7 dicas para criar cachorro em apartamento

7 dicas para criar cachorro em apartamento

Neste artigo separamos 7 dicas que irão te ajudar a marter o seu cachorro entretido em apartamento, além de contribuir na saúde física e mental do pet
Cachorro na varanda de um apartamento

Cães são animais cheios de energia e muitos deles precisam de espaço, no entanto algumas dicas podem ajudar você a criar o seu melhor amigo peludo em um ambiente pequeno

O sonho de ter um pet está se tornando cada vez mais real para os brasileiros. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 44,3% possuem um bichinho para chamar de seu. E a grande maioria desses animais vivem em ambientes pequenos, como os apartamentos.

Logo, algumas adaptações e cuidados são necessários para que eles vivam de forma saudável, mesmo sem muito espaço.

A maioria dos cães são cheios de energia e precisam de espaço para brincar e se divertir ao longo do dia, pois eles podem ficar facilmente entediados e ansiosos.

Os gatos se adaptam com facilidade em apartamentos e ambientes menores, mas com os cães o processo é um pouco mais difícil, mas não impossível.

Se você vive em um ambiente pequeno e ainda não tem um cachorro, mas está pensando em ter um, é importante que você opte por um animal de porte pequeno ou médio.

Tentar ter um cachorro de grande porte em um apartamento pode ser difícil para você e também para o animal. Além disso, vale lembrar que o cuidado e a dedicação terão que ser ainda maior.

Algumas raças como o Shih tzu, Pug, Buldogue Francês, Dachshund, Spitz Alemão e o Yorkshire são opções para ambientes menores. Já as raças como Golden Retriever, Labrador Retriever, Dálmata e o Border Collie, devem ser evitadas em apartamentos. Além de serem de grande porte, os cães dessa raça têm um nível de energia muito alto e podem sofrer em ambientes pequenos.

Visto isso, neste artigo nós vamos te contar 7 dicas para te ajudar a criar um cachorro em apartamento. Algumas mudanças na rotina, como o aumento na frequência dos passeios ou investimento no enriquecimento ambiental, podem ser muito úteis na saúde física e mental do cãozinho que vive em apartamento. Confira!

1 – Tenha um ambiente apenas para o seu cãozinho

Mesmo em um apartamento, é essencial que o seu amigo peludo tenha um espaço adequado para chamar de seu. Neste ambiente você pode colocar a caminha dele, os brinquedos e outros objetos que possam distraí-lo enquanto você estiver ausente. Mesmo que o cãozinho tenha o hábito de dormir com você, é importante que ele tenha esse espaço para se divertir. É importante que esse ambiente seja na sala ou quarto, longe de produtos químicos ou outros objetos perigosos.

2 – Tenha tempo para passear e brincar com o pet

Com o isolamento social causado pela chegada do novo coronavírus, nós podemos perceber como é difícil ficar horas e até mesmo dias trancados dentro de casa sem poder ver a rua ou sentir um ar diferente. Logo, nós podemos perceber que para os cães isso é ainda mais difícil. Por isso, é importante que você tenha na sua rotina um horário dedicado para brincar e passear com o seu cachorro na rua. É muito importante para a saúde física e mental dele, ter um momento em outro ambiente, ao ar livre.

Beagle correndo ao ar ivre

O ideal são dois passeios por dia, um pela manhã e o outro no final da tarde. Você também pode escolher algum brinquedo e se divertir com ele em um local seguro, como um parque ou uma quadra de esportes. Os passeios não ajudam apenas a aliviar o estresse do pet, como também ajuda que eles façam suas “necessidades” longe de casa. Mas lembre-se: leve uma sacolinha para recolher o cocô do animal.

3 – Enriqueça o ambiente com brinquedos

A rotina da maioria dos tutores é bastante corrida e agitada, alguns saem pela manhã e voltam apenas quando já está de noite, logo, o cãozinho acaba passando muitas horas sozinho. Além dele sentir a ausência do tutor, ele pode facilmente ficar entediado e começar a roer sapatos ou destruir algum móvel. Para que isso não aconteça, é importante que você faça o enriquecimento ambiental.

Bichon Frisé brincando com bolinha no apartamento

Enriquecer o ambiente é muito simples e você não precisa gastar muito, basta investir em brinquedos inteligentes e escondê-los pela casa. Os brinquedos que você consiga colocar ração dentro, são os ideais. Na missão de tentar pegar o alimento, o cãozinho vai passar longas horas entretido por ali, evitando o estresse e a ansiedade.

4 – Invista em DayCare 

O serviço de DayCare para cães está cada vez mais popular em todo o país. Ele consiste em uma espécie de creche para o cãozinho. Por lá, o seu pet vai fazer diversas atividades e ainda vai estar na companhia de outros cães, o que pode ser muito divertido e benéfico para a saúde dele. Assim, você pode deixar o seu cãozinho pelo menos duas vezes por semana por lá.

5 – O ambiente precisa estar sempre limpo

Os apartamentos são ambientes pequenos, logo, se estiver sujo pode incomodar com rapidez todos os que vivem ali, principalmente os cães. Por isso, para que você e o seu pet vivam melhor, mantenha sempre tudo limpo e organizado. Além disso procure lavar e higienizar, pelo menos uma vez na semana, o cantinho onde o cãozinho fica. A limpeza vai deixa-lo mais feliz e relaxado.

6 – Invista em canais de televisão para o pet

Hoje em dia existem vários canais exclusivos na televisão próprios para os cães, basta entrar em contato com a sua operadora e adquirir o canal. A DOG TV conta com uma programação que relaxa e diverte o cãozinho por horas, logo, a ideia pode ser aliada para aqueles tutores que passam muitas horas longe de casa.

7 – O ambiente precisa ser protegido

Em um momento de tédio e até mesmo estresse, o seu cãozinho pode querer explorar o ambiente. No entanto, os apartamentos são altos e precisam de telas de proteção para evitar acidentes graves ou alguma outra situação inesperada. Por isso, certifique-se de telar e proteger todas as janelas e varandas para que o animal possa observar o dia e a movimentação do lado de fora, mas de maneira segura.