal ou até mesmo humano. Veja!

A heterocromia é uma condição genética bastante rara que pode acometer os humanos, os cães e também os gatos. A heterocromia é responsável em fazer com que os animais e as pessoas tenham os olhos ou até mesmo outras regiões do corpo, como pêlos, unhas, peles e dentes, de cores diferentes. Não é tão fácil achar pessoas e pets com essa condição mas não é impossível.

Esse quadro não causa nenhum mal ao animal, pois é simplesmente um excedente ou falta de melanina em certas regiões do corpo. Entretanto, é importante ficar um pouco atento, pois a heterocromia pode ser causada também por alguma doença ou lesão, ou seja, não apenas por um fator genético. No entanto, são casos muito raros por todo o mundo. 

Mas não se preocupe, neste artigo nós vamos te ajudar a entender tudo o que você precisa saber sobre a heterocromia. Além disso, mostraremos alguns pontos para te ajudar a identificar se o seu cãozinho tem o quadro. Acompanhe até o final. 

O que é a heterocromia?

Husky siberiano personalidade

Bem, como dissemos anteriormente, a heterocromia é uma anomalia genética a qual o cachorro (ou humano e felinos) podem possuir um olho, ou outras partes do corpo de cores diferentes. O termo deriva das palavras gregas antigas “heteros”, que significa desigual, não semelhante e que é diverso, e “cromas”, que se traduz em cores. 

E como mencionamos, a heterocromia é simplesmente um excedente ou uma falta de melanina em uma ou mais áreas do corpo, logo, não é nada grave ou perigoso. Inclusive, pode dar até um charme e beleza a mais em muitos cães. Mas o quadro também pode ser causada por doença ou lesão, mas isso é muito difícil de acontecer. 

Por isso, a maioria dos casos registrados de heterocromia possuem relações diretas com a genética, geralmente, adquirida logo após o nascimento. Em alguns cães a característica realmente é especial e alguns filhotes podem até mesmo serem vendidos por um valor mais alto devido a este quadro. Interessante, não é?

Como a heterocromia acontece nos cães?

O quadro ocorre devido a uma alteração no gene EYCL3 no cromossomo 15, que indica a quantidade de melanina que o olho apresentará. Logo, muita melanina gera a cor marrom, pouca a azul. Já o gene EYCL1, que indica a quantidade de pigmentos de gordura, é responsável pela nuance de tom, azul ou verde. Logo quando acontece um desequilíbrio entre esses genes, o animal acaba nascendo com um olho de cada cor.

Além disso, existe uma variação nos nomes, pois tudo depende da quantidade de melanina presente na íris dos cães. Com isso, se houver muita melanina, ela é chamada hipercromia e, se houver pouca melanina, é chamada hipocromia. Na maioria dos casos, o cãozinho nasce com um olho preto ou marrom e o outro olho de uma cor clara, como o verde ou o azul.

Sintomas e sinais da heterocromia em cães 

A heterocromia em cachorro pode acontecer a qualquer momento após o nascimento do animal. E no geral, a anomalia é associada a traumas ou inflamações no olhos do cãozinho. Logo, ao notar qualquer sinal estranho, leve o pet ao médico veterinário. Essa condição geralmente não é ligada a outros sinais clínicos,ou seja, não apresentam muitos sintomas.

No entanto, alguns cães podem ter visão anormal ou podem ser surdos por conta da heterocromia. A condição infelizmente está ligada à problemas de visão, porque cerca de 8 a 10% dos cães que apresentam a heterocromia têm doenças oculares hereditárias.

Então se você desconfia ou acredita que o seu pet pode ter a heterocromia e está se perguntando se eles têm problemas de visão e de audição, consulte um médico veterinário para fazer um diagnóstico.

Com a ajuda do profissional, vários exames serão feitos para ajudar o seu amigo peludo. Mas não é muito difícil conseguir perceber se o seu cãozinho tem problemas na visão ou audição. 

Você pode tentar testar a visão do seu cãozinho em casa de uma maneira simples. Para isso, sente atrás do cachorro e cubra um dos olhos dele. Depois, peça que alguém fique na frente do animal com uma pequena bola colorida, você pode também utilizar uma bolinha que faça barulho para testar não apenas a visão como também a audição do pet.

Depois, solte a bola e fique atento ao olho do animal. Se o olho do cãozinho seguir o objeto, ele pode estar enxergando bem, caso ele mantenha o olho fixo em um local sem observar a bolinha, pode haver algum problema com a visão dele. Realize o teste nos dois olhos do pet, pois pode ser que ele tenha problemas na visão em apenas um deles. 

Caso a bolinha também faça barulho, esteja atento ao movimento das orelhas dele enquanto mexe com a  bolinha. Caso a orelha dele se mova, ele pode estar ouvindo bem. Caso elas fiquem paradas, pode haver alguma anormalidade. O ideal é sempre consultar um profissional para ter certeza e também para realizar um tratamento adequado.

Quais são as raças mais propensas a terem a heterocromia?

Dálmata com olhos de cores diferentes
Dálmata com heterocromia

Qualquer cãozinho, independente da raça, pode apresentar a heterocromia, tendo em vista que é um problema genético e também pode estar ligado a doenças. Mas após muitos estudos sobre o quadro, foi percebido que algumas raças apresentam a anomalia com mais frequência se comparada a outras. 

Logo, as raças com mais chance de terem a heterocromia são: Dálmata, Border Collie, Chihuahua, Pastor-Australiano e o Boiadeiro-Australiano. Além disso, dentre essas raças citadas, o Dálmata e o Border Collie têm ainda mais chances de terem a heterocromia, logo, a maioria dos casos e fotos encontradas da anomalia na internet são nessas duas raças.

Por isso, para ter certeza do quadro é muito importante que você leve o seu cãozinho a uma consulta com o médico veterinário para que ele seja avaliado. Se você notar qualquer inflamação ou alteração nos olhos do seu amigo peludo, não pense duas vezes e leve-o imediatamente a um profissional. Dessa maneira você estará zelando por ele!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *