Conheça 5 curiosidades incríveis sobre os dentes dos cães

Os dentes dos cães são fundamentais para o bem estar do animal. Separamos 5 curiosidades e a importância dos cuidados constantes
Poodle anão sorrindo

Entender um pouco melhor sobre a anatomia do seu pet, vai te ajudar a garantir a ele mais saúde e qualidade de vida

Descendentes dos lobos, os cães são animais incríveis e repletos de curiosidades. E conhecer esses fatos sobre os peludos pode auxiliar os tutores na busca de oferecer aos pets uma vida mais confortável e saudável. Além disso, algumas dessas curiosidades explicam e ajudam os donos a entenderem alguns comportamentos considerados estranhos.

Por isso, antes de receber um cãozinho na sua casa, faça uma breve pesquisa sobre o novo membro do seu lar. Você irá ficar impressionado com a quantidade de informações, fatos e curiosidades que existem no universo canino. Por exemplo, os cães costumam enterrar objetos e comida, pois esse é um comportamento que vem da sua descendência dos lobos. 

E não para por aí, algumas características físicas e membros do corpo, como as patas e os dentes, nos ajudam a entender um pouco melhor sobre os cães. Por isso, neste artigo nós separamos curiosidades incríveis sobre os dentes dos cães. Essas informações serão muito úteis para te ajudar a cuidar ainda melhor da saúde e bem estar do seu cachorro. Vamos lá? Acompanhe até o final!

Conheça 5 curiosidades incríveis sobre os dentes dos cães 

Os dentes são partes muito importantes da anatomia dos pets, logo, os tutores devem sempre estar atentos aos cuidados. A higiene com os dentes dos cãezinhos são de extrema importância para evitar doenças graves, como a periodontite, que atinge cerca de 80% dos cães e gatos adultos. Mas as informações abaixo vão te ajudar a lidar melhor com a saúde bucal dos peludos. Acompanhe!

1 – Os cães raramente têm cáries 

Mesmo com algumas semelhanças com os humanos, as bactérias que são encontradas na boca dos cães são bem diferentes das que são encontradas na nossa boca, logo, as cáries são muito raras nos peludos. Isso acontece, pois a bactéria responsável pela cárie, Streptococcus mutans, é muito difícil de dar nos cães. Além disso, os peludos comem uma quantidade muito baixa de açúcares, diferente dos humanos. 

Mas isso não significa que você não deve cuidar da higiene bucal do seu pet, mesmo com as cáries sendo raras, existem outros problemas bucais que atingem os cães, como o tártaro. Sabendo disso, procure investir em produtos que ajudam a higienizar a boca dos cãezinhos. Existem hoje pastas dentais e petiscos próprios para auxiliar na limpeza. Você pode acostumar o seu pet desde filhote a escovar os dentes pelo menos uma vez na semana. Vá ao médico veterinário e se informe melhor.

2 – Cães de pequeno porte têm mais chances de terem problemas dentários 

Os cães menores, como o pinscher e o chihuahua, são mais propensos a desenvolverem problemas dentários. Isso ocorre, pois geralmente os dentes dos cãezinhos de pequeno porte costumam ser grandes demais para caberem no pequeno espaço que existe dentro da boca. Além disso, alguns cães pequenos apresentam outros problemas na fisionomia, logo, é muito importante consultas rotineiras com o médico veterinário. 

E além do tamanho dos dentes, cães de pequeno porte podem ter mais probabilidade a desenvolverem tártaro nos dentes. Isso acontece pois o tártaro se acumula nos depósitos que existem nos espaços entre os dentes. A melhor maneira para tratar o problema é a escovação diária, pois só assim o tártaro consegue ser removido.

3 – Os cães trocam os dentes de leite antes do primeiro ano de vida 

Bem diferente dos humanos, a troca dos dentes de leite para os dentes permanentes acontece antes do primeiro ano de vida. Isso acontece pois os dentes de leite dos cães aparecem ainda nas primeiras semanas de vida, entre as semanas 3 e 4. Os incisivos aparecem primeiro e logo em seguida surgem os pré-molares. 

Além disso, os cães começam a estimular os dentes muito cedo, pois eles estão sempre mordendo tudo ao redor, é um processo natural. Os dentes de leite não são afiados e também são frágeis, o tutor deve ter atenção nessa fase. Após o surgimento dos 28 dentes de leite, os permanentes começam a aparecer entre os 3 e 8 meses de idade dos cães.

Os filhotes não têm molares, por isso são apenas 28 dentes de leite. Mas já na fase adulta, os cães podem ter cerca de 42 dentes pois toda a arcada dentária é desenvolvida. Por exemplo, os filhotes não têm molares, mas eles já aparecem quando o animal é adulto. Outro fator curioso, é que alguns dentes de leite acabam não caindo, esses são chamados de dentes de leite insistentes. Interessante, não é?

4 – As raízes dos dentes dos cães são bem longas 

As raízes dos dentes dos cães podem ser extremamente longas, bem maiores que a dos humanos. Uma prova disso é que cada dente pode ser visto acima da gengiva com apenas cerca de um terço de todo o comprimento do dente, incluindo a raíz. Além disso, o maior dente na boca dos cães é o pré-molar, também conhecido como dente ósseo. 

E o mais curioso é que os três dentes molares superiores têm duas raízes, e os molares inferiores podem ter três raízes. Logo, qualquer ferimento relacionado ao dente do animal pode se tornar grave, caso seu pet machuque os dentes ou a boca, não pense duas vezes e leve-o imediatamente ao veterinário.

5 – Cada dente tem uma função especial 

Nos cães, os dentes mais especiais são os longos e afiados, que também são conhecidos como presas. Esses dentes são usados para levantar e segurar alimentos, brinquedos e outros objetos. Esses dentes também têm a função de defesa para os pets. Já os caninos, são importantes para evitar que a língua saiam da boca. Os incisivos e os pré-molares, que são os dentes menores, são usados para ajudar o animal a mastigar, partir e cortar os alimentos antes de engolir. 

Por serem tão importantes e essenciais para os cães, o tutor sempre deve procurar cuidar dos dentes do pet, investindo na limpeza semanal. Além disso, quando o animal ainda é filhote, o dono precisa ter cuidado com as brincadeiras, como o cabo de guerra, para evitar que os dentes caiam e ele se machuque. Agora que você conhece todas essas curiosidades, o cuidado bucal com o seu cãozinho vai se tornar mais fácil. Boa sorte!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *