10 curiosidades sobre os cachorros da raça Basenji

O basenji é um cachorro bem peculiar e repleto de curiosidades que irão te surpreender. Saiba fatos importantes sobre a raça e o preço
cachorro basenji preto e branco

O basenji é uma das poucas – ou talvez a única – raça que surgiu na África Central, e é ainda uma das raças mais antigas do mundo. E com um porte bastante robusto e as orelhas em pé, esse cãozinho está sempre atento a tudo que acontece ao seu redor, tendo uma audição um pouco mais apurada em comparação aos outros cães.

Além disso, esse cãozinho é conhecido como “cão mudo” pois ele não tem costume de latir, apenas emitir alguns sons com a garganta. Entretanto, mesmo assim ele tenta ao máximo estar em estado de alerta para avisar aos tutores caso perceba algo de errado. Por isso, mesmo sem latir, ele pode ser um bom cão de guarda, por exemplo.

E se você ficou curioso para saber mais sobre o basenji, este texto irá contar tudo o que você precisa saber sobre a raça. Neste artigo mostraremos as principais características, 10 curiosidades sobre esse cãozinho, além de falarmos um pouco sobre a saúde e o preço dele no Brasil. Acompanhe até o final!

Características e curiosidades sobre o basenji

1. Ele surgiu no continente Africano

O basenji foi originado na África Central, tendo como país de origem locais como a República Democrática do Congo. Além disso, o basenji é uma das raças mais primitivas do mundo. Há registros de pinturas em pirâmides e tumbas egípcias de mais de 5 mil anos de idade, que registram animais com porte, cores e estruturas similares aos do atual basenji.

2. Extremamente valioso

Um Basenji bom de caça era considerado mais valioso do que uma esposa por algumas tribos na África, não só por sua habilidade de caça, mas também sua desenvoltura e engenhosidade. Logo, em situações de perigos, esses cães eram mais protegidos do que as mulheres das tribos africanas. E os basenjis ainda são muito valiosos em alguns países do continente africano, tanto que já foram estampados em selos oficiais.

3. Ele tem uma universidade

Sim, uma universidade dedicada apenas a um cãozinho. A The Basenji University, é voltada para aqueles que têm interesse em se aprofundar no conhecimento sobre a raça. Os cursos são online e você pode fazer sua graduação no conforto de sua casa.

4. O significado de basenji

Seu nome pode ser traduzido como “camponês” ou “cão dos selvagens”. Ele era muito utilizado por tribos como os Azande e os Mangbetu, que costumavam usar os basenji como cão de guarda, avisando sobre a presença de animais estranhos durante a noite. Além disso, em vilas e tribos locais, os cãezinhos recebem diferentes nomenclaturas. Muitos nativos do Sudão, por exemplo, apelidaram o peludo de Ango Angari.

5. Da África Central para os Estados Unidos

Foi apenas no século XIX que os cães basenji saíram da África Central para conquistar todo o mundo e logo acabou fazendo parte de rankings dos cães mais populares dos Estados Unidos. O motivo da fama? o porte, elegância e personalidade única do basenji.

6. Ele pode ser tricolor

O basenji geralmente é composto pela combinação de uma cor e de partes brancas, sendo que as patas, o peito e a ponta do rabo desse cão são sempre brancos.  Suas cores variadas podem ser o preto ou o caramelo, que se mesclam em diferentes pontos do corpo do basenji, formando padrões únicos. Alguns basenjis podem ainda ser tricolores, com tons como preto, caramelo e branco.

7. Cheio de energia

O basenji é um cão cheio de energia, alerta e muito inteligente. Ele costuma se apegar a um de seus donos, desenvolvendo um vínculo alegre e afetuoso. O tutor que tem um basenji em casa precisa estar sempre disposto a ter com ele uma rotina de atividades físicas, passeios e brincadeiras.

8. Ele é teimoso

O basenji é considerado um cão independente, porque não gosta muito de seguir comandos. Costuma ser uma tarefa complicada treinar e adestrar os cães dessa raça, por isso esteja preparado. Para tornar o adestramento mais fácil, o tutor deve acostumá-lo a começar a seguir comandos quando ainda é filhote.

9. Exigentes como os gatos

Em alguns pontos eles são muito parecidos com os gatos. O basenji, por exemplo, detesta o tempo úmido e não gosta de se molhar. Se estiver chovendo, ele provavelmente não vai querer passear na chuva. Para se manter limpo, ele mesmo costuma lamber seu pelo, o que o ajuda a manter-se limpo e higienizado. Ele também gosta de subir em locais altos, para observar todo o ambiente.

10. A raça com crianças e estranhos

O basenji pode ser um bom cão com crianças mais velhas, que gostem de brincar com animais e saibam respeitar o espaço do bichinho. Com crianças mais novas, pode não ser uma boa ideia, pois se os pequenos não souberem respeitá-lo ou tratá-lo adequadamente, ele pode reagir mal. Por ter um instinto muito protetor, esse cãozinho precisa ser treinado para interagir com visitas e pessoas estranhas, pois ele pode achar que o desconhecido é uma ameaça para a família.

Como é a saúde do basenji?

No geral, ele é um animal saudável, no entanto, essa raça costuma apresentar alguns problemas como dermatites intensas, cegueira e também o hipotireoidismo. Logo, é essencial que o tutor procure levá-lo com frequência ao médico veterinário. Além disso, os banhos nessa raça devem ser apenas uma vez ao mês.

O basenji também pode apresentar problemas nas bexigas e rins, pois ele possui a Síndrome de Fanconi, que pode fazer com que ele tenha ainda infecções urinárias e de incontinência, perdendo a capacidade de controlar o xixi.

E essa raça pode ainda ser infértil e as fêmeas basenji podem sofrer de piometra, um tipo de infecção no útero. Curiosamente, as fêmeas basenji têm apenas um cio por ano.

Quanto custa um basenji no Brasil?

Um fiilhote de basenji pode custar entre R$ 3.000 até R$ 8.000. As fêmeas dessa raça têm apenas um cio por ano e elas podem ainda ser inférteis, logo, procriar essa raça não é uma das missões mais fáceis do mundo. Por isso, essa raça não costuma ser barata e o tutor precisa ainda encomendar o filhote com o canil alguns meses antes.

Comentários