Rotina pós quarentena: saiba como acostumar o seu cão

O isolamento social estreitou a relação dos tutores com seus pets. Separamos algumas dicas que ajudarão a preparar seu cachorro para o fim da quarentena
Homem abraçando um cachorro marrom triste

O isolamento social vivido nos últimos meses estreitou a relação dos tutores com seus pets. Se antes uma rotina atarefada e longe de casa não permitia muitos momentos ao lado dos bichinhos, a nova realidade de quarentena os colocou quase que 24 horas por dia lado a lado. Assim, a volta da rotina anterior pode não ser fácil.

Com isso, notou-se também um aumento pela adoção de cães e gatos no período e ambos podem, inclusive, se dar bem juntos. Ter um amigo de quatro patas dentro de casa nos traz inúmeros benefícios. Eles nos ajudam a enfrentar os tempos de isolamento e proporcionam bons momentos de carinho e companheirismo.

Porém, é preciso lembrar que em um futuro próximo será necessário voltar para a rotina pouco a pouco. Isso significa que talvez o home office não seja mais algo diário. As idas ao mercado, trabalho ou outros locais sejam mais frequentes e por mais tempo. E como os cães vão reagir à rotina pós isolamento social?

Bulldog Inglês deitado no chão do apartamento

Por isso, neste artigo vamos te ajudar a fazer uma readaptação entre você e o seu cachorro. Se quando começamos a quarentena, a mudança na rotina e a maior permanência em casa nos afetou com alteração de humor e comportamento, tanto nos humanos quantos nos pets, com a nossa saída de casa, para a volta da nossa rotina anterior, também não será diferente.

Eles vão precisar da sua ajuda.

Mesmo que ainda não esteja claro quando exatamente será preciso voltar a frequentar ambientes públicos ou o escritório, por exemplo, já precisamos começar a (re)acostumar os pets a “velha rotina” e a ficarem mais tempo longe de nós. O momento não será fácil para eles e nem para nós.

A chave da questão de como fazer isso da melhor forma está em se antecipar e começar logo o treinamento junto aos pets. Quanto mais cedo o pet entender a volta da rotina, melhor será para ambas as partes.

Fazendo de forma gradual, de pouco em pouco, será muito mais fácil e menos traumático.

Confira a seguir dicas de como preparar seu pet para a volta da rotina:

Acostume seu pet a uma rotina real

Com o longo período em casa é comum que hábitos como a hora de dormir, da refeição, do passeio e brincadeiras tenham sofrido alterações e/ou nem mesmo tenham mais hora certa para acontecer. Na medida do possível, volte a dar comida para o pet somente nos momentos que você fará ao voltar para a rotina do trabalho.

Tente programar também um momento para indicar que está na hora de dormir. Os animais de estimação da família se beneficiam de rotinas, ou seja, estabelecer horários de refeições e passeios todos os dias, ajuda seu amigo de quatro patas a se adaptar às mudanças que estão sofrendo e a reduzir a ansiedade de separação.

É importante também criar uma rotina para o seu animal quando você estiver saindo. Não devemos fazer nenhuma despedida prolongada. Quando todo mundo estiver pronto para sair pela porta, dê ao seu pet algo para ocupar o tempo dele, como um brinquedo para mastigar, e então simplesmente saia pela porta. Assim, o bichinho começa a associar sua saída como algo positivo.

Crie momentos de isolamento

É importante que seu companheiro de quatro patas entenda que nem sempre ele terá companhia. Aos poucos, experimente fechar a porta do quarto/escritório em momentos de reunião. Escolha um ambiente onde você passe meia hora sem qualquer tipo de interação, em um período da manhã e outro da tarde.

Vá aumentando no decorrer das semanas esse tempo. Mas lembre-se de deixar um ambiente preparado para isso, com tudo que ele necessita, incluindo brinquedos diferentes, água, um local para descansar e outro onde possa fazer suas necessidades.

Uma boa estratégia, além de oferecer um brinquedo, pode ser esconder pequenos pedaços de petiscos no ambiente, pois contribui para que ele se mantenha entretido por mais tempo enquanto está sozinho.

Bulldog Inglês e bola amarela

Outra maneira de manter o ambiente enriquecido é fazer um rodízio dos brinquedos dele. Você pode esconder alguns por uns dias, assim, ajudará a criar novidades para seu pet e também o manterá por mais tempo interessado e entretido na busca.

Horário para brincadeiras e exercício 

Programe horários de brincadeiras específicos para seu cão todos os dias. Saber corrigir da maneira correta os comportamentos inadequados e recompensar os bons, é muito importante.

Durante o tempo de brincadeira, um petisco aqui outro ali, junto com elogios verbais, é válido para reforçar esses comportamentos positivos, além de ser muito recompensador e relaxante para seu pet.  

Levar seu cão para passear ou brincar com um jogo interativo antes de sair para o dia, é outra estratégia calmante. Após o exercício, os animais de estimação costumam estar prontos para uma soneca, o que cria o momento perfeito para você sair.

Também é importante dedicar um horário de interação calmante para seu animal de estimação, o qual os membros da família possam se sentar e o acariciar de maneira tranquila. Isso contribuirá para aumentar o vínculo que eles têm e recompensar positivamente o comportamento calmo.

Homem e cachorro abraçados

Sons e estímulos

O isolamento social fez com que o movimento nas ruas diminuísse consideravelmente e que deixássemos de receber visitas em casa. Mas também pode ter feito com que o pet se acostumasse com seu som, ou com a música que você ouve.

Colocar gravações de sons ao fundo, deixando um rádio, TV e até ligar um audiolivro ou podcast, pode lhes proporcionar algum envolvimento e distração, ajudando o animal a se sentir mais tranquilo. Além disso, o som de outras vozes humanas pode fazer com que os animais se sintam menos sozinhos.

Você sabia? Existem até canais dedicados para animais de estimação, disponíveis com ruídos ou imagens, para ajudar a manter nossos cães entretidos. 

De fato, voltar a se acostumar a ficar longe dos pets, será outro momento de adaptação importante tanto para nós, humanos, quanto para nossa família de quatro patas.

Começando desde agora a colocar em prática algumas dicas, com certeza tudo vai acontecer de forma mais tranquila e com menos traumas.

De qualquer forma, sempre observe os comportamentos de seu pet e se ele está agindo de maneira estranha ou fora do habitual. Em caso de qualquer dúvida e preocupação, sempre consulte o médico veterinário.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *