Calmante para cachorro: veja quando dar, alternativas naturais e os cuidados

Oferecer calmante para cachorro é uma tarefa séria e precisa ser feita de forma consciente. Veja quais os cuidados e outras alternativas
lulu da pomerania e remedios

Algumas raças de cachorros são naturalmente mais agitadas, fazendo com que o tutor precise se adaptar às suas personalidades. Contudo, pode haver excesso de agitação ou até mesmo estresse, que levam o cachorro a se comportar de forma totalmente fora do habitual.

Os cães podem ficar muito agitados em situações como festas de fim de ano, viagens ou até em horários específicos do dia. Nesse artigo, vamos entender porquê isso acontece e como lidar com esse comportamento.

Será que é recomendado dar calmante pra cachorro? Confira!

Existe calmante para cachorro?

Sim, existe calmante para cachorro. Contudo, não deve ser dado ao cão por qualquer motivo, e nunca sem a orientação do veterinário. Com a mediação ou dosagem inadequada, o cão pode apresentar mudança de comportamento, agitação e apatia, ou seja, resultados contrários.

Outros sintomas que podem aparecer com a dosagem errada, são hipotensão, alteração no funcionamento dos rins e, no pior dos casos, óbito.

Entretanto, um medicamento muito utilizado por humanos é o Dramin, que também pode ser ministrado em cães. Mas o tutor não deve, em hipótese alguma, medicar o pet por conta própria. A dosagem vai depender do tamanho e peso do cãozinho, por isso é importante que um profissional avalie antes.

Quando dar calmante para o cachorro?

Antes de tudo, vamos entender algumas situações em que o cachorro pode se mostrar agitado, ansioso ou estressado e como lidar com isso antes de optar pela medicação:

  • Tédio: alguns cães podem apresentar esse comportamento por simplesmente não terem gastado energia o suficiente durante o dia. Para evitar agitação à noite e, consequentemente atrapalhar o sono, o tutor deve garantir que seu peludo faça muitas atividades que o deixarão cansado.
  • Alimentação: é importante que o cachorro coma, no mínimo, três horas antes de dormir, pois a alimentação dá energia ao pet.
  • Festas de fim de ano: as comemorações de fim de ano costumam ser muito barulhentas, deixando os pets agitados. Por isso, é importante que eles se sintam protegidos, os tutores devem tentar abafar os ruídos e passarem a sensação de segurança.
  • Mudanças: os cães precisam de um tempo para se adaptarem à novos lares, e isso deve ser respeitado. Contudo, se o peludo não consegue se sentir à vontade na casa nova, ainda é possível encontrar profissionais para auxiliar na adaptação, antes de uma medicação ser ministrada.
  • Dica extra: uma alternativa legal é dar banho no pet, pois a água morna pode ajudar a relaxar. Além disso, o tutor pode tentar criar ambientes aconchegantes, pra que o cãozinho se sinta confortável e tranquilo.

Se essas dicas não ajudarem o peludo, é a hora de procurar o veterinário para se orientar sobre calmantes. Lembrando que ele deve ser servir para situações específicas, que podem incluir também viagens, idas ao veterinário e momentos em que seja necessária uma alternativa rápida.

Calmantes naturais para cachorro

Os calmantes mais naturais são os chás, e pros cães não é diferente. Pro cão que precisa apenas diminuir sua agitação, o chá de camomila é eficiente. Já pro cão que precisa de um efeito mais forte, o chá de valeriana é o recomendado, ele é mais potente. Lembre-se de deixar a bebida esfriar antes de oferecer para o pet.

Além disso, a aromaterapia animal pode ser de grande valia nesses momentos. Os óleos essenciais são extraídos das plantas e conseguem trazer todos os benefícios por meio do aroma e das partículas liberadas, estimulando diferentes partes do cérebro para ajudar a aliviar os sintomas de agitação, estresse ou ansiedade.

Os florais também podem ser uma excelente alternativa natural. Entre eles, estão o Cherry Plum, Mimulus, Rock Rose e Aspen. Mas mesmo os produtos naturais, devem passar pela avaliação e aprovação do veterinário.

Calmante para cachorro dormir

jack russell terrier dormindo no chão

Dar remédio para cães dormirem é uma tarefa muito séria e deve ser feita em situações de extrema necessidade, como quando o peludo passa por situações traumáticas ou perdas muito trágicas. Nesse caso também é indispensável a consulta ao veterinário antes.

Após as análises, geralmente é administrado acepromazina, que causa relaxamento no sistema nervoso e tranquiliza o cão quase imediatamente. A medicação pode ser utilizada como pré-anestésico ou sedativo, então é preciso atenção à quantidade que será oferecida.

Comentários