Icterícia em cães: o que é, causas sintomas e tratamento

A icterícia em cães é reflexo de outras doenças graves e perigosas. Veja o que é, as causas, sintomas e como tratar o quadro
Cachorro triste com anemia

Você já ouviu falar sobre a icterícia em cães? A maioria dos tutores acreditam que ela é uma doença que se desenvolve por conta própria, no entanto, ela é um sintoma de diversas doenças graves que podem acometer os cães, como a leptospirose ou a hepatite.

E se você quer descobrir um pouco mais sobre a doença, pois desconfia que o seu cãozinho está apresentando o quadro, nós vamos te ajudar a entender mais sobre a icterícia. Neste texto vamos te mostrar como ela se manifesta, como tratar e até mesmo prevenir o quadro.

O que é a icterícia em cães?

A icterícia canina é um processo de coloração amarelada que aparece na pele e nas membranas mucosas do cão, principalmente nos órgãos genitais, gengivas, focinho e olhos. A principal causa é a elevação exagerada dos níveis de bilirrubina, substância que faz parte da bile, fluxo que desempenha papel fundamental no processo digestivo.

A icterícia pode ser causada por outra doença, como a leptospirose, hepatite, cirrose hepática, doença do carrapato e outras. Ou seja, o aumento dos níveis de bilirrubina geralmente é um sinal de várias doenças, desde uma inflamação do fígado a um problema nas células vermelhas do sangue.

Além disso, é importante destacar que existem três tipos de icterícia canina e ter mais informações sobre o quadro do pet, é essencial para informar tudo ao veterinário. Confira:

  • Icterícia pré-hepática ou hemolítica: essa variação acontece com a decomposição inadequada de glóbulos vermelhos de maneira intra ou extra vascular, geralmente em decorrência de uma doença infecciosa ou imunomediada, como a leptospirose;
  • Icterícia hepática: essa é o tipo mais comum de icterícia, ocorre em decorrência de uma lesão no fígado propriamente dito, dificultando a captação e transformação da bilirrubina;
  • Icterícia pós-hepática ou obstrutiva: menos frequente que os outros dois tipos de icterícia, ocorre por uma obstrução dos dutos biliares, dificultando a eliminação da substância. Isso pode acontecer pela formação de cálculos ou por neoplasias.

Algumas das causas mais comuns de icterícia em cães são:

  • Colestase;
  • Necrose hepática;
  • Pancreatite;
  • Tumores no fígado;
  • Inflamação do fígado;
  • Fígado / glóbulos vermelhos danificados por drogas ou toxinas;
  • Tumores da vesícula biliar;
  • Cirrose;
  • Leptospirose;
  • Hepatite;
  • Cirrose hepática;
  • Doença do carrapato;
  • Tumores nas vias biliares.


Como você pode ver, essas doenças são graves. Portanto, se você observar sintomas de icterícia em seu cão, é importante ir ao veterinário o mais rápido possível. O quadro de icterícia só poderá ser tratado junto a um profissional, pois é importante identificar qual é a doença que está causando o quadro no pet.

Além disso, a doença só se manifesta junto a doenças graves, então quanto mais cedo você buscar ajuda de um profissional, mais chances você terá de curar o seu amigo peludo.

Sintomas da icterícia

Se o seu cão estiver com icterícia, ele não mostrará apenas aquela tonalidade amarela no corpo, outros sintomas também acabarão surgindo junto com o quadro.

O fígado, órgão extremamente importante, será o principal afetado, por isso é vital diagnosticar e tratar essa condição o mais rápido possível para que a atividade hepática retome sua condição normal. Como consequência, os pets acabam apresentando sintomas bem marcantes, como:

  • Apatia e perda de apetite;
  • Dor abdominal;
  • Diarréia;
  • Letargia e fraqueza geral;
  • Micção frequente, muita sede;
  • Perda de peso;
  • Vômito;
  • Confusão ou desorientação;
  • Urina e fezes de cor incomum

Diagnostico e tratamento da icterícia

Para descobrir se seu cão tem icterícia, o veterinário precisará fazer testes para determinar o que está causando isso. Dependendo do resultado dos exames, será escolhido o tratamento mais adequado para cada caso. Alguns desses testes são:

  • Estudo da história médica do animal;
  • Avaliação dos sintomas atuais;
  • Exame de urina, que mostrará se o nível de bilirrubina está realmente alto;
  • Exames de sangue em busca de possíveis infecções paralelas, sinais de danos ao fígado ou anemia;
  • Estudo do fígado por meio de radiografia de tórax e / ou ultrassom;
  • Biópsia de tecido hepático, em caso de tumores.

A icterícia em cães pode ser tratada de uma forma ou de outra, dependendo da causa. Quando o caso é grave e o fígado do bichinho está muito comprometido, geralmente é necessário internar o animal. Alguns tratamentos para icterícia canina são:

  • Dieta pobre em proteínas para liberar o fígado desta substância;
  • Caso haja obstrução das vias biliares ou algum tumor, será necessária cirurgia para removê-los;
  • Se a icterícia causar anemia, o pet precisará de uma transfusão de sangue;
  • Tratamento com antibióticos e outras medicações.

Como prevenir a icterícia?

Por ser um sintoma de outras doenças graves, a melhor maneira de prevenir a icterícia, é vacinando e vermifugando o animal sempre na data certa. A maioria das doenças que acometem os cães podem ser evitadas dessa maneira.

Como a icterícia também pode surgir devido à doença do carrapato, também é muito importante que você invista nos cuidados com a higiene do cachorro e também no local onde ele vive.

E por último, ofereça ao seu amigo uma dieta sempre saudável, com todos os nutrientes e vitaminas que os cães precisam, para que o fígado e todo o organismo dele permaneça sempre forte e saudável. Boa sorte!

Comentários