Precisa deixar o cachorro sozinho em casa? Confira essas 7 dicas

Elaboramos 7 dicas para você deixar o seu cachorro sozinho em casa, com estratégias simples que você pode adotar para amenizar a distância

Cães costumam ser excelentes companhias para nós, humanos. E essa companhia pode se tornar, com o tempo, algo essencial em nossas vidas e ainda mais essencial na vida dos nossos pequenos amigos. Mas, infelizmente, não é sempre que nós podemos estar ao lado deles. Principalmente para quem trabalha, deixar um cão sozinho em casa pode ser uma necessidade incontornável e motivo para muito sofrimento.

Pensando nisso, elaboramos esse artigo, com 7 dicas para você deixar o seu cachorro sozinho em casa. São estratégias relativamente simples que você pode adotar para diminuir o peso da solidão do seu pet e recompensar o tempo que ele passou sozinho.

Quanto tempo ficar fora?

Não é todo cão que vai ficar bem depois de 8 horas sem ninguém por perto. Na verdade, alguns vão se sentir muito mal depois de apenas uma hora sem o seu tutor. Para saber quanto tempo você pode deixar o seu pet sozinho, é preciso avaliar a saúde, a idade e o temperamento dele.

Cães com problemas de saúde não devem ficar muito tempo sem receber atenção. Filhotes normalmente não podem ficar mais de 2 horas sozinhos, pois correm o risco de desenvolver transtorno de ansiedade. Cães adultos, por seu lado, costumam ser mais resistentes, mas não é bom que fiquem mais de 6 horas sozinhos. Já os pets idosos também não devem ficar mais de 2 horas sozinhos, devido à sua saúde mais frágil.

Quanto ao temperamento do seu cão, é bom saber que existem raças mais propícias a ficarem bem sozinhas e outras menos. Raças mais independentes, como Beagle e Akita Inu, por exemplo, não costumam necessitar tanto da atenção humana. Já outras, como Labrador ou Poodle, não aguentam ficar muito tempo sem o carinho dos seus tutores.

A escolha do local

A primeira atitude a ser tomada antes de deixar o seu cão sozinho é escolher o local onde você vai deixá-lo. Basicamente, você pode escolher um espaço fechado, como um apartamento, ou dentro de casa, mas com acesso a uma área livre, como um jardim ou quintal, ou apenas do lado de fora, sem acesso ao interior da casa.

Para escolher onde você deve deixá-lo, é preciso considerar fatores como:

  • Seu cão prefere ficar dentro ou fora de casa?
  • O cão costuma destruir as coisas, em especial, os móveis?
  • Quanto tempo ele fica sem fazer xixi?
  • A saúde dele está boa?
  • Quanto tempo você vai demorar para voltar?

Se o seu cão é do tipo que gosta de destruir os itens da casa ou faz xixi com muita frequência, então o melhor é deixá-lo do lado de fora (se isso for possível, claro). Se você for demorar muito para voltar para casa, então o mais recomendável é deixá-lo com bastante espaço para se locomover.

Deixá-lo com acesso a um jardim ou quintal parece ser a melhor opção, e de fato é. Mas isso pode ter as suas desvantagens, como deixar o seu pet mais exposto a pessoas estranhas que passem próximo à sua casa, deixá-lo em contato com sujeiras e parasitas ou exposto ao sol ou à chuva. E enquanto algumas raças gostam precisam de bastante espaço, outras raças se dão bem espaços reduzidos.

Especialmente no início, o melhor é deixar o seu amiguinho num local onde ele se sinta confortável e protegido, mesmo que fique fechado dentro de casa.

Preparando para a separação

Se o seu cão não está acostumado a ficar sozinho, poderá ser bem desagradável para ele no início. O que você pode fazer para atenuar isso é treiná-lo para ficar bem quando você estiver ausente.

O primeiro passo é preparar o seu cão para a sua partida. Experimente fazer um gesto claro de quem vai sair de casa, como calçar os sapatos, por exemplo, fazer de conta que vai sair de casa e observar a reação do seu pet. Se ele reagir mal, repita a operação. Repita até que ele não dê muita atenção ao que você está fazendo. O seu cachorro precisa entender que o movimento de sair de casa é algo normal, que não precisa de muita atenção.

Outro ponto importante é que simplesmente deixar ele sozinho por muito tempo de uma hora para outra seria bem traumático. O ideal é ir aumentando o tempo de separação gradualmente. Experimente ir aumentando alguns minutos ou uma hora a cada dia e observando o comportamento do seu cão.

Depois que você sentir que ele está reagindo bem a um longo tempo sozinho, pronto, você pode passar o seu dia de trabalho fora, que ele já estará mais adaptado à sua ausência.

Deixando o cão cansado

Um truque muito útil para fazer a sua ausência ser menos sentida pelo cão é realizar muitas atividades com ele antes de você sair de casa. Deixá-lo cansado vai fazer com que ele sinta menos necessidade de se exercitar durante o tempo que estiver sozinho e talvez até faça ele considerar tirar uma soneca. E sonecas são um ótimo modo de fazer o tempo passar mais rápido!

Por outro lado, se exercitar bastante com o seu cachorro pode fazer ele “se cansar um pouco de você” também. A lógica é simples: tendo muito contato com você antes de ficar sozinho, é bem provável que o seu cachorro fique mais disposto a interagir com outras coisas no ambiente.

Deixando o cão ocupado

Bichon Frisé brincando com bolinha no apartamento

Cães normalmente precisam de muitos estímulos para se sentir bem, especialmente aqueles que são mais brincalhões. Se ele não puder contar com você para gastar a sua energia, o melhor é arranjar “substitutos” da sua companhia.

Experimente espalhar brinquedos pela casa e deixar o cão num ambiente “interessante”. Cães que gostam de viver ao ar livre certamente poderão ficar horas entretidos no jardim, a procura de algum bichinho ou brinquedo que ele enterrou.

Um ótimo modo de deixar o seu cão ocupado é através de brinquedos especialmente desenvolver para fazê-lo se exercitar, como o kong. Se você não o conhece, é bom pesquisar. O kong é um brinquedo bem resistente, o qual você pode colocar um pouco de comida dentro. O cão vai tentar pegar o alimento do kong, e isso vai fazê-lo se estimular e se exercitar.

Deixando o essencial à disposição

Além de exercícios e brincadeira, o seu cão certamente precisará de itens essenciais como comida, água e local para fazer suas necessidades. Então não se esqueça de deixar uma vasilha com água e comida para ele, se possível em locais diferentes, espalhados pela casa, o que também pode servir de estímulo para ele se exercitar.

No caso do seu cão fazer muito xixi ou cocô, o melhor é deixá-lo mesmo com uma área aberta, onde ele poderá fazer as suas necessidades sem causar grandes transtornos para você.

Você pode também seguir nosso guia para te ajudar a ensinar seu pet a fazer as necessidades no local correto.

De volta ao lar

A maioria das pessoas pensam que o melhor a se fazer quando se chega em casa depois de um longo período longe do seu amigo de quatro patas, é fazer muita festa com ele. Entretanto, isso não é muito recomendado.

A festa que você faz com o se cachorro quando chega em casa pode fazer o peso da separação aumentar, pois se o cão sabe que te encontrar de novo será algo muito especial, ele vai esperar ansioso por esse momento. O ideal é fazer com que o seu retorno seja um acontecimento o mais banal possível para o cão, assim como a sua partida.

Entretanto, é claro que certas providências tem que ser tomadas quando você voltar para casa. Além de conferir se o seu amiguinho não fez nenhum desastre, como destruir o seu sofá, por exemplo, você precisa ver se ele necessita de comida, água, banho, etc.

Mas aquilo que você realmente não pode deixar de fazer é brincar com ele ou sair para um passeio. Isso com certeza amenizará todo o tempo que ele passou sozinho, dentro de casa. Nunca se esqueça da necessidade que o seu cão tem de fazer exercícios, para se manter estimulado e para evitar problemas como a obesidade.

Ninguém gosta de ficar sozinho

Nem os mais antissociais aguentam ficar muito tempo sozinhos. E isso é especialmente verdade para os cães, animais que se acostumaram tanto a viver ao nosso lado. É por isso que todo tutor deve levar em consideração o quanto é doloroso para o seu pet ficar longe dele.

Acreditamos ter dado boas dicas nesse artigo de como você pode diminuir o sofrimento dessa separação que, infelizmente, acontece diariamente na vida de muitos pets e tutores.

Ah, e temos uma dica extra para você: experimente contratar os serviços de um passeador de cães. Esse profissional poderá passear com o seu cão no momento em que você estiver fora de casa. Mas é claro que você deve escolher alguém não apenas da sua confiança, mas talvez a mais importante, que é a confiança do seu cachorro.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *