Pinscher miniatura: 13 curiosidades que você não esperava sobre a raça

Os pinschers são bastante enérgicos, com um temperamento marcante e repleto de curiosidades. Confira abaixo 13 fatos curiosos sobre a raça!

Costuma-se dizer que os pinschers são uma “miniatura” dos cães de guarda, ou mesmo a “menor raça de guarda” do planeta. Isso porque esses simpáticos pets de pequeno porte pertencem ao mesmo grupo canino dos dobermanns e dos pinschers austríacos, ambos cães de grande porte.

Provenientes da Alemanha, os pinschers-miniatura (ou Zwergpinscher) foram criados para caçar roedores indesejados em casas e estábulos. Muitas pessoas acreditam que eles são uma versão reduzida dos dobermanns, mas, na realidade, os pinschers são mais antigos do que seus primos maiores.

Apesar do tamanho pequeno, eles são bastante autoconfiantes e enérgicos, com um temperamento marcante. Não se intimidam e fazem questão de demonstrar toda a sua braveza quando se sentem ameaçados. 

Abaixo, separamos 13 curiosidades sobre a raça pinscher. Confira!

1. Raça própria e 100% independente

O senso comum costuma afirmar que os pinschers são uma miniatura dos dobermanns ou outras raças caninas. Só que não! Eles são uma raça própria, mais antiga e geneticamente bem alicerçada.

Tanto os Dobermann-pinschers quanto os Pinschers-miniatura descendem do antigo “Pinscher padrão alemão”, uma linhagem datada de séculos atrás.

A maioria dos historiadores concorda que os Min Pins, como eles são carinhosamente chamados, têm vários séculos e foram desenvolvidos a partir de uma combinação do Pinscher alemão, do Dachshund (ou teckel) e do Galguinho italiano.

2. Extrovertidos e alegres

Os Min Pins não parecem saber ou apenas ignoram que são pequenos, pois são orgulhosos, destemidos e ousados. A aparência franzina esconde uma personalidade enorme, cheia de vitalidade e inteligência. Além disso, eles são companheiros para toda a vida, da juventude à terceira idade, pois formam um vínculo absolutamente profundo com seus tutores. Ah, e pasme: podem ser excelentes cães de guarda.

3. Engraçados e enérgicos

O Pinscher é um cão inteligente e espirituoso, mas também meio cômico. Quem é dono de um espécime sabe o quão lúdica pode ser sua personalidade até a velhice. E não para por aí! São extremamente ativos e precisam de atividades e exercícios regulares para descarregar sua energia.

5. Populares no Brasil

Desde o início do século passado, os pinschers possuem inúmeros seguidores na Europa e nos Estados Unidos. Aqui no Brasil, sua fama tem crescido com o passar dos últimos anos. Hoje, eles são os cães mais populares do país ao lado dos shih tzus e dos poodles.

6. Jeito diferente de correr

Uma das características mais marcantes dos Min Pins é sua maneira de se locomover. Se você já viu um cãozinho da raça correndo, sabe do que estamos falando: eles prece “trotar” em alta velocidade.

O Miniature Pinscher Club of America descreve o movimento assim: “As patas dianteiras e traseiras movem-se paralelamente com os pés não virando nem para dentro nem para fora. A ação semelhante a um trote de cavalo é um passo alto, com alcance, andar livre e fácil em que a perna dianteira se move para frente do corpo […]”.

7. Aparência

Pequenos, mas fortes, os pinschers são relativamente baixos, medindo entre 25 a 30 cm na altura da cernelha. Pesam 4 a 5 kg, e possuem uma pelagem curta e lisa, ideal para tutores sem tempo para cuidar dos pelos dos seus cães, como os shih tzus. Nascem com duas variedades de cores (preto com castanho, e vermelho com corça), ambas sem marcas brancas.

8. Não espere calmaria

Quem adota um pinscher costuma usar as palavras “arrogante, impetuoso, curioso e corajoso” para descrevê-los, sempre em tom positivo. Para saciar sua hiperatividade, recomenda-se dar à eles brinquedos, muitos brinquedos! Eles simplesmente adoram e nunca ficam entediados.

9. Quadro de saúde

Os Min Pins são relativamente saudáveis, com poucas condições genéticas adversas, exceto luxação da patela, uma doença na qual o joelho é empurrado para fora da sua posição original. Os cães dessa raça sofrem de outras doenças genéticas, incluindo a doença de Legg-Calve-Perthes – uma doença do quadril – e uma condição rara chamada mucopolissacaridose, que afeta a maneira como o corpo processa as moléculas de açúcar.

A expectativa de vida deles varia entre 12 e 15 anos.

10. Latidos

O sempre vigilante Pinscher-miniatura costuma ser super rápido para “soar o alarme” a cada novo som e visão que sente. Você precisa ser igualmente rápido para impedir que isso se torne um mau hábito. Caso contrário, eles latirão com bastante frequência

11. Convivência com os demais

Reciprocidade é tudo quando se trata de um pinscher. Se o tutor não lhe corresponde, eles ficam desanimados facilmente e até irritadiços. Dedicar uma parte do dia para brincar com eles e acarinhá-los é essencial.

Mas fazer amizade com outras espécies de animais, como gatos, não é o ponto forte do pinscher. Para que não haja problemas de interação entre os pets, é vital estabelecer uma interação desde filhote.

12. Socialização

À primeira vista, os pinchers não são muito amigáveis com crianças e especialmente com pessoas estranhas. Mas não há muito segredo: basta socializar o cachorrinho desde cedo e tudo estará resolvido. A melhor maneira de socializá-los é através de brincadeiras simples e participativas, inclusive aquelas que envolvam recompensas.

13. Filhotes

Dias após o parto, o bebê pinscher já mostrará toda a sua energia e vitalidade. No entanto, o tutor precisa estar atento para que esses pequeninos não se machuquem enquanto estão se divertindo.

Se adultos eles são considerados pequenos, imagina filhotes? Por isso, exige-se uma atenção redobrada do tutor para que ele não escape por qualquer brecha que encontrar. Cuide bem do seu pinscher.

Gostou? Compartilhe o post com seus amigos! 😉

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *