Cachorro pode comer coco?

Cachorros podem comer coco? A resposta para essa pergunta é sim, mas alguns cuidados devem ser tomados ao dar esta fruta para o seu cachorro. Confira!
Cachorro com um coco

Poucos frutos conseguem ser tão versáteis como o coco. A polpa é um excelente aperitivo, seja natural ou processada. A água de coco é uma bebida refrescante muito consumida no verão. E ainda é possível usar outras partes do fruto para usos não alimentares.

De fato, o coco é um excelente alimento. Porém, entre os donos de cachorro, certamente pode existir a dúvida se os cães podem comer coco e quais as partes que eles poderiam consumir. Neste artigo, nós vamos procurar resolver todas essas dúvidas e, ainda, dizer quais os benefícios e os malefícios do coco para a saúde canina.

Cachorro pode tomar água de coco?

A água de coco pode ser consumida em sua forma natural ou dar origem a alimentos processados como leite de coco, coco ralado e óleo de coco. Mas será que os cães também podem consumir esses alimentos?

A água de coco não contêm nenhuma substância exatamente tóxica para os cães e não costuma oferecer riscos para a saúde, até mesmo pela sua grande concentração de água (95% do total). Porém, é preciso atenção para a quantidade que é oferecida para os cães, bem como a forma em que ela é dada. Não ofereça água de coco para o seu cão, achando que é o mesmo que ingerir água normal.

A água de coco, mesmo sendo bem menos calórica que a poupa, também deve ser consumida com moderação. E, por mais que os minerais contidos nela sejam benéficos para os cães, se consumidos em excesso eles podem ser prejudiciais.

Cachorro pode comer a polpa do coco?

A polpa do coco contém uma quantidade considerável de gordura, sendo um alimento bastante calórico. O leite de coco e o óleo de coco, que são extraídos da polpa, contêm uma concentração ainda maior de gordura.

A gordura contida no coco é do tipo saturada, que contribui para o aumento de colesterol ruim e têm uma propensão maior a se acumular nos vasos sanguíneos, causando doenças como a hipertensão, que também atinge os cães.

A gordura saturada, contida no coco, não costuma engordar tanto quanto os outros tipos de gordura, porém, se consumida em excesso, ela pode levar ao ganho de peso. Por isso, o consumo de poupa de coco e seus derivados deve ser moderado, especialmente entre aquelas raças com maior tendência a desenvolver obesidade.

O ideal é que as partes do coco sejam dadas em sua forma natural ou o mais natural possível. A verdade é que alimentos industrializados em geral recebem diversos tipos de aditivos, como conservantes e açúcares, que podem torná-los maléficos para a saúde canina, ou até mesmo tóxicos.

Por isso, evite dar alimentos industrializados (com exceção das rações, que já são produzidas pensando nas necessidades nutricionais do cães) ou, se fizer isso, certifique-se de que o alimento não recebeu nenhum tipo de aditivo químico.

Cachorro pode comer a casca do coco?

É importante ressaltar que na hora de oferecer o coco ao seu cão é necessário retirar a casca, seja aquela mais externa, ou a mais interna. Lembre-se! As partes do coco que nós humanos não comemos, também não são bem digeridas pelos cães.

Quais os benefícios do coco para a saúde dos cães?

Falamos acima dos riscos do consumo excessivo do coco para a saúde dos cães. E talvez agora você esteja se perguntando: afinal, por que introduzir o coco na alimentação canina?

Como nós dissemos anteriormente, o coco é, em geral, um alimento calórico, sobretudo a sua polpa. Em excesso, pode ser motivo de preocupação, mas moderadamente, as calorias do coco podem ser muito benéficas para os cães, já que eles necessitam de energia para realizar suas atividades diárias.

Também já dissemos que a água de coco contém bastante água, e isso a torna uma excelente alternativa para hidratar o seu pet. Juntamente com a grande quantidade de fibra alimentar que a polpa contém, a água do coco pode acelerar o funcionamento do intestino dos cães.

Além disso, tanto a polpa como a água do coco contêm diversas vitaminas e minerais que auxiliam no funcionamento do organismo canino. Entre as vitaminas, destaca-se a vitamina C, que fortalece o sistema imunológico e age como um poderoso antioxidante, preservando as células da ação dos radicais livres e retardando o envelhecimento nos cães.

Entre os minerais, encontramos no coco uma boa quantidade de magnésio (também possui efeito antioxidante e é essencial para o bom funcionamento dos músculos), potássio (também age sobre o tecido muscular), cálcio (essencial para manter a rigidez dos ossos) e fósforo (atua no sistema nervoso, nos rins, nos músculos, nos ossos e nos dentes).

Coco: um super alimento

Como você pôde ver, o coco traz diversos benefícios para a saúde canina. Ele é fonte de energia, de água, de vitaminas e de minerais essenciais para o bom funcionamento do organismo dos cães. E, além disso, a polpa e a água do coco são excelentes opções para diversificar a dieta do seu melhor amigo. A água, especialmente por ser levemente adocicada, costuma agradar bastante o paladar canino.

Por outro lado, como também apontamos neste artigo, o excesso de coco e seus derivados na alimentação dos cachorros pode ser motivo de preocupação. Por isso, a melhor opção é sempre moderar na dose oferecida. Lembre-se que alimentos de origem vegetal, como o coco, devem sempre ser servidos de forma a suplementar, e não substituir, a ração convencional.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *