Cistite em cães: o que é, causas e tratamento

A cistite em cães é uma inflamação no trato urinário do animal que pode causar desconforto e dor. Entenda melhor para saber o que fazer
filhote de cachorro fazendo xixi

Assim como os humanos, os cães também estão sujeitos a problemas no trato urinário, como a cistite canina. O quadro é bastante complicado, pois causa muitas dores e desconforto no cãozinho. Por isso, é muito importante que o tutor consiga identificar o mais rápido possível para conseguir ajudar e tratar o seu melhor amigo de quatro patas. E se você deseja saber o que é a cistite, quais são as causas e opções de tratamento, continue acompanhando o artigo até o final. Vamos lá!

Causas da cistite em cães

A cistite canina acontece quando as bactérias desempenham inflamações do trato urinário inferior em cães. Eles são encontrados na pele ao redor dos órgãos genitais e podem chegar à bexiga através da uretra (são infecções ascendentes). Uma inflamação do trato urinário inferior pode ocorrer em cães de ambos os sexos e de qualquer idade. No entanto, as fêmeas são as mais afetadas pelo quadro, pois a uretra é mais curta do que a dos machos.

Além disso, as cadelas castradas são especialmente suscetíveis à infecções devido ao músculo esfíncter da bexiga que se torna mais fraco após a cirurgia. Lá, as bactérias podem entrar na bexiga com mais facilidade. As bactérias são principalmente germes intestinais, como Escherichia coli e enterococos. Em alguns casos, eles podem ser Proteus, estafilococos, mais raramente pseudomonas e outros patógenos. Normalmente, um único germe é responsável pela infecção. Apenas em 25% dos casos são detectados dois ou mais germes.

Outra causa de cistite pode ser cristais ou pedras urinárias, que acontecem pela má alimentação e digestão insuficiente de água. Eles irritam as membranas mucosas da bexiga e da uretra e, portanto, perturbam os mecanismos de defesa. Além disso, alterações nas estruturas anatômicas, como o mau posicionamento dos órgãos urinários, podem levar à inflamação. Devido a outras doenças, como diabetes mellitus ou hiperadrenocorticismo, os sistemas de defesa também são afetados e as propriedades antibacterianas da urina são reduzidas, de modo que infecções ascendentes ocorrem facilmente.

Sintomas de cistite em cães

O sintoma mais comum de inflamação do trato urinário inferior é um aumento da vontade de urinar com uma pequena quantidade ou nenhuma urina. Além disso, a micção pode ser dolorosa, manifestada por costas curvas ou por uma expressão de dor. Às vezes, há uma alteração no odor e na cor da urina com sangue ou turvação. Na maioria dos casos, o estado geral do animal não é alterado. No entanto, em casos graves, ele pode ter febre e ficar muito agitado por conta das dores.

Como é feito o diagnóstico?

Tanto o exame do cão feito pelo veterinário, quanto o relatório preliminar do tratador, dão indicações de uma inflamação do trato urinário inferior. Para confirmar a suspeita, pode-se fazer um exame de urina, se possível por coleta estéril da chamada urina de cistocentese.

Para isso, o veterinário extrai a urina por meio da perfuração da bexiga de forma controlada com ultrassom. Essa urina pode ser avaliada melhor do que a urina coletada, pois não está contaminada por germes dos órgãos genitais. A urina é analisada ao microscópio em busca de células, bactérias e cristais, com a ajuda de tiras de teste.

Um estudo bacteriológico da urina também é aconselhável. Da mesma forma, a bexiga também deve ser examinada com um ultrassom para verificar anormalidades. Podem ser alterações no revestimento da bexiga ou sintomas de cristais ou cálculos urinários.

Além disso, um raio-X pode ser necessário, pois cálculos urinários às vezes não podem ser vistos no ultrassom. Se o curso de uma doença do trato urinário for complicado, outros exames podem ser necessários para detectar outras doenças.

Tratamento para cistite em cães

Para determinar o germe que causou a infecção e inflamação do trato urinário inferior do cachorro, exames bacteriológicos devem ser feitos pelo médico veterinário. A bactéria que causa a cistite deve ser tratada de forma direcionada com um antibiótico. Usar um analgésico também pode ajudar.

Os cálculos urinários devem ser removidos por cirurgia. Os cristais urinários podem ser dissolvidos mudando a dieta do cãozinho. Se houver outras doenças que estão causando a infecção da bexiga, elas também devem ser tratadas para que a inflamação do trato urinário inferior possa ser curada.

Prevenção da cistite em cães

O primeiro passa para evitar a cistite, é garantir que o cão tenha água suficiente disponível. Além disso, é muito importante que você ofereça a ela uma alimentação saudável e rica em água. A melhor maneira de evitar a cistite é optando pela alimentação natural, pois infelizmente as rações com alto nível de grão podem favorecer a formação de pedras nos rins do animal. E por fim, manter o ambiente do pet limpo também é de extrema importância.

Comentários