Hospedagem para cachorro: veja locais para deixar o cão e o que deve considerar

Escolher uma hospedagem adequada para seu cachorro é fundamental. Veja as opções que existem e o que considerar
poodle dentro da mala

Na hora de viajar, nem sempre os tutores conseguem levar seus cães consigo, gerando preocupações e inseguranças por deixar os pets para trás. Além do medo de que algo aconteça durante a ausência – como o cão se sentir mal ou precisar de algum cuidado –, os tutores também sabem que muitos deles não lidam bem com a solidão. Algumas raças se tornam barulhentas e destruidoras, acarretadas pela ansiedade por separação.

Por um lado, é possível levar o cão em viagens e se hospedar em hotéis pet friendly, ou seja, aqueles que permitem hóspedes com pets. Contudo, nem sempre é adequado levá-los e para alguns cães, essas experiências podem ser estressantes e desgastantes, sendo a melhor opção deixá-lo em seu lar confortável e familiar com a companhia de um petsitter, por exemplo.

Diante disso, para garantir o bem-estar, conforto e segurança dos cães, muitos tutores também optam por hospedagens caninas. Principalmente quando o período separados será muito longo, já que não é aconselhado que os cães fiquem sozinhos. Se você quer saber alguns tipos de acomodações e como escolher o melhor local para seu amigo de quatro patas, confira este artigo!

Quais são os tipos de hospedagem para cachorro?

golden retriever deitado na cama

Cada vez mais os tutores buscam por alternativas seguras e confiáveis de hospedagem para seus cães. Diante disso, as opções vêm crescendo e os tutores podem escolher o que é mais confortável para eles e, principalmente, para os pets. Confira abaixo alguns serviços de hospedagem para cachorro:

Hotéis pet friendly

Os estabelecimentos que se declaram pet friendly estão cada vez mais populares, e com os serviços de hotelaria não é diferente. Por isso, antes de hospedar um cão em um hotel canino, o tutor pode considerar levá-lo consigo e se hospedar num hotel pet friendly.

Esses hotéis aceitam e têm estrutura para receber não só hóspedes humanos, como também os animais. Os serviços geralmente incluem itens básicos, como comedouro e bebedouros, além de funcionários treinados disponíveis para lidar com os hóspedes de quatro patas.

Hotéis caninos

Os hotéis caninos são os mais tradicionais. Funcionam como os hotéis comuns, basta o tutor ligar e reservar um cantinho para seu pet. Geralmente os cães ficam espaços individuais maiores, onde conseguem dormir e brincar com mais conforto.

Cada hotel possui as próprias regras e rotina de atividades, mas a maioria oferece momentos de interação entre os cães, brincadeiras em quintais, banhos de sol e, claro, funcionários para fazer companhia aos peludos.

Hospedagem familiar

A hospedagem familiar, ou domiciliar, consiste em deixar os cães em casas de outras pessoas. Ou seja, ao invés de ficar em um hotel, o cão ficará numa casa com uma família, que são chamados de anfitriões. Essas pessoas se disponibilizam para cuidar e fazer companhia aos peludos 24 horas por dia.

Assim, os pets ainda precisam passar pela fase de adaptação, contudo, se sentem num ambiente mais familiar e, consequentemente, mais aconchegante.

Pet sitter

Pet sitters, ou dogsitters, são pessoas que cuidam dos animais em seus próprios lares. O nome vem de “babysitter”, que em inglês significa babá, e é o equivalente à mesma função. Um profissional se dirige até a casa onde o cão vive e se certifica de alimentá-lo, oferecer carinhos, envio de fotos e vídeos e outros cuidados essenciais.

É uma ótima alternativa para os tutores que têm muitos cães ou que precisam de cuidados especiais, como os cães idosos, com deficiência ou que possuem dificuldade para se adaptar em outros ambientes.

Creches caninas

As creches caninas são populares entre os tutores que trabalham o dia todo e não querem deixar o cão sozinho. Algumas raças, mesmo que por poucas horas, não conseguem lidar com a solidão, se tornando barulhentas e destrutivas.

Entretanto, essa alternativa não precisa ser adotada em casos de viagens. As creches para cachorro são uma ótima opção para que o animal passe um dia agradável e divertido, mesmo que na ausência do tutor. Vale ressaltar que elas são como as creches infantis e nesse caso, o tutor deve buscar o pet no fim do dia.

Como escolher uma hospedagem segura?

beagle brincando na grama

Quando o tutor opta por deixar o cão hospedado, é importante que se certifique de que ele estará seguro e confortável. Para isso, separamos algumas dicas para ajudar os tutores na hora de escolher um ambiente que proporcionará a melhor experiência ao pet. Veja:

  • Conheça o local: antes de decidir por uma hospedagem, visite o local para saber se está de acordo com a proposta oferecida e se atente a todos os requisitos procurados. O tutor também deve reparar nas condições de conforto, higiene e segurança. De preferência, leve o cão junto, para que ele se familiarize e descubra se irá se sentir à vontade e seguro naquele ambiente.
  • Avaliações: nada melhor do que ter um feedback de quem já contratou o serviço. Avaliar bem os relatos e as experiências que outros tutores tiveram é uma prática essencial.
  • Descubra como é a rotina: ninguém melhor que o tutor para conhecer a personalidade de um cão, por isso, é importante se informar sobre a rotina do local e atividades oferecidas. Pergunte sobre os momentos de interação entre os cães, os brinquedos que são permitidos, se terá espaço para correr e tudo que possa garantir uma experiência agradável.
  • Fique atento à alimentação: todo cão deve ter horários certos para se alimentar, e durante a hospedagem não deve ser diferente. O tutor também deve se certificar de que, caso o pet tenha uma dieta especial – alimentação natural, por exemplo –, os alimentos serão armazenados e servidos da forma adequada.
  • Supervisão e casos de emergência: o tutor também deve perguntar sobre como funciona a supervisão e interação dos cães com os funcionários, além de ter certeza da presença de um veterinário, para o caso de emergências.
  • Carteira de vacinação: outro fator que deixará o tutor mais tranquilo, é saber que os pets que estarão hospedados juntos com o seu estão devidamente vacinados. Repare se o local solicita a carteirinha de vacinação antes de aceitar um novo hóspede.
  • Use a internet a seu favor: além de utilizar as redes sociais como forma de encontrar a hospedagem ideal, o tutor também pode solicitar atualizações sobre o cãozinho. Isto é, saber se o cão está se alimentando e socializando bem e receber fotos e vídeos em tempo real. Câmeras também são um fator importante para garantir que o pet não sofrerá nenhum tipo de maus-tratos. Alguns hotéis têm até mesmo câmeras que podem ser monitoras pela internet, assim, o tutor acompanha todo o processo.

Dica extra

Na hora de deixar o cão hospedado, o tutor deve deixar a cama do pet no local, para que ele possa ter um cantinho familiar. Brinquedos e cobertores também são bem-vindos, e itens que tenham o cheiro do tutor, como roupas, farão com que ele não sinta tanta saudade. E caso o cão se adapte bem ao local escolhido, priorize sempre hospedá-lo lá. Assim, ele não precisará se adaptar a novos ambientes a cada ausência do tutor.

Comentários