Como superar a perda do cachorro? Veja dicas!

Perder o cachorro pode ser bem doloroso e difícil de superar. Pensando nisso, separamos dicas para te ajudar a passar por esse processo
Cachorro carinhoso com garota

A grande maioria dos tutores gostariam que os seus bichinhos vivessem para sempre. Os pets ao longo do tempo acabam se tornando companheiros inseparáveis, estando presentes em momentos bons e ruins.

Mas infelizmente a vida dos peludos dura bem menos do que a nossa, logo, temos que aprender a lidar com a dor da partida dos nossos bichinhos. Mas nem sempre é fácil.

Os psicólogos afirmam que muitas vezes a dor da perda de um animal de estimação é tão dolorosa quanto a de um familiar querido, pois muitos tutores acabam tratando os cães e gatos como parte da família.

Sendo assim, o processo do luto para essas pessoas acaba sendo muito difícil, pois o animal tem um significado muito especial para o tutor.

Sofrer com a morte de um pet é algo normal e você não deve sentir vergonha disso. No entanto, algumas pessoas acabam sentido o luto de uma maneira bem mais forte. Com isso, a dor da perda pode se transformar em tristeza profunda e até mesmo depressão. Logo, é muito importante que você siga alguns passos para conseguir lidar melhor com o luto.

Neste artigo nós vamos te dar algumas dicas para te ajudar a superar a perda do pet. Além disso, vamos mostrar o melhor caminho para seguir durante o luto.

E lembre-se: sofrer pela perda de um pet é algo totalmente normal e você não deve se envergonhar em buscar ajuda, caso a perda esteja sendo muito difícil e dolorosa. A superação da ausência do animal pode levar meses ou até mesmo anos. Acompanhe!

1 – Faça uma cerimônia de despedida  

Por mais que você tenha optado pela cremação, método mais comum utilizado após a morte do pet, é muito importante que você tenha um momento de despedida.

Você pode conversar com o bichinho ainda na clínica ou fazer algum tipo de cerimônia após a morte do animal. Não se trata de algo religioso, mas de um momento em que você possa dizer adeus e a partir daí começar a entender que o animal partiu.

De acordo com os especialistas, o processo de despedida é a primeira fase do luto. Além disso, ela é essencial para que você consiga processar tudo o que aconteceu. O momento vai fazer com que você guarde as lembranças daquele animal e relembre os eventos mais especiais. Essas lembranças permanecem conosco durante toda a nossa vida.

2 – Fique perto de quem você ama

A partida do pet pode gerar uma solidão muito grande, principalmente para aqueles que morava apenas com o animal de estimação. Por isso, procure estar perto de quem você ama, como os familiares e amigos. Desabafe com eles sobre o rompimento desse vínculo de companheirismo e afeto.

Além disso, se o momento continuar difícil, não tenha vergonha e busque por uma terapia. A morte do pet atinge as pessoas de maneira diferente, logo, alguns tutores precisam de mais tempo e ajuda para superar o luto.

3 – Permita sentir a perda

Não tenha vergonha de chorar ou se sentir triste quando a saudade vier. Afinal de contas, estamos falando da sua companhia de todas as horas. Muitas pessoas tentam ser mais fortes do que conseguem por se tratar de um animal de estimação. Não faça isso, permita-se sentir o luto. Reveja as fotos e vídeos do seu animalzinho, isso vai te ajudar ainda mais a compreender toda a situação. Além disso, reviver as memórias com o seu pet podem te auxiliar a assimilar o luto.

4 – O luto não é igual para todos

Os seres humanos são diferentes e costumam processar as coisas de maneiras muito divergentes. Logo, o processo do luto para alguns pode durar dias, para outros, meses e até mesmo anos. Por isso, não se cobre ou se force a superar o momento rapidamente.

Se o pet era o seu único companheiro, você pode sofrer mais e o luto também pode durar muito mais tempo. Caso o cão era mais um membro da família, você pode contar com os seus familiares para compartilhar do luto e assim o processo pode ser menos doloroso.

5 – As crianças podem sentir mais a perda do pet

Os adultos entendem a perda e tem mais facilidade para lidar com todo o processo do luto. No entanto, com as crianças o processo pode ser mais difícil e complicado, pois os pequenos ainda não conseguem entender muito bem a morte.

Por isso, sente com a criança e explique da melhor maneira a partida do pet. Depois, procure brincar com ela e leve-a para fazer atividades que a faça esquecer aos poucos o luto. E assim como é para os adultos, com cada criança pode ser diferente, tenha paciência e seja compreensível.

6 – O que fazer com os pertences do bichinho?

Bolinhas, caminha, vasilhas de comida, brinquedos e outros itens do pet pela casa podem fazer você lembrar dele frequentemente, o que pode tornar um pouco mais difícil e lento todo o processo do luto.

Caso você não pense em adotar outro animal, é importante que você doe os pertences do seu antigo pet para que outro bichinho possa utilizar. Não tenha medo de se desfazer dos objetos, as boas lembranças estarão sempre com você.

7 – Não tenha medo de abrir espaço para um outro bichinho

Muitas pessoas após perderem o bichinho tomam a decisão de não abrirem mais espaço para um novo animal de estimação. Algumas pessoas não querem passar pela perda novamente e outras não querem “substituir” o outro pet. A verdade é que nenhum animal será igual ao outro. Mas a presença de um outro peludo pode te ajudar bastante a lidar com o luto.

Abrir as portas para um novo animal trará de volta os sorrisos, brincadeiras, momentos especiais e também a companhia de um pet, que é única. Permita-se e não tenha medo. Você não estará substituindo o seu antigo pet.  A presença de um outro bichinho pode trazer de volta a alegria da casa. Se permita!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *