Botulismo em cães: causas, diagnóstico e tratamento

Saber as causas do botulismo em cães é uma forma de prevenir a doença. Conheça os sintomas e como é feito o tratamento
Labrador vomitando

Os cães estão sujeitos a diversos tipos de doenças, por isso, é muito importante que possamos conhecer um bom número de doenças que acometem a saúde deles para podermos protegê-los o máximo possível. Além disso, existem algumas doenças que podem ser extremamente graves e nocivas para os nossos peludos, como o botulismo.

O botulismo é uma doença rara, mas grave, causada por substâncias tóxicas da bactéria chamada Clostridium botulinum, que pode ser encontrada na carne velha ou em mau estado de conservação, por exemplo. Mas a bactéria também pode ser contraída de outras formas. Por isso, neste artigo, nós vamos explicar tudo sobre essa doença, para que assim você consiga proteger o seu amigo de quatro patas da melhor maneira possível. Vamos lá!

O que é o butolismo?

O botulismo é uma doença neurológica causada pela bactéria Clostridium botulinum. Na verdade, a doença ocorre pelos efeitos diretos da toxina produzida pelo Clostridium e não pelo microrganismo propriamente dito, o que dificulta o diagnóstico. Trata-se de uma forma de intoxicação alimentar, uma vez que o animal fica doente pela ingestão da toxina presente em alimentos de origem animal.

Os cães são mais acometidos que os gatos e adquirem a doença após ingerirem lixo com restos alimentares, carne crua, ossos e carcaças de animais doentes (principalmente bovinos). A toxina também pode estar presente em águas empoçadas. Por isso, é muito importante que você tome muito cuidado com tudo que o animal ingere. Caso você o faça a dieta natural, procure sempre oferecer carne limpa, fresca e propriamente cozida ao pet.

Tipos de butolismo em cães

Botulismo de origem alimentar: bactérias prejudiciais se reproduzem e produzem a substância tóxica em ambientes com baixo teor de oxigênio, como conservas caseiras;

Botulismo de feridas: se as bactérias entrarem em um ferimento cortado, podem causar uma infecção perigosa que produz a substância tóxica;

Todos os tipos de botulismo podem ser fatais e são considerados emergências médicas, logo, não hesite jamais em procurar ajuda de um médico veterinário!

Sintomas do butolismo

Botulismo alimentar

Geralmente, os sinais e sintomas do botulismo de origem alimentar começam 12 a 36 horas após a toxina entrar no corpo. No entanto, dependendo da quantidade de toxina consumida, o início dos sintomas pode variar de algumas horas até alguns dias. Os sinais pode ser:

  • Dificuldade em engolir ou falar;
  • Boca seca;
  • Fraqueza facial em ambos os lados do rosto;
  • Visão turva ou dupla;
  • Pálpebras caídas;
  • Problemas respiratórios;
  • Náuseas, vômitos e cólicas abdominais;
  • Paralisia;

Botulismo por feridas

Os sinais e sintomas do botulismo de feridas aparecem cerca de 10 dias após a substância tóxica entrar no corpo. Os sintomas são:

  • Dificuldade em engolir ou falar;
  • Fraqueza facial em ambos os lados do rosto;
  • Visão turva ou dupla;
  • Pálpebras caídas;
  • Voce tem dificuldade para respirar;
  • Paralisia;
  • A ferida pode ou não parecer vermelha e inflamada.

Diagnóstico

Você precisará fornecer ao médico veterinário um histórico detalhado da saúde do seu cão, o início dos sintomas e possíveis incidentes que produziram essa condição, como contato com carne crua ou animais mortos. Seu veterinário fará um exame físico completo de seu cão, com testes padrão, incluindo: perfil bioquímico, hemograma completo e exame de urina. Amostras de sangue também serão coletadas para testar a toxina botulínica no soro.

Da mesma forma, seu veterinário coletará uma amostra de fezes ou vômito para testar a toxina. Raios-X do tórax do seu cão podem ser feitos para verificar a saúde dos pulmões e do trato digestivo superior, pois essa toxina pode causar paralisia dos músculos respiratórios. Todos esses exames são necessários para que o médico veterinário consiga identificar o tipo de butolismo presente no organismo do animal, para que assim o tratamento ideal seja receitado.

Como é realizado o tratamento para o botulismo?

O veterinário deve tratar seu cão de acordo com a gravidade ou brandura afetada pela toxina botulínica. Se for uma reação leve, seu cão pode ser temporariamente hospitalizado e tratado com um cateter urinário e alimentação intravenosa. No entanto, se o seu cão estiver gravemente afetado e com dificuldade para respirar devido à paralisia dos músculos respiratórios, será necessário monitorar de perto uma unidade de terapia intensiva.

Nessas circunstâncias, seu cão terá um tubo gástrico para alimentação e será conectado a um respirador artificial para auxiliar na respiração. Independentemente da gravidade, no entanto, uma antitoxina do tipo C será administrada ao cão para neutralizar a toxina botulínica e prevenir a progressão futura. A recuperação completa geralmente ocorre por 1 a 3 semanas. E lembre-se que mesmo existindo tratamento, a doença pode ser fatal, por isso não demore a procurar ajuda para o seu pet!

Comentários