Refluxo em cães: quais as causas e como tratar

Refluxo em cães é um quadro comum e por isso separamos o que você precisa para saber o que é, causas, tratamento e como prevenir. Confira!
cachorro com refluxo expelindo espuma branca da boca

Entre os problemas de saúde mais comuns em cães está o refluxo. Ele ocorre quando o conteúdo do estômago escapa para o esôfago, causando mal-estar no cachorro e podendo dar origem a problemas de saúde mais graves.

Se você suspeita que o seu cachorro tem refluxo ou se quer saber a melhor forma de tratar esse problema, ou, ainda, se deseja saber como prevenir o refluxo em cães, esse artigo será de grande ajuda.

E não para por aí! Aqui nós vamos te explicar como diagnosticar um refluxo no seu cachorro, o que pode causar o refluxo, como tratar e também como prevenir o refluxo.

Como saber se meu cachorro tem refluxo?

Como dissemos acima, o refluxo acontece quando o sulco gástrico ou a biles, líquidos responsáveis pela digestão no estômago, escapam para o esôfago, que é o canal que leva a comida da boca para o estômago. Como o revestimento do esôfago é sensível, ele pode ficar danificado por esses líquidos, que são bem corrosivos.

O refluxo causa incômodo para o cachorro e pode levar ao surgimento de inflamação e de úlceras, que são feridas no revestimento do esôfago. Para evitar que o problema evolua para uma situação grave, é essencial diagnosticar o refluxo cedo. Abaixo estão os principais sintomas de que o seu cachorro está com refluxo:

  • Cachorro demonstra incômodo enquanto come
  • Vômito ou regurgitação
  • Perda de apetite
  • Respiração difícil
  • Cachorro lambe os lábios
  • Fraqueza ou desânimo
  • Sangramento, febre e salivação excessiva (nos casos graves)

Normalmente, aparecem vários desses sintomas ao mesmo tempo. O vômito e a regurgitação estão entre os sintomas mais comuns. Frequentemente, o vômito do cachorro sai líquido e amarelo, o que significa que ele está vomitando a biles, um líquido que fica no estômago quando está vazio.

O cachorro também pode expelir a comida logo depois de ela ser ingerida, situação que chamamos de regurgitação. Nesse caso, a comida sai sólida, porque não foi digerida no estômago.

A dificuldade em ingerir o alimento, o vômito e a regurgitação podem fazer com que o cachorro não se alimente direito, o que pode levar à perda de peso e de energia.

Quando o refluxo demora a ser tratado, o revestimento do esôfago pode ficar inflamado ou podem surgir úlceras nessa região. Isso causa sangramento, febre e outros sintomas mais graves.

O que pode causar o refluxo em cães?

O refluxo pode ser causado por uma série de motivos. De modo geral, algo impede que o esfíncter esofágico inferior, a “porta de entrada para o estômago”, funcione corretamente, deixando escapar o conteúdo do estômago. Abaixo estão as principais causas de refluxo em cães:

  • Muita comida ou comida muito gordurosa
  • Obesidade
  • Hérnia hiatal
  • Má-formação do esfíncter esofágico inferior
  • Exercícios físicos em excesso ou logo após as refeições
  • Anestesia
  • Outras doenças, como gripe canina

Quando um cachorro come em excesso, a digestão se torna mais difícil e o estômago pode ficar cheio de comida e de líquidos digestivos. Isso faz com que o esfíncter esofágico inferior tenha mais dificuldade em isolar o esôfago do estômago.

A comida gordurosa, por sua vez, não apenas retarda a digestão, como também relaxa a musculatura do esôfago, aumentando a chance de acontecer um refluxo.

A obesidade também pode estar ligada ao refluxo em cães, já que o excesso de massa gordurosa pode pressionar o estômago e fazer com que o conteúdo do estômago escape para o esôfago.

Outras causas muito comuns para o refluxo em cães, são a hérnia hiatal e a má-formação do esfíncter esofágico inferior, que são problemas congênitos, ou seja, o cachorro já nasce com eles.

Por fim, também podemos citar a anestesia como causa comum para o refluxo. Durante a anestesia, é comum que o esfíncter esofágico inferior fique relaxado e, dependendo da posição em que o cachorro estiver, é possível que o conteúdo do estômago caia no esôfago.

Como tratar o refluxo em cães?

Depois que o dono percebe os sintomas do refluxo no seu cachorro, a primeira coisa a fazer é procurar a ajuda de um veterinário. Esse profissional saberá diagnosticar corretamente o refluxo e eventuais problemas de saúde que podem estar por trás dele. O veterinário também dará início ao tratamento.

O tratamento do refluxo em cães consiste, geralmente, na aplicação de medicamentos e em mudanças na dieta. O veterinário pode indicar medicamentos que diminuem a produção de suco gástrico ou que aceleram o funcionamento do estômago.

Entre as mudanças na dieta, é comum deixar o cachorro sem comer por um ou dois dias e em seguida alimentá-lo com pequenas porções, que devem ser aumentadas com o tempo, até que o refluxo acabe. Também é recomendável moderar na proteína e na gordura, nutrientes que estimulam a produção de suco gástrico.

No caso de o seu cachorro sofrer de hérnia hiatal ou de má-formação do esfíncter esofágico inferior, uma cirurgia será necessária para resolver o problema.

Como prevenir o refluxo em cães?

Sendo um problema bastante comum em cães, é quase impossível impedir que o refluxo ocorra em algum momento da vida deles. No entanto, algumas medidas simples por parte do tutor podem diminuir a chance de o refluxo em cães acontecer.

Procure fornecer uma dieta adequada para o seu cachorro, sem exageros na proporção dos nutrientes e na quantidade de ração consumida. É interessante ensinar o cachorro a ter horários definidos para se alimentar e também deixar ele repousar depois de cada refeição.

Por último, lembre-se de consultar o veterinário regularmente. Ele poderá indicar a melhor dieta para o seu cão e também poderá diagnosticar problemas de saúde que possam vir a causar o refluxo.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *